Completando 40 anos de carreira, Elba Ramalho anima público no sábado de São João da Bahia

/ São João

Elba Ramalho em Santo Antônio de Jesus. Foto: Divulgação

Um dos maiores nomes do forró no Brasil, Elba Ramalho, foi a estrela da noite de sábado (22), terceiro dia de festa do São João de Santo Antônio de Jesus, no Recôncavo baiano. A veterana, que completa 40 anos de carreira em 2019, iniciou o show por volta das 0h30 deste domingo (23) e agitou o público com grandes sucessos.

No repertório, a paraibana mostrou para os baianos uma prévia do DVD que será gravado neste domingo (23), no São João de Campina Grande. Elba recebeu a pernambucana Cristina Amaral para um dueto no palco e ainda homenageou artistas baianos, dando uma nova roupagem para canções de axé como o hit ‘Vem Meu Amor’, da banda Olodum.

Homem com mandado em aberto por tráfico de drogas é preso na BR-101, pela Polícia Rodoviária

/ Trânsito

Homem foi abordado em blitz, na BR-101. Foto: Divulgação/PRF

Um homem de 49 anos, que possuía mandado de prisão em aberto por crime de tráfico de drogas, foi preso durante uma abordagem da polícia na BR-101, altura de Feira de Santana, no sábado (22), conforme publicação do G1.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o homem, que não teve a identidade revelada, foi abordado quando passava de carro pelo distrito de Humildes, no KM-173 da rodovia.

Ainda de acordo com a PRF, durante a abordagem, os policias fizeram consultas em sistemas policiais, quando foi identificado que o motorista tinha um mandado de prisão em aberto, expedido pela 1ª Vara de Tóxicos de Salvador. A PRF informou que a prisão ocorreu durante a fiscalização da ”Operação Copa América 2019”, que tem com

Governo Federal envia médicos a Jequié para suprir carências nas Unidades Básicas de Saúde

/ Jequié

Um dos problemas que a população vem enfrentando em Jequié nos últimos tempos; a falta de médicos em número suficiente para atender nas Unidades Básicas de Saúde, deverá ser resolvido a partir desta semana com a chegada de seis profissionais do Programa Mais Médicos.

A cidade é uma das que mais precisam melhorar sua cobertura de atendimento em virtude da ausência desses trabalhadores nos postos. Ao todo, a Bahia receberá 242 profissionais que vão atuar no programa em 138 municípios do estado.

O reforço de médicos para atuar na atenção primária nas unidades de saúde vem sendo cobrado pela população de várias comunidades nos últimos meses em Jequié, depois da saída dos médicos do programa. Além de Jequié, também receberão médicos as cidades de Itaberaba, Vitória da Conquista, Teixeira de Freitas, Feira de Santana, Brumado, Ipirá, Senhor do Bonfim, Inhambupe, Ilhéus, entre outras. Segundo oBlog jequieeregiao.com.br apurou, eles devem chegar a partir desta segunda-feira (24jun19).

Bolsa Família: frequência escolar deve ser enviada até quinta-feira pelas secretarias de Educação

/ Educação

Secretarias municipais de educação de todo o país devem enviar o registro de frequência escolar de beneficiários do Programa Bolsa Família ao Ministério da Educação até a próxima quinta-feira (27). As informações são referentes aos meses de abril e maio deste ano. O benefício do programa está condicionado à presença mínima mensal de 85% nas aulas para alunos de 6 a 15 anos e de 75% para jovens entre 16 e 17 anos.

”Pedimos que os registros sejam feitos ao longo do período para que o sistema não fique sobrecarregado na última hora e gere dificuldades”, alerta a coordenadora geral de Acompanhamento da Inclusão Social da Secretaria de Modalidades Especializadas de Educação, Simone Medeiros.

Segundo ela, o acompanhamento é feito cinco vezes ao ano. No primeiro período de 2019, de fevereiro a março, o percentual de cumprimento de frequência do público acompanhado foi de 95,16%. ”Esse levantamento é uma importante referência para a formulação de políticas públicas de fomento à permanência e à progressão escolar”.

O esforço conjunto do governo federal, das administrações estaduais e das prefeituras envolve uma rede de aproximadamente 56 mil profissionais de educação, mobilizados ao longo de cinco períodos bimestrais em mais de 140 mil escolas.

