Ministério da Saúde suspende parcerias para produção de medicamentos para diabetes

/ Saúde

O Ministério da Saúde informou hoje (16) que 19 parcerias de Desenvolvimento Produtivo (PDPs) estão em fase de suspensão. As parcerias foram firmadas para a produção de medicamentos como insulina, usada para diabetes, e pramipexol, usado no tratamento de doença de Parkinson. A etapa atual permite que os laboratórios públicos apresentem medidas para reestruturar o cronograma de ações e atividades. Segundo a pasta, as parcerias estão em fase de suspensão, entre outros motivos, por falta de avanços esperados; por falta de investimento na estrutura; por desacordo com o cronograma; por solicitação de saída do parceiro privado; pelo não enquadramento de um projeto como PDP; por decisão judicial; e, por recomendação do Tribunal de Contas da União (TCU) e Controladoria-Geral da União (CGU).

Esse tipo de parceria tem quatro fases. A primeira é a proposta para avaliação; a segunda é o desenvolvimento do projeto, com elaboração dos contratos entre parceiros, treinamento, desenvolvimento da estrutura e qualificação dos processos de trabalho; a terceira é a transferência efetiva de tecnologia e início da aquisição do Ministério da Saúde; e, a quarta, a verificação da internalização da tecnologia. De acordo com a lista divulgada pelo ministério, cinco parcerias estavam na terceira fase. As demais estavam na segunda fase ou anterior.

O Ministério da Saúde garante, em nota, que a população não será afetada. ”Para garantir o abastecimento da rede, o Ministério da Saúde vem realizando compras desses produtos por outros meios previstos na legislação. A medida, portanto, não afeta o atendimento à população. A maior parcela das PDPs em fase de suspensão sequer chegou a fase de fornecimento do produto”, a nota. A PDP é uma parceria que prevê transferência de tecnologia de um laboratório privado para um público, com o objetivo de fabricar um determinado produto em território nacional. O Ministério da Saúde coordena o processo e utiliza seu poder de compra para apoiar a produção nacional de produtos considerados estratégicos para o Sistema Único de Saúde (SUS). Atualmente, segundo o Ministério da Saúde, 87 parcerias estão vigentes.

Segundo o presidente da Associação dos Laboratórios Farmacêuticos Oficiais do Brasil, Ronaldo Ferreira Dias, os laboratórios irão recorrer da medida tanto administrativamente quanto judicialmente. ”A decisão foi tomada de forma unilateral, mesmo havendo diversos canais para estabelecer diálogo ou se fazer possíveis ponderações. Não houve diálogos prévios”, disse, acrescentando que ”é quebra de contrato, quebra da confiança que o Brasil tem, inclusive no exterior”. De acordo com Dias, as empresas já realizaram investimentos, inclusive em infraestrutura para produzir esses medicamentos. Parte desses recursos, segundo ele, vêm de fontes públicas. ”Tranquilamente chega na casa dos bilhões”, disse, segundo a Agência Brasil.

Veja a lista divulgada pelo Ministério da Saúde:

Adalimumabe

Etanercepte

Everolimo

Gosserrelina

Infliximabe

Insulina (NPH e Regular)

Leuprorrelina

Rituximabe

Sofosbuvir

Trastuzumabe

Cabergolina

Pramipexol

Sevelâmer

Vacina Tetraviral

Alfataliglicerase

Bevacizumabe

Prefeita de Cravolândia anuncia aquisição de veículo para unidade da Vigilância Sanitária do município

Prefeita Ivete Soares entrega novo veículo. Foto: Divulgação

A prefeita de Cravolândia, no Vale do Jiquiriçá, Ivete Soares, anuncia a aquisição de um veículo oficial para a Secretaria Municipal da Saúde, uma caminhonete L200 Triton, zero Km, que estará a serviço da pasta para reforçar os serviços da Vigilância Sanitária no município.

O veículo que chega por meio do Ministério da Saúde vai garantir mais presteza, rapidez, eficiência e qualidade nos serviços oferecidos pela Vigilância Sanitária de Cravolândia.

