Operação sobre caso Marielle Franco foi vazada, confirmou um dos alvos, segundo promotora

/ Justiça

A operação de hoje (12) que resultou na prisão de dois suspeitos pelos assassinatos de Marielle Franco e Anderson Gomes foi vazada. A informação foi divulgada por uma das promotoras do Ministério Público (MP) que atuaram no caso, citando uma confissão informal do sargento reformado da Polícia Militar Ronnie Lessa, a integrantes da força-tarefa. Ronnie foi preso ainda de madrugada, se preparando para sair de casa, em um condomínio de luxo na Barra da Tijuca, mesma situação do também ex-PM Elcio Vieira de Queiroz, que mora no bairro Engenho de Dentro, na zona norte. ”Com relação à suposta fuga dos denunciados, um deles, o Ronnie, de forma informal, confessou ali, naquele momento, que ele tinha sido avisado”, revelou a promotora Simone Sibílio, coordenadora do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco), durante coletiva na tarde de hoje. Em função do vazamento, segundo a promotora, a operação, prevista para amanhã (13), teve que ser antecipada. Ronnie e Elcio foram denunciados pelo MP por homicídio qualificado contra Marielle e Anderson por tentativa de homicídio contra Fernanda Chaves, assessora que estava no carro no dia do crime, em 14 de março de 2018.

Motivação

Segundo Simone, o MP apurou, até o momento, que a motivação está ligada à repulsa de Ronnie às causas defendidas por Marielle, o que também é conhecido como crimes de ódio. ”Com relação ao crime de ódio, se o que se chama de ódio é irresignação, a reação, o descontentamento dele com algumas questões relacionadas às minorias, por exemplo, o perfil dele, pelas pesquisas que ele faz, o comportamento dele tem esse perfil. Essa capitulação não existe no Código Penal. Juridicamente, é um motivo torpe, em razão dessa reação dele a todas as causas com as quais a Marielle trabalhava. É uma reação abjeta dele a essas causas”, disse Simone. Segundo o MP, o crime foi meticulosamente planejado durante três meses. Além das prisões, foram emitidos mandatos de busca e apreensão de documentos, telefones celulares, computadores e armas. Também participaram da coletiva as promotoras Letícia Emile Alqueres Petriz, Elisa Fraga e Eliane de Lima Pereira. Da Agência Brasil

Adolescente de 16 anos morre após sofrer infarto dentro de casa no oeste da Bahia, diz polícia

/ Bahia

Caso aconteceu em Luís Eduardo Magalhães. Foto: Rede social

Um adolescente de 16 anos morreu após sofrer um infarto dentro de casa, na noite de segunda-feira (11), no município de Luis Eduardo Magalhães, no oeste da Bahia. De acordo com a Polícia Civil, a vítima, identificada como Davyd Antonny Almeida Vitorino, estava em casa quando passou mal e foi socorrida para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade. Uma equipe médica ainda fez técnicas de reanimação, mas o garoto não resistiu. Segundo a polícia, os médicos atestaram que o jovem sofreu um infarto fulminante. A polícia informou que o pai de Davyd Antonny disse que o garoto já havia reclamado de dores no peito. O corpo foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) de Barreiras. Não há informações sobre o velório e sepultamento da vítima.

Em Casa Nova, trecho da BA-722 e obras de abastecimento são entregues por Rui Costa

/ Bahia

Rui Costa entrega obra em Casa Nova. Foto: Alberto Coutinho

Pelos 39 quilômetros da BA-722 que ligam o distrito de Pau a Pique, do município de Casa Nova, à BR-235, passam boa parte da produção agrícola da região e todas as mercadorias que são comercializadas naquele povoado. O trecho foi totalmente asfaltado e sinalizado, com um investimento de R$ 9,63 milhões, e entregue, nesta terça-feira (12), pelo governador Rui Costa. Ainda no município, Rui entregou sistemas integrados de abastecimento de água para aproximadamente mil moradores de dez localidades e autorizou a Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR) a celebrar convênios do Bahia Produtiva. ”A recuperação de estradas é um investimento que traz desenvolvimento regional e econômico, além de conforto e segurança para a população. Foram quase R$ 10 milhões investidos em um momento de crise. Hoje nós temos sete estados brasileiros com decretos de calamidade financeira, que não conseguem pagar salários em dia. Mas a Bahia chegou até aqui e os baianos podem se orgulhar, porque o nosso Estado não atrasou um dia sequer o pagamento de servidores, e ainda continuamos fazendo investimentos para melhorar a vida das pessoas”, destacou o governador. O governador anunciou o início do projeto de ligação entre os distritos de Pau a Pique e Bem Bom. ”É fundamental, pela distância de Casa Nova, que haja uma integração, uma união de serviços, da economia dos distritos de Bem Bom e Pau a Pique. Eu disse que anunciaria essa obra na entrega da BA-722, então, eu já autorizei hoje a Secretaria de Infraestrutura a concluir o projeto da estrada que vai ligar os dois distritos”. A implantação dos nove sistemas simplificados de água, que beneficiam dez comunidades da região, contou com um investimento de R$ 1,7 milhão. ”A nossa saúde é fruto de três coisas, a água que a gente bebe, a comida que a gente ingere e os exercícios que a gente faz. Por isso eu quero disponibilizar para todos os prefeitos. Procurem o Governo do Estado para levar o abastecimento para onde ainda não há água potável”, ressaltou Rui Costa.