A partir do levantamento, também são identificados os motivos que levaram à baixa frequência escolar dos alunos. As informações são consideradas ferramenta fundamental para o desenvolvimento de ações de combate ao abandono e à evasão escolar. Os dados são mantidos no Cadastro Único, que permite a identificação dos estudantes, o monitoramento de sua frequência e o recebimento do benefício do Programa Bolsa Família. Da Agência Brasil

São João de Amargosa chegou a quarta noite de festa atraindo grande público na Praça do Bosque

/ São João

Público lota a Praça do Bosque, em Amargosa. Foto: Edson Andrade

O São João em Amargosa chegou ao quarto dia atraindo um grande público neste sábado (22). Durante o dia, a transmissão do jogo da seleção brasileira reuniu uma torcida animada, que vibrou com cada gol.

Para abrir a noite de shows, a quadrilha Cidade Jardim realizou uma linda apresentação, para os foliões que se encontravam já eufóricos pelo primeiro show da noite. A banda Seu Maxixe, ao comando de Berguinho, deu o pontapé inicial para uma noite deliciosa de muito forró.Targino Gondim foi a segunda atração a se apresentar na noite de ontem. Com a sua sanfona, ele mostrou à plateia do São João de Amargosa como é gostoso o autêntico pé de serra. Para deixar a galera ainda mais enlouquecida, a banda Oficina do Forró presenteou o público com toda a sua irreverência e explosão.

Luíza e Júlio com Berguinho do Seu Maxixe e Targino Gondim

A responsabilidade de fechar com chave de ouro a quarta noite dos festejos juninos de Amargosa, foi da banda Estakazero, já tradicional nessa festa maravilhosa. Hoje, 23 de junho, o palco principal receberá grandes artistas, dentre eles, o forrozeiro Júlio César, Dorgival Dantas, Colher de Pau e Chambinho do Acordeom. Neste domingo também acontecerá o Forró do PiuPiu, tradicional festa de camisa da cidade.

 

”Aqui é o melhor São João do mundo”, diz Solange Almeida sobre Santo Antônio de Jesus

/ Entretenimento

Solange foi a terceira atração da noite. Foto: Sandy Santhus

A cantora Solange Almeida foi a terceira atração a subir no palco da festa junina em Santo Antônio, na noite de sábado (22). Ela abriu o show com o hit ”Se Beber, Não Digite”, e tocou ainda a nova música de trabalho “Manicure”.

Durante a apresentação, a artista que segue uma maratona de shows pelo Brasil, elogiou a estrutura do São João de Santo Antônio de Jesus ”O palco e a iluminação estão impecáveis, vocês estão de parabéns, aqui é o melhor São João do Mundo”, disse, segundo o site bahia.ba.

Ainda no repertório, Solange cantou antigos sucessos da carreira e músicas de arrasta pé. No final do show, ela agradeceu o convite ao Prefeito Rogério Andrade, que assistia o show do palco, seguido de um abraço caloroso.

Nenhum apostador dezenas da Mega-Sena e o prêmio acumula para R$ 6,2 milhões

/ Esporte

Após sorteio realizado na noite deste sábado (22) para o concurso 2.162, ninguém acertou as seis dezenas da Mega-Sena e o prêmio acumulou para R$ 6,2 milhões. Os números sorteados foram 11 – 16 – 22 – 30 – 34 – 42. De acordo com o G1, 35 pessoas acertaram a quina, levando como prêmio R$ 44.279,94. Já para a quadra, foi contabilizado 2.763 acertadores, levando cada um deles um prêmio de R$ 801,30. O próximo sorteio da Mega-Sena acontece na próxima quinta-feira (26).

Prefeito de cidade de Candeias defende candidatura de Cacá Leão à prefeitura de Salvador

/ Entrevista

Dr. Pitágoras defende nome de Cacá. Foto: Paulo M. Azevedo/BNews

Durante a festa junina, no município de Candeias, neste sábado (22), o prefeito Dr. Pitágoras (PP) fez elogios à gestão de ACM Neto (DEM) e defendeu a candidatura de Cacá Leão (PP) para assumir a prefeitura de Salvador. ”Neto fez uma boa gestão e não existe nenhum político que reúna todas as características para poder assumir a prefeitura de Salvador e fazer um trabalho tanto quanto Neto fez como Cacá Leão”, disse ao site BNews.

No entanto, quando questionado sobre a candidatura do presidente da Câmara Municipal de Salvador (CMS), Geraldo Júnior (SD), o edil declarou que também seria uma boa opção para a capital baiana. ”Um ótimo candidato, ele é o presidente da Câmara de Salvador, tenho certeza que vai realmente agregar muito ao nosso partido”.