Prefeito de Jequié diz que requalificação do Distrito Industrial beneficia também o Vale do Jiquiriçá

/ Jequié

Gameleira participou de encontro em Salvador. Foto: Divulgação

Buscando alternativas que ajudem a dinamizar economicamente o município, o prefeito de Jequié, Sérgio da Gameleira, esteve, nesta segunda-feira (15/07), participando de uma reunião, no auditório da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, em Salvador, com o vice-governador, João Leão, que é, também, secretário de Desenvolvimento Econômico do Estado. Participaram do encontro o deputado estadual, Euclides Fernandes; o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Celso Galvão; o secretário municipal de Relações Institucionais, Vinícius Silva Oliveira; os vereadores, Ramon Fernandes, José Augusto de Aguiar, o Gutinha, Márcio de Oliveira Melo, o Marcinho; o presidente da Associação Comercial e Industrial de Jequié (ACIJ), Mateus Ribeiro, entre outros representantes políticos e do setor comercial e industrial da cidade.

Na pauta foi discutido o projeto de requalificação do Distrito Industrial de Jequié que, de acordo com o prefeito, Sérgio da Gameleira, é uma importante mola propulsora da economia, não só local como regional, impactando nos municípios dos territórios Médio Rio de Contas e Vale do Jiquiriçá. Durante a reunião, foi protocolado, também, junto ao vice-governador, a solicitação de apoio para atualização de estudos técnicos que sustentem a implantação do Polo Intermodal de Jequié e a defesa de tal implantação nas esferas estadual e federal.

”Como prefeito e como políticos, temos essa preocupação, a de buscar a melhoria das estruturas que mantém a nossa cidade e a região, economicamente, vivas e gerando resultados, empregos, renda, atraindo novas empresas, criando alternativas que façam Jequié crescer. O encontro foi muito positivo e o Governo do Estado, através do vice-governador, João leão, autorizou a elaboração de um projeto de requalificação do Distrito Industrial e, em breve, muito breve mesmo, teremos esse trabalho iniciado. O Distrito Industrial é de fundamental importância, não só para Jequié, mas para toda a região. Ali, temos cerca de 50 empresas e algo em torno de 7 mil pessoas trabalhando e muitas outras empresas sinalizando interesse de virem para cá. Portanto, esse projeto deverá ser executado e, com toda a certeza, será mais um grande incentivador para a economia dos municípios do Médio Rio das Contas e Vale do Jiquiriçá.”, destacou o prefeito de Jequié, Sérgio da Gameleira.

Após encontro com Rui, prefeito de Amargosa anuncia ampliação dos serviços de Ferracini

Rui Costa recebe Júlio Pinheiro e Jorge Solla. Foto: Divulgação

Instalada em dezembro de 2017 em Amargosa, a fábrica de calçados Ferracini se tornou uma das principais geradoras de empregos da cidade, no Vale do Jiquiriçá, contemplando mais de 300 pessoas e sua instalação teve um investimento de R$ 12 milhões. Com incentivo fiscal da Prefeitura, a  Ferracini fabrica em Amargosa cerca de 1,5 mil pares de calçados ao dia.

Nesta segunda-feira (15/07) o prefeito do município, Júlio Pinheiro, anunciou a ampliação dos serviços da empresa após participar de audiência com o governador Rui Costa, acompanhado do deputado federal Jorge Solla.  Segundo o gestor, o aumento das atividades da Ferracini vai gerar novos empregos.

”Acabei de participar de uma audiência com o Governador Rui Costa e o Deputado e parceiro de Amargosa, Jorge Solla, para discutirmos o andamento das obras que estão acontecendo no município.

E trago uma notícia maravilhosa para a nossa cidade: fui procurado pela gestão da Fábrica Ferracini para solicitação de uma possível ampliação das atividades da indústria. Agora a pouco, em conversa com o governo, firmamos uma parceria que acaba de garantir não só a ampliação das instalações, mas também o aumento da sua produção que vai beneficiar todo o município com a geração de novos empregos.

Amargosa tem ido na contramão da atual realidade de todo o país. As parcerias e compromissos que fechamos garantem mais desenvolvimento, trabalho e renda para a nossa cidade. Podem espalhar a boa notícia: a Ferracini vai aumentar e vai garantir ainda mais trabalho para a nossa população.”

 

Motorista de caminhão que transportava bois morre após veículo tombar na BR-116

/ Trânsito

Um motorista que transportava carga de bovinos morreu após o veículo tombar na BR-116, altura da cidade de Encruzilhada, região sudoeste da Bahia, na manhã desta terça-feira (16).

Conforme a ViaBahia, concessionária que administra a rodovia, o acidente ocorreu no Km-921, região que fica nas proximidades da divisa com Minas Gerais, por volta das 8h. Ainda não há informações sobre o que motivou o tombamento.