Ex-presidente do Vasco da Gama, Eurico Miranda morre de câncer aos 74 anos no Rio de Janeiro

/ Esporte

Eurico morreu num hospital na Barra da Tijuca. Foto: Reprodução

O ex-presidente do Vasco, Eurico Miranda, morreu aos 74 anos, num hospital na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro, nesta terça-feira (12). Ele lutava contra um câncer no cérebro. Atualmente, o ex-mandatário ocupava o cargo de presidente do Conselho de Beneméritos do clube. Nos últimos meses, o estado de saúde de Eurico piorou e ele tinha dificuldades para se alimentar. O ex-cartola foi levado ao hospital na manhã desta terça de ambulância. Antes do tumor no cérebro, Eurico superou um câncer na bexiga e outro no pulmão. Nos últimos meses, ele já andava de cadeira de rodas e, recentemente, passou a se tratar em casa, com idas frequentes ao médico. Eurico presidiu o Vasco em dois períodos. O primeiro foi entre 2003 e 2008, depois em 2015 a 2017. Entre 1990 e 2002 foi vice-presidente do Cruz-Maltino, participando da época das maiores conquistas do clube que foram o Brasileirão de 1997, a Copa Libertadores em 1998, a Copa João Havelange em 2000 e no mesmo ano a Copa Mercosul.

Democratas expulsará imediatamente ex-policial suspeito de matar Marielle, diz ACM Neto

/ Entrevista

”Não tem outro caminho”, diz Neto. Foto Sivanildo Fernandes

Presidente nacional do DEM, ACM Neto declarou nesta terça-feira (12) que a legenda expulsará imediatamente o ex-policial militar Élcio Vieira de Queiroz, que, segundo investigação da polícia e do Ministério Público do Rio de Janeiro, dirigiu o veículo usado para matar a ex-vereadora Marielle Franco (PSOL), em março do último ano. ”Não aceitaremos nenhum quadro desse tipo no partido. Não tem outro caminho a não ser expulsão imediata”, falou ACM Neto a revista Veja. Élcio Vieira de Queiroz, preso nesta terça-feira, está com a situação regular e é filiado ao partido desde o dia 13 de julho de 2011 no diretório do Rio. O presidente da sigla no Estado é o vereador e ex-prefeito Cesar Maia.

Bolsonaro diz esperar que investigação tenha descoberto mandante da morte de Marielle

/ Brasília

”Espero que tenha apuração”, diz Jair. Foto: Isac Nóbrega

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta terça-feira (12) que espera que seja descoberto o mandante do assassinato da vereadora Marielle Franco. Ele foi questionado sobre o caso após evento no Palácio do Planalto. ”Espero que realmente a apuração tenha chegado de fato a esse, se é que foram eles os executores, e o mais importante, quem mandou matar”, declarou o presidente depois de receber o presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez. Nesta terça, o policial militar reformado Ronnie Lessa e o ex-policial militar Élcio Vieira de Queiroz foram presos por suspeita de participarem da morte de Marielle e de seu motorista, Anderson Gomes. O crime completa um ano nesta quinta (14).