Além disso, o prefeito de Candeias fez uma análise da sua gestão e confirmou a reeleição. Segundo ele, é necessário mais de quatro anos para realizar as transformações que a cidade precisa. ”Esses dois anos e meio de mandato tem sido um desafio muito grande, a gente encontrou uma prefeitura com uma terra arrasada e a gente entende hoje que somente quatro anos é muito pouco para fazer toda a transformação que Candeias realmente precisa. A reeleição é certeza”.

 

Lava Jato articulou apoio a Sérgio Moro diante de tensão com STF, mostram mensagens

/ Justiça

Ministro Moro se torna alvo de denúncias. Foto:Isaac Amorim

Procuradores na linha de frente da Operação Lava Jato se articularam para proteger Sergio Moro e evitar que tensões entre ele e o Supremo Tribunal Federal paralisassem as investigações num momento crítico para a força-tarefa em 2016, segundo mensagens privadas enviadas por uma fonte anônima ao The Intercept Brasil e analisadas pela Folha e pelo site. O objetivo era evitar que a divulgação de papéis encontrados pela Polícia Federal na casa de um executivo da Odebrecht acirrasse o confronto com o STF ao expor indevidamente dezenas de políticos que tinham direito a foro especial –e que só podiam ser investigados com autorização da corte. O episódio deixou Moro contrariado por criar novo foco de atrito com o Supremo, um dia depois de ele ser repreendido pelo tribunal por causa da divulgação das escutas telefônicas que tiveram o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) como alvo naquele ano.

As mensagens indicam que os procuradores e o então juiz temiam que o ministro Teori Zavascki, relator da Lava Jato no STF, desmembrasse os inquéritos que estavam sob controle de Moro em Curitiba e os esvaziasse num momento em que as investigações sobre a Odebrecht avançavam rapidamente. Os diálogos sugerem que o incidente foi causado por um descuido da Polícia Federal no dia 22 de março de 2016, quando ela anexou os documentos da Odebrecht aos autos de um processo da Lava Jato sem preservar seu sigilo, o que permitiu a divulgação do material por um blog mantido pelo jornalista Fernando Rodrigues na época. Assim que soube, no dia seguinte, Moro escreveu ao procurador Deltan Dallagnol, chefe da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba, para reclamar da polícia e avisar que acabara de impor sigilo aos papéis. “Tremenda bola nas costas da Pf”, disse. “E vai parecer afronta”, acrescentou, referindo-se à reação que esperava do Supremo. Moro avisou que teria de enviar ao tribunal pelo menos um dos inquéritos em andamento em Curitiba, que tinha o marqueteiro petista João Santana como alvo. Deltan disse ter contatado a Procuradoria-Geral da República e sugeriu que o juiz enviasse outro inquérito, com foco na Odebrecht.

Horas depois, o procurador escreveu novamente a Moro para discutir a situação e sugeriu que não tinha havido má-fé na divulgação dos papéis pela PF. “Continua sendo lambança”, respondeu o juiz, no Telegram. “Não pode cometer esse tipo de erro agora.” Deltan procurou então encorajar Moro e lhe prometeu apoio incondicional. “Saiba não só que a imensa maioria da sociedade está com Vc, mas que nós faremos tudo o que for necessário para defender Vc de injustas acusações”, escreveu. Moro disse que temia pressões para que sua atuação fosse examinada pelo Conselho Nacional de Justiça e comunicou que mandaria para o Supremo os três principais processos que envolviam a Odebrecht, inclusive os que a força-tarefa tinha sugerido manter em Curitiba.

Deltan prometeu ao juiz que falaria com o representante do Ministério Público Federal no CNJ e sugeriu que tentaria apressar uma das denúncias que a força-tarefa estava preparando. A medida permitiria que o caso fosse encaminhado ao STF já com os acusados e crimes definidos na denúncia. Os diálogos analisados pela Folha e pelo Intercept fazem parte de um pacote de mensagens que o site começou a revelar no último dia 9. O material reúne conversas mantidas pelos procuradores da Lava Jato em vários grupos do aplicativo Telegram desde 2014.  O vazamento das mensagens expôs a proximidade entre Moro e a força-tarefa e pôs em dúvida sua imparcialidade como juiz na condução dos processos da Lava Jato, obrigando-o a ir até uma comissão do Senado para se explicar na última quarta-feira (19).