O motorista, que não teve a identidade revelada, chegou a receber atendimento no local, mas morreu em um hospital da região para onde foi levado em estado grave. Não há informações sobre enterro, nem sobre o que ocorreu com os animais que eram transportados no caminhão.

Menos da metade dos estudantes aprende sobre segurança na internet, diz pesquisa

/ Educação

Menos da metade dos estudantes de escolas públicas, 44%, receberam orientações dos professores sobre como usar a internet de um jeito seguro, de acordo com a pesquisa TIC Educação, do Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br), divulgada hoje (16). Um percentual ainda menor, 33%, diz que os professores falaram sobre o que fazer se algo os incomodasse na rede.

Ao todo, foram entrevistados 11.142 estudantes de 5º e 9º ano do ensino fundamental e do 2º ano do ensino médio, em todo o país. A pesquisa mostra que o cenário é diferente nas escolas públicas e nas particulares. Nas privadas, 68% dizem ter aprendido com docentes sobre segurança na rede e 59% terem recebido orientações para agir caso algo os incomode.

A pesquisa mostra ainda que a maior parte dos estudantes (78%) navega sozinha, em busca de informações sobre tecnologias. O mesmo percentual se informa por vídeos ou tutoriais disponíveis na internet. Entre os estudantes, 76% dizem também se informar com amigos ou parentes. Um percentual menor, 44%, diz se informar com os professores.

Por outro lado, a maioria dos professores entrevistados, 67%, diz que estimulam os alunos a debaterem sobre problemas que enfrentam na internet e 61% dizem que promovem debates com os alunos sobre como usar a internet de forma segura.

No total, 38% dos docentes afirmaram que ajudaram algum aluno a enfrentar situações ocorridas na internet, como bullying, discriminação, assédio e disseminação de imagens sem consentimento. Os professores disseram que estão se aprimorando em relação às tecnologias, ainda que por conta própria.

Nos últimos 12 meses, 65% dos docentes participaram de cursos ou palestras sobre uso de tecnologias em conteúdos da própria disciplina de atuação e, 57%, de cursos sobre formas de orientar os alunos sobre o uso seguro do computador, da Internet e do celular. Da Agência Brasil

Com Everton Cebolinha, Grêmio treina no Barradão antes de pegar o Bahia nesta quarta

/ Esporte

Everton treinou e vai ser titular contra o Bahia. Foto: Lucas Uebel

Adversário do Bahia nas quartas de final da Copa do Brasil, o Grêmio deve ter time completo na decisão contra o tricolor, nessa quarta-feira (17), às 19h15, na Fonte Nova.

Na manhã desta terça-feira (16), o técnico Renato Gaúcho comandou o último treino antes da partida. No Barradão, Renato fechou o trabalho, mas a atividade contou com todos os titulares e a equipe gaúcha vai ter força máxima na Fonte Nova.

Uma das dúvidas de Renato Gaúcho para o confronto era o atacante Everton. Após o jogo contra o Vasco, no último sábado (13), pelo Brasileirão, o jogador deixou no ar a possibilidade de não enfrentar o Bahia. Everton é cobiçado por clubes da Europa e deve deixar o Grêmio na atual janela de negociações internacionais.

No entanto, o atacante treinou normalmente no Barradão e vai começar a partida entre os titulares. Outro que treinou foi o atacante Diego Tardelli. Ele está envolvido em polêmica com a direção do Grêmio por não ter atuado nos últimos jogos da equipe. Tardelli deve ficar como opção no banco de reservas, segundo o Correio.

A tendência é a de que o Grêmio comece a partida com: Paulo Victor; Leonardo, Geromel, Kannemann e Cortez; Maicon, Matheus Henrique, Alisson, Jean Pyerre e Everton; André.

Grávida de menina, Claudia Leitte diz que ”padrões machistas e cheios de preconceito precisam acabar”

/ Entretenimento

Está a poucas semanas de conceber sua filha. Foto: Instagram

Claudia Leitte, 39, está a poucas semanas de conceber sua primeira filha, Bela. O nome, de origem hebraica, segue a mesma linha do de seus irmãos, Davi, 10, e Rafael, 6, e foi uma escolha unânime dos três, junto ao marido da cantora, Márcio Pedreira.