Filha de suspeito em caso Marielle Franco teria namorado filho de Bolsonaro, afirma delegado

/ Polícia

Filha de suspeito namorou filho de Jair. Foto: Alan Santos

A filha de Ronnie Lessa, um dos homens presos nesta terça-feira (12) como suspeitos do assassinato da vereadora do Rio de Janeiro Marielle Franco, foi namorada de um dos filhos do presidente da República Jair Bolsonaro. A informação foi confirmada pelo delegado Giniton Lages, responsável pela investigação do crime. ”Isso tem [namoro entre os dois], mas isso, para nós, hoje, não importou na motivação delitiva. Isso vai ser enfrentado num momento oportuno. Não é importante para esse momento”, explicou o delegado, sme dar mais detalhes. O policial militar reformado Ronnie Lessa, acusado de disparar contra as vítimas, mora no mesmo condomínio que o presidente Jair Bolsonaro e o filho Carlos Bolsonaro, na Barra da Tijuca.

Bolsonaro, sobre reforma da Previdência: ”desta vez, vai ter a agilidade que a matéria merece”

/ Economia

O presidente Jair Bolsonaro disse que “acredita ser possível” votar a reforma da Previdência ainda no primeiro semestre deste ano. “Desta vez vai ter a agilidade que a matéria merece”, declarou o presidente, no Itamaraty, enquanto aguardava a chegada do presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez. “Meus colegas do Parlamento vão colaborar”, emendou em seguida. O presidente reconheceu, no entanto, que, “por vezes”, as coisas melhoram. Questionado se a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara seria mesmo instalada nesta semana, Bolsonaro afirmou que acreditava que sim, ressalvando que esta é uma questão do Congresso. O presidente informou ainda que nesta terça-feira, 12, deve se reunir com vice-líderes partidários para discutir a tramitação da reforma no Congresso.

Suspeitos de matar Marielle demonstram ”abjeto e repugnante desprezo pela vida”, diz Promotoria

/ Justiça

Em denúncia entregue à Justiça, o Ministério Público do Rio de Janeiro afirmou que o policial reformado Ronnie Lessa e o ex-PM Elcio Vieira de Queiroz (expulso da corporação) demonstraram ‘abjeto e repugnante desprezo pela vida’. Os dois foram presos nesta terça-feira, 12, pelos homicídios qualificados da vereadora Marielle Franco (PSOL) e de seu motorista Anderson Gomes e por tentativa de homicídio de Fernanda Chaves, uma das assessoras da ex-vereadora que também estava no carro emboscado no Rio em 14 de março do ano passado. “Os crimes contra as vítimas Fernanda e Anderson foram praticados para assegurar a impunidade do crime perpetrado contra Marielle, demonstrando, assim, abjeto e repugnante desprezo pela vida humana, em atividade típica de ‘queima de arquivo’”, afirma a denúncia. “O crime contra a vítima Marielle foi praticado por motivo torpe, interligado à abjeta repulsa e reação à atuação política da mesma na defesa de suas causas”. Na acusação formal, o Ministério Público afirma que o ‘crime de homicídio cometido contra a vítima Fernanda Gonçalves Chaves não se consumou por circunstâncias alheias à vontade dos denunciados, quais sejam, ter sido escudada pelo corpo da vítima Marielle, que estava ao seu lado, bem como ter se abaixado, saindo da linha de tiro do executor, não sendo, por isso, alvejada’. Ronnie Lessa e Élcio Queiroz foram presos por volta das 4h desta madrugada na Operação Lume. Os policiais estavam em suas casas. A Promotoria afirma que Ronnie Lessa efetuou os disparos de arma de fogo. Elcio Queiroz, segundo a investigação, conduziu o carro Cobalt usado na execução. “O denunciado Ronnie Lessa foi o autor direto dos disparos e responsável pelo planejamento da empreitada criminosa, tendo organizado prévia e meticulosamente suas etapas e a forma de agir”, afirma o Ministério Público do Rio. “O denunciado Elcio, amigo e compadre de Ronnie Lessa, concorreu dolosa e eficazmente para o crime, na medida em que foi o condutor do veículo Cobalt, placa clonada KPA 5923, utilizado na empreitada criminosa, sendo certo que o auxiliou moral e materialmente visando ao sucesso do crime, aderindo a todas as circunstâncias”. Para os promotores do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco/RJ), ‘a empreitada criminosa foi meticulosamente planejada durante os três meses que antecederam o atentado’. Além das prisões, a operação Lume fez busca e apreensão nos endereços de Ronnie Lessa e Elcio Queiroz para apreender documentos, telefones celulares, notebooks, computadores, armas, acessórios, munições e outros objetos. A Promotoria requereu à Justiça a suspensão da remuneração e do porte de arma de fogo de Ronnie Lessa. Também foi solicitada a indenização por danos morais aos familiares das vítimas e a fixação de pensão em favor do filho menor de Anderson até completar 24 anos de idade. A Operação Lume foi batizada em referência a uma praça no Centro do Rio, conhecida como Buraco do Lume, onde Marielle desenvolvia um projeto chamado Lume Feminista. No local, ela também costumava se reunir com outros defensores dos Direitos Humanos e integrantes do Psol. Além de significar qualquer tipo de luz ou claridade, a palavra lume compõe a expressão ‘trazer a lume’, que significa trazer ao conhecimento público, vir à luz. “É inconteste que Marielle Francisco da Silva foi sumariamente executada em razão da atuação política na defesa das causas que defendia”, aponta a denúncia. Ronnie Lessa mora no mesmo condomínio onde o presidente Jair Bolsonaro tem uma casa, na Barra da Tijuca, no Rio. Nas redes sociais, Queiroz é simpatizante do presidente Bolsonaro. Ele curte as páginas oficiais do PSL Carioca, de Flavio Bolsonaro e de Eduardo Bolsonaro. Élcio Vieira de Queiroz é filiado ao DEM no Rio de Janeiro. Com inscrição registrada em julho de 2011 e ainda ativa, Élcio vota na zona eleitoral 214, no Meier, zona norte da cidade, próximo ao local onde mora e foi preso.