Moro, que deixou a magistratura no ano passado para ser ministro da Justiça no governo Jair Bolsonaro (PSL), diz não reconhecer a autenticidade das mensagens obtidas pelo Intercept, considera sua divulgação sensacionalista e nega ter cometido ilegalidades na condução da Lava Jato –o que deve ser avaliado nesta semana pelo Supremo. A força-tarefa da Lava Jato também não reconhece as mensagens como autênticas, mas, assim como Moro, não apontou indícios de fraude nos diálogos revelados. Segundo a legislação, juízes devem se manter imparciais diante da acusação e da defesa. Se estiverem de alguma forma comprometidos com uma das partes, devem se considerar suspeitos e, assim, ficam impedidos de julgar a ação. Quando isso ocorre, o caso é enviado para outro magistrado.

As mensagens mostram também que procuradores e policiais se mobilizaram em diversos momentos para manter o juiz como um aliado da força-tarefa, seguindo sua orientação até mesmo quando criticou uma procuradora cujo desempenho numa audiência lhe parecera fraco. No caso da lista da Odebrecht, Deltan procurou o delegado Márcio Anselmo, que chefiava as investigações sobre a empresa, minutos depois de receber a reclamação do juiz. “Moro está chateado”, escreveu. “Vai apanhar mais do STF, porque vai parecer afronta”, acrescentou, repetindo a palavra usada pelo juiz antes. O procurador sugeriu que o policial fizesse uma análise mais aprofundada da lista para verificar se os valores correspondiam a contribuições políticas feitas legalmente ou não e fez um apelo. “Por favor nos ajude a pensar o que podemos fazer em relação a isso”, escreveu.

Anselmo respondeu no fim do dia, de acordo com as mensagens. Disse que correra para anexar os papéis aos autos dentro do prazo legal e que não via motivo para “todo esse alvoroço”, acrescentando a Deltan que parte do material já tinha sido exibido a três integrantes da força-tarefa um mês antes, quando foi encontrado. Deltan afirmou ao delegado que ele cometera um erro na sua avaliação e pediu que fosse mais cuidadoso. “O receio é que isso seja usado pelo STF contra a operação e contra o Moro. O momento é que ficou ruim”, explicou. “Vem porrada.” No dia seguinte, Moro pediu a Deltan que ajudasse a conter o grupo antipetista MBL (Movimento Brasil Livre), após um protesto em frente ao apartamento do ministro Teori Zavascki em Porto Alegre, em que militantes estenderam faixas que o chamavam de “traidor” e “pelego do PT” e pediam que deixasse “Moro trabalhar”. “Nao.sei se vcs tem algum contato mas alguns tontos daquele movimento brasil livre foram fazer protesto na frente do condominio.do ministro”, digitou Moro no Telegram, no fim da noite. “Isso nao ajuda evidentemente.”

Deltan disse que ia procurar saber, mas observou que talvez fosse melhor não fazer nada. “Não sendo violento ou vandalizar, não acho que seja o caso de nos metermos nisso por um lado ou outro”, disse. Mais tarde, o procurador disse que a força-tarefa não tinha contato com o MBL, e Moro não insistiu mais no assunto. Em 28 de março, após receber manifestação formal do Ministério Público sobre os processos, Moro mandou para o STF dois inquéritos e uma ação penal que estavam em andamento em Curitiba, incluindo os autos com a lista da Odebrecht, para que Teori decidisse o que fazer com eles. “O ideal seria antes aprofundar as apurações para remeter os processos apenas diante de indícios mais concretos de que esses pagamentos seriam também ilícitos”, anotou em seu despacho. “A cautela recomenda, porém, que a questão seja submetida desde logo ao Egrégio Supremo Tribunal Federal.”

Em 22 de abril, Teori decidiu devolver os três processos a Curitiba, mantendo no STF somente as planilhas da Odebrecht que listavam políticos, que foram preservadas sob sigilo. Primeiro relator da Lava Jato no Supremo, Teori morreu num acidente aéreo em janeiro de 2017. A retomada dos inquéritos foi importante para o avanço das investigações sobre a Odebrecht. Nessa época, os procuradores já haviam convencido uma funcionária do departamento responsável por pagamentos de propina da empreiteira a cooperar e estavam começando a negociar acordos de delação premiada com os principais executivos da empresa. Procurado, Moro afirmou que sempre respeitou o MBL e voltou a criticar invasão de celulares. Já equipe de procuradores da Lava Jato não se manifestou até a publicação desta reportagem. Segundo levantamento feito pelo CNJ a pedido da Folha na semana passada, 55 processos foram abertos para examinar a atuação de Moro na Lava Jato e 34 já foram arquivados sem punição para o ex-juiz, incluindo diversas reclamações por causa da divulgação das escutas em 2016.