“Estou bem animada. A conexão com ela em minha barriga é intensa. Mas, também estou muito mais tranquila, não sinto pressão. Meus filhos estão curtindo, meu marido também está cheio de expectativas de ter uma menina. Acho que essa atmosfera de paz tem contribuído bastante”, disse Leitte em entrevista à reportagem. A carioca anunciou que teria uma menina no início de fevereiro, durante o programa do Faustão, na Globo.

Segundo ela, ter uma criança do sexo feminino intensifica o empoderamento que já existe dentro dela. “Não diria que e mais fácil, pois cada gravidez e diferente e a experiência acaba sendo única. Eu estou mais madura e isso, certamente, me trouxe mais força, mas, o fato é que carregar uma outra energia feminina aqui dentro acentuou esse empoderamento com muita intensidade.”

Ela acrescenta que não se sente pressionada com os padrões muitas vezes impostos em cima das grávidas. “Sou livre e me sinto bastante confortável em usar o que quiser quando quiser. Estou bem feliz com a gravidez e acho meu corpo lindo com essas novas curvas. Eu me amo do jeito que sou e quero que todas as mulheres se enxerguem assim também. Esses padrões machistas e cheios de preconceito precisam acabar.”

Otimista com o nascimento da filha, ela diz que não tem receios porque se sente cercada de apoio. Até mesmo Davi e Rafael têm ajudado a mãe na gravidez, e Leitte afirma que, ao invés de sentir ciúmes, comum no nascimento de irmãos, os dois estão animados, adoram fazer carinho e conversar com a barriga dela. Na última quarta-feira (10), ela até publicou um vídeo mostrando que os pequenos serviram seu café da manhã na cama, em comemoração ao aniversário de 39 anos.

Com parto previsto para o início de agosto, a cantora diz que não decidiu se seguirá o método natural ou cesárea, mas que respeita seu corpo e o momento na filha. “Acredito que na hora, ira acontecer da melhor e mais saudável forma para nos duas”, diz.

Ela conta que sempre sonhou em ter três filhos, mas não descarta a possibilidade de ainda ter outros. No entanto, pelo menos nos próximos dois meses, o foco será inteiramente de Bela: “Ficarei um pouco afastada para cuidar de Bela com calma e tranquila. Mas voltarei em outubro com meus shows. Já tenho apresentações marcadas, que inaugurarão minha nova turnê”, conta.

Na sexta-feira (12), ela lançou sua nova música, “Saudade de Você”, nova versão de Filhos de Jorge. O clipe, que tem diversas cenas da cantora grávida, conta com participação de seu marido e filhos.

Seminário reúne municípios baianos na capital para discutir políticas para as mulheres

/ Bahia

Daniele Costa, Chefe de gabinete da SPM. Foto: Elói Corrêa

As estratégias para a promoção da igualdade de gênero no interior da Bahia foram discutidas no seminário ‘Política para Mulheres nos Municípios’, realizado nesta terça-feira (16), no Hotel Vila Mar, em Amaralina, na capital. O evento reuniu prefeitos; representantes de mais de 60 municípios; de 22 Territórios de Identidade; dos Centros de Referência de Atendimento às Mulheres (CRAMs); Núcleos de Atendimentos às Mulheres (NAM), entre outros órgãos que integram a Rede de Atenção à Mulher em Situação de Violência.

Promovido pela Secretaria de Políticas para as Mulheres (SPM), o seminário abordou, entre outros temas, representatividade e políticas públicas para o fortalecimento da luta pelos direitos femininos. ”Esse é o segundo seminário que acontece em Salvador. Nós preparamos uma programação muito rica para apresentar para essas gestoras as ações desenvolvidas pela Secretaria. É um momento de integração de toda essa rede de enfrentamento para fortalecer e dar mais eficiência às nossas iniciativas em conjunto”, explicou a chefe de Gabinete da SPM, Daniele Costa.

O evento também reuniu autoridades e representantes de órgãos de outros estados do nordeste. Para a secretária da Mulher e Diversidade Humana do Estado da Paraíba, Gilberta Santos, ”a parceria entre os estados ajuda a espalhar a importância das ações de combate à violência contra a mulher de forma mais rápida e com maior alcance. Estamos todas reunidas aqui com esse objetivo”.

O seminário teve inicio na segunda-feira (15) e contou com a palestra da socióloga e ex-ministra da Secretaria Nacional de Políticas para as Mulheres, Eleonora Menicucci, abordando os avanços e desafios na área. Nesta terça-feira (16), a gerente de Projetos da ONU Mulheres Brasil, Ana Claudia Pereira, apresentou a Estratégia 50-50, compromissos assumidos por mais de 90 países visando a promoção da igualdade de gênero. A Estratégia foi lançada em 2015 em apoio à Agenda 2030 de Desenvolvimento Sustentável, que tem 17 objetivos globais para a promoção do desenvolvimento e a erradicação da pobreza.