Liberar armas é fácil

/ Artigos

– A morte de 10 jovens na cidade de Suzano, na grande São Paulo, reacendeu o debate sobre a facilitação ao porte de arma em todo o país. Facilitar o acesso da população às armas não só é um grande erro como esconde o verdadeiro problema da segurança no Brasil: a falta de investimento em segurança pelas três esferas de governo: federal, estadual e municipal.

Sim, estamos à beira do colapso na questão de segurança. Segundo pesquisa DataFolha realizada recentemente, esta é a 3ª maior preocupação dos brasileiros atualmente, só perdendo como problema principal para saúde e educação. E este foi um dos motivos – não o único – a eleger Bolsonaro presidente. Só que a figura-mor da Nação apresenta o remédio errado para a doença crônica. Aumentar o número de armas em circulação não só vai ajudar a armar ainda mais os bandidos como colocará a vida das famílias em grande risco. E não sou eu quem diz isso, é a própria Polícia Militar. Representantes da PM já cansaram de dar entrevistas à imprensa afirmando que o cidadão, ao ser abordado por alguém armado, não deve reagir. O bandido, quando se sente acuado, é o primeiro a atirar. Portanto, a probabilidade de a pessoa ser morta ao reagir a um assalto é muito maior. E se tiver uma arma na mão então, o risco aumenta exponencialmente.

Por que terceirizar ao cidadão comum a tarefa de cuidar da própria segurança? Não é atribuição do governo zelar pela proteção das pessoas? A resposta é óbvia: é muito mais fácil lavar as mãos e repassar o problema do que resolvê-lo de fato. Melhorar a segurança pública, da forma como ela se encontra hoje, requer muito dinheiro e tempo. Não existe milagre. É necessário melhorar os salários dos policiais, equipar as polícias, e dar reais condições para que eles possam combater a criminalidade. Ok, pela Constituição Federal, a segurança é uma atribuição dos governos estaduais. Mas por que Bolsonaro não pode ajudar? Por que não convoca os governadores para debater a questão ou repassa verbas federais aos estados?

A questão das milícias no Rio de Janeiro expõe outro problema gravíssimo da segurança. Só se vende “segurança” privada quando a pública é falha. E os 117 fuzis, de onde vieram? Porque Bolsonaro não se preocupa em cuidar da enorme fronteira brasileira e diminuir o número de entrada de armas no país? E a Polícia Federal, que é comandada pelo ministro da Justiça Sérgio Moro, o que vem fazendo para melhorar a segurança pública no país? Ninguém sabe…

Durante a campanha presidencial o tema segurança foi exaustivamente debatido. A quase maioria dos candidatos defendia a criação de uma coordenadoria federal para integrar os dados das polícias estaduais, formando um sistema de inteligência nacional das polícias, para que elas pudessem trabalhar de forma integrada. Mas será que o presidente defensor das milícias tem interesse nisso?

Fazer tudo isso, claro, dá trabalho, é difícil. Liberar armas é fácil. Medidas para melhorar a segurança pública são muito mais complexas. O buraco é muito, muito mais fundo. Sugiro que Bolsonaro pare, imediatamente, de criar bravatas e comece a governar. Para o bem da segurança de todos.

Por Florestan Fernandes Júnior, jornalista e escritor