Fernando Henrique diz que Moro ”se saiu bem” no Senado e ignora aparição em vazamento

/ Política

FHC apareceu nos vazamentos de conversas. Foto: Divulgação

Na primeira manifestação pública depois que seu nome apareceu nos vazamentos de conversas divulgadas pelo site The Intercept Brasil, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) disse em uma rede social na noite deste sábado (22) que o ministro Sergio Moro “se saiu bem” no depoimento no Senado sobre o assunto. FHC não fez comentários sobre as menções ao seu nome no caso que vieram à tona na terça-feira (18). Segundo mensagens publicadas pelo Intercept, Moro se posicionou contra investigações sobre o ex-presidente na Lava Jato por temer que elas afetassem ”alguém cujo apoio é importante”. O ex-juiz e hoje ministro da Justiça escreveu, na época em que ainda atuava na operação, que uma apuração envolvendo o tucano poderia ”melindrá-lo” e seria, portanto, ”questionável”. ”Vi pela TV o debate entre Moro e deputados”, afirmou FHC no Twitter, referindo-se provavelmente ao depoimento que o ministro da Justiça prestou, na verdade, a senadores. Ele foi ao Congresso na quarta (19) explicar a troca de mensagens com membros do MPF (Ministério Público Federal) que atuavam na força-tarefa.

”O ministro se saiu bem”, prosseguiu o ex-presidente. ”Havia mais vontade de destruir e abalar a Lava Jato que de compreender. De todo modo, com ele [o debate] ganha a democracia. É sempre bom ver autoridades tendo que explicar suas ações”, concluiu. Foi o primeiro tuíte de Fernando Henrique desde o sábado anterior (15), quando ele havia postado um texto que fazia alusão ao vazamento das conversas e continha críticas ao governo Jair Bolsonaro (PSL). ”A troca de mensagens da Lava Jato continua. Idem a de cadeiras no governo. Por enquanto sem relação. Está difícil acertar o rumo”, afirmou na ocasião. Sobre as informações divulgadas pelo Intercept, FHC só se manifestou na própria quarta, por meio da assessoria de imprensa de sua fundação (antigo Instituto FHC). A entidade afirmou que a investigação em questão foi arquivada. Disse ainda que o ex-presidente desconhece inquéritos ou suspeitas relacionadas a seu governo ligadas à delação do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró, relatadas na reportagem do site, assim como menções a seu filho Paulo Henrique na Lava Jato.

O site publicou a transcrição de uma conversa entre procuradores da Lava Jato sobre citação a negócios da empresa de Paulo Henrique. O procurador Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa no MPF, disse em mensagens privadas que uma investigação a respeito daria ”mais argumentos pela imparcialidade” da operação. No depoimento no Senado, Moro falou ao longo de quase nove horas a membros da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). Ele disse estar tranquilo em relação ao conteúdo que veio a público e admitiu a possibilidade de deixar o posto no governo caso sejam apontadas irregularidades em sua conduta. ”Eu não tenho nenhum apego pelo cargo em si. Apresente tudo. Vamos submeter isso, então, ao escrutínio público. E, se houver ali irregularidade da minha parte, eu saio. Mas não houve. Por quê? Porque eu sempre agi com base na lei e de maneira imparcial”, disse o ex-magistrado aos parlamentares. Folhapress

Capitão da seleção, Daniel Alves anuncia saída do PSG: ”Fecho mais um ciclo na minha vida”

/ Esporte

Lateral Daniel marcou gol contra o Peru. Foto: Globoesporte

O lateral-direito Daniel Alves anunciou neste domingo (23) a sua saída do PSG. O comunicado foi feito por meio do Instagram. ”Hoje fecho mais um ciclo na minha vida, um ciclo de vitória, de aprendizados e de experiências. Gostaria de agradecer a família PSG pela oportunidade de juntos construir uma página na história desse clube”, diz trecho da nota.

Natural de Juazeiro (BA), Daniel Alves desembarcou no PSG em 2017. Ele disputou 73 partidas oficiais e marcou oito gols. No clube francês, Daniel conquistou dois campeonatos franceses, uma Copa da França, uma Copa da Liga da França e uma Supercopa da França.

Daniel Alves, de 36 anos, ainda não revelou qual será o seu destino. A tendência é que ele permaneça no futebol europeu. Capitão da Seleção Brasileira, Daniel marcou um gol na vitória do time canarinho por 5 a 0 sobre o Peru, no último sábado (22), pela última rodada da fase de grupos da Copa América.