Justiça de Ilhéus condena 21 por organização criminosa; grupo era comandado por detento

/ Bahia

Vinte e uma pessoas foram condenadas pela Justiça por formarem organização criminosa que atuava no município de Ilhéus, sul baiano. De acordo com a denúncia, feita pelo Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA), entre janeiro e setembro de 2018, os denunciados, atuando em conjunto, praticavam crimes de tráfico de drogas, posse e porte ilegal de armas, homicídios e cooptação de menores de idade.

A sentença foi proferida no último dia 10. A atuação da organização foi investigada e revelada por meio da Operação Lancôme, deflagrada pelo MP e a Polícia Civil em setembro do ano passado.

Ainda segundo a sentença, o grupo atuava sob o comando de José Alan Conceição Costa Lima, conhecido como “Alan Batom”. De dentro da Penitenciária Lemos de Brito, ele dava “ordens aos demais denunciados, quer determinando que alguns promovessem diretamente o tráfico de drogas, quer solicitando a seus subalternos que guardassem armas ou as transportassem de um local para o outro, ordenando e organizando, ainda, ataques aos integrantes da facção rival”.

Ele foi condenado a 13 anos e nove meses de prisão em regime fechado. A organização atuava nos bairros de Teotônio Vilela, Alto da Soledade, Alto dos Carilos, Alto Formoso, Nelson Costa, Nossa Senhora da Vitória, Barreira e Couto.

Os demais condenados foram:

Michele da Silva Gomes: dez anos e três meses de prisão
Matheus de Oliveira Feliz: dez anos e três meses de prisão
Leandro Santos Lima: dez anos e três meses de prisão
Edson Alves dos Santos: dez anos e três meses de prisão
Fábio Ferreira Silva: dez anos e três meses de prisão
Oziel Santos Menezes: dez anos e três meses de prisão
Carlos Alberto Céo dos Santos: dez anos e três meses de prisão
Daniele Gonçalves dos Santos: nove anos e seis meses de prisão
Aldair de Jesus dos Santos: nove anos e seis meses de prisão
André Luan Carvalho e Silva: nove anos e seis meses de prisão
Gabrielle Souza dos Reis: nove anos e seis meses de prisão
Simone Brito da Conceição Gomes: nove anos e seis meses de prisão
Jorlândio Amaral Feliz: nove anos e seis meses de prisão
Fagner Santana dos Santos: nove anos e seis meses de prisão
Michael Gleiton Bispo dos Santos: nove anos e seis meses de prisão
Rafael Santos Brasil: nove anos e seis meses de prisão
Alisson Correia dos Santos: nove anos e seis meses de prisão
Joalisson Lima Santos: nove anos e seis meses de prisão
Jéssica Monteiro Oliveira: a sete anos e seis meses de prisão
Magno dos Santos: quatro anos e seis meses de prisão

Toffoli atende a pedido de Flávio Bolsonaro e suspende inquérito com dados do Coaf

/ Justiça

Flávio, acusado de organização criminosa. Foto: Agência Senado

A pedido do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), o presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Dias Toffoli, suspendeu todos os inquéritos que tramitam em todas as instâncias da Justiça que tenham partido de dados detalhados compartilhados por órgãos de controle, como o Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras), sem prévia autorização judicial.

A decisão beneficia Flávio, filho do presidente Jair Bolsonaro (PSL), e paralisa a investigação que está sendo realizada pelo Ministério Público do Rio de Janeiro e que envolve o ex-assessor Fabrício Queiroz. A apuração, segundo a defesa do senador, começou com compartilhamento de informações do Coaf e só depois a Justiça fluminense autorização a quebra de sigilo bancário. A decisão de Toffoli é desta segunda-feira (15).

A defesa de Flávio alegou ao Supremo que há em discussão na corte um tema de repercussão geral (que afeta o desfecho de todos os processos semelhantes no país) que trata justamente da possibilidade de compartilhamento de dados por órgãos de controle sem prévia autorização judicial. Para a defesa, todos os casos que têm essa controvérsia deveriam estar suspensos. Toffoli concordou com o argumento, sob a justificativa de evitar que, no futuro, quando o STF decidir a respeito, os processos venham a ser anulados.