Filho de Luciano Huck e Angélica sofre acidente de lancha e está internado no Rio de Janeiro

/ Brasil

Família estava a passeio em Ilha Grande, no Rio. Foto: Reprodução

O filho mais velho dos apresentadores Luciano Huck e Angélica, Joaquim, de 14 anos, sofreu um acidente no sábado (22), durante um passeio de lancha com a família em Ilha Grande, no Rio de Janeiro.

Ele está internado no hospital Copa Star, em Copacabana, de acordo com a assessoria do hospital. Luciano Huck chegou ao hospital de helicóptero, por volta da meia-noite, e acompanha os procedimentos.

O apresentador registrou em sua página do Instagram o passeio em um momento em que observavam uma baleia. ”Olha Joaquim, olha Beni, está vendo, Eva? Está mais pertinho, bem devagarzinho e está super calminha, hein”, fala Luciano em um vídeo. Além de Joaquim, Angélica e Luciano Huck são pais de Benício e de Eva, que têm 11 e 6 anos, respectivamente.

Em Santo Antônio de Jesus, condutores apoiam blitz conjunta do Detran e PM no São João

/ Trânsito

Os forrozeiros que decidiram passar o São João no Recôncavo Baiano, de carro ou de moto, se deparam com blitzes de alcoolemia do Departamento Estadual de Trânsito (Detran), em ações conjuntas com a Polícia Militar. Na sexta-feira (21), as abordagens foram realizadas em Santo Antônio de Jesus, um dos destinos juninos mais procurados, com o objetivo de evitar acidentes nas vias e coibir a criminalidade.

Morador da cidade, o comerciante Ronaldo Santos, 45 anos, destacou a importância da fiscalização. ”Nesse período, tem muita gente de fora. Acho que são os visitantes que mais cometem irregularidades no trânsito, porque não conhecem bem a cidade. É importante ter a blitz”, afirmou. A auxiliar-administrativa Fransciane de Jesus, 37, que vive na zona rural do município, aprovou a iniciativa do órgão de trânsito. “Já estou voltando para o sítio, porque não gosto de ficar na cidade nessa época, justamente por conta dos acidentes. A cidade fica cheia e muita gente bebe e dirige. O Detran está de parabéns por marcar presença”.

Já o segurança Fernando Rodrigues, 38, saiu de Camaçari, na Região Metropolitana de Salvador (RMS), e estava animado para brincar a festa com consciência. ”Podem fiscalizar que hoje eu estou de boa. Vim com amigos, combinamos um rodízio e sou o motorista da vez. Amanhã, eu bebo, outro amigo dirige e a turma paga uma rodada pra mim. Acho massa que tenha a blitz, porque assusta quem é imprudente. No final, todo mundo vai curtir em paz”.

Segundo o coordenador de fiscalização do Detran, capitão Márcio Santos, o órgão está atuando em dez municípios, nos dias de festa, com uma equipe de 100 servidores. O uso do OCR, equipamento que faz a leitura eletrônica de placas à distância, facilita a retirada de veículos irregulares de circulação. ”O nosso trabalho é pela valorização da vida. Ficamos satisfeitos em ver a compreensão da população. O que todo mundo quer é ir e voltar do São João em segurança”, ressaltou o coordenador.

Chapada Diamantina: Jovens morrem após moto colidir com árvore enquanto voltavam de festa

/ Trânsito

Jovens ficaram presos aos galhos da árvore. Foto: Edivaldo

Dois jovens, um de 17 e outro de 18 anos, morreram após a moto em que estavam colidir contra uma árvore no município de Oliveira dos Brejinhos, na região da Chapada Diamantina, na Bahia.

Segundo o G1, o acidente ocorreu na madrugada deste sábado (22), quando as vítimas estavam voltando de uma festa junina, segundo informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF). O impacto da batida foi tão forte que os dois jovens foram arremessados da moto e ficaram presos nos galhos da árvore. Eles morreram ainda no local do acidente.

As vítimas foram identificadas como Vitor Gabriel da Silva Regis, de 17 anos, que, segundo a PRF, era quem conduzia a moto, e Thiago Barreto Oliveira, de 18 anos, que estava na garupa. Eles tinham ido a uma festa no povoado de Feira Nova e estavam voltando para o povoado de Queimada Nova, onde moravam. A PRF disse que a batida ocorreu entre 4h e 5h da madrugada, na altura do km 485 da rodovia. Não há informações sobre a motivação do acidente.