Bolsonaro diz que, ”se Deus quiser”, Eduardo será embaixador na ”maior potência do mundo”

/ Política

Jair quer emplacar o filho como embaixador. Foto: Blog do Planalto

O presidente Jair Bolsonaro voltou a dizer que quer que um de seus filhos, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), assuma a embaixada do Brasil nos Estados Unidos. Durante a posse do presidente do BNDES, Gustavo Montezano, Bolsonaro afirmou que, “se Deus quiser”, Eduardo vai ser embaixador “na maior potência do mundo”. Caso Bolsonaro formalize a indicação, a nomeação terá que ser validada pela Comissão de Relações Exteriores (CRE) do Senado.

 

Bolsonaro falou sobre os filhos ao citar a relação de amizade que possuem com Gustavo Montezano desde a juventude, pois moraram no mesmo condomínio no Rio de Janeiro. O presidente disse todos “daquela garotada” “lutaram muito”, citando que “muitos fritaram hambúrguer”. “Vejo que, daquela garotada do condomínio, temos um presidente do BNDES. Temos um Senador da República (Flávio Bolsonaro), que, por ser meu filho, tem seus problemas potencializados. E teremos, se Deus quiser, um embaixador na maior potência do mundo”, disse o presidente. “Até porque um pai, mesmo sendo deputado na época, não tinha como bancar o aperfeiçoamento dele nos Estados Unidos e ele (Eduardo) tinha que trabalhar”, continuou Bolsonaro.

Após a sinalização de que poderia virar embaixador, Eduardo citou que, além de ser presidente da Comissão de Relações Exteriores na Câmara, possui “vivência pelo mundo”. “Já fiz intercâmbio, já fritei hambúrguer lá nos Estados Unidos, no frio do Maine”, declarou Eduardo. Após o evento desta terça, Bolsonaro disse que Eduardo já tem vontade de morar nos Estados Unidos “há muito tempo”, mas que pediu para que ele ficasse no Brasil. Também comentou que o deputado “está tendo a chance de voltar” para os EUA, embora a indicação para assumir a embaixada não tenha sido formalizada. “Meu filho só ficou no Brasil… Já era para estar nos Estados Unidos há muito tempo, por um apelo meu lá atrás, passou no concurso da Polícia Federal e decidiu ficar aqui. Agora está tendo uma chance de voltar, não por ele, mas dado o que temos com o presidente americano e dada a sua bagagem cultural que tem lá de trás”, defendeu Bolsonaro. * Estadão

Vendem-se universidades federais

/ Artigos

O governo Bolsonaro parece gostar de viver perigosamente, ou esqueceu que o único tema capaz de levar uma boa quantidade de manifestantes às ruas nesses seis meses foi a educação. Num gesto quase temerário, o Ministério da Educação apresentou hoje ao país o programa Future-se, uma espécie de privatização de serviços e atividades das universidades federais.

O ministro Abraham Weintraub fez questão de dizer que as universidades continuam sendo públicas, e que não haverá cobrança de mensalidades aos estudantes de graduação – o que exigiria, por sinal, mudança na Constituição.

A contrapartida não dita com todas as letras às medidas que permitiriam às universidades captar recursos de várias maneiras – inclusive pela alienação de bens públicos e pela venda até dos nomes de prédios e institutos a empresas privadas – é óbvia: haverá menos recursos estatais para as universidades.

Afrouxar leis e fazer as universidades irem à luta atrás de recursos próprios tem o claro objetivo de reduzir a conta do governo e, mais adiante, cortar seus orçamentos federais. Não custa lembrar, mais uma vez, que estudantes e professores foram às ruas justamente por essa razão.

O Future-se desagradou a comunidade acadêmica sobretudo pelo risco de o novo regime de financiamento levar as universidades federais e não mais se direcionarem a fins públicos, ficando a serviço apenas do mercado e dos interesses privados. Também desagradou a forma como o programa foi elaborado e lançado, sem maiores consultas aos interessados.

Acima de tudo, pegou mal, no lançamento do programa, a afirmação do secretário de Educação Superior do MEC, Arnaldo Barbosa de Lima, afirmando que a entidade quer se transformar na ”Apex da educação”. Segundo ele, a educação brasileira pode ser um produto de exportação”. Não é. É, antes de qualquer coisa, um direito do cidadão brasileiro.

*Helena Chagas é jornalista