PRF apreende na BR-116, em Jequié, mais de 139 mil unidades de cigarros contrabandeados

/ Jequié

Cigarros foram levados à Delegacia de Jequié. Foto: Divulgação/PRF

Policiais rodoviários federais apreenderam, no fim da tarde desta terça-feira (13), uma carga de 6.990 maços de cigarros contrabandeados, durante fiscalização na altura do KM 677 da BR-116, trecho do município de Jequié. De acordo com informações da PRF ao Blog Marcos Frahm, o flagrante ocorreu após abordagem a um ônibus interestadual. Os agentes da PRF teriam realizado fiscalização no bagageiro externo do veículo, onde foram localizadas centenas de pacotes de cigarros contrabandeados. No total, foram encontradas, conforme a PRF, 699 pacotes, com 10 carteiras, contendo 20 cigarros cada, totalizando 139.800 unidades apreendidas. Quando questionado, o motorista do ônibus informou que a carga foi embarcada nas proximidades da cidade de Igarapé (MG) e que seria entregue a um homem no município baiano de Cansanção. A PRF encaminhou a ocorrência para a Delegacia da Polícia Civil de Jequié.

Maracás: Polícia Militar frustra entrega de drogas, prende três suspeitos e mulher foge

/ Polícia

Maconha, cocaína e crack foram apreendidas. Foto: Divulgação/PM

Três suspeitos de envolvimento com o tráfico de drogas foram presos na tarde desta terça-feira (13), na cidade de Maracás, durante ação da Polícia Militar. De acordo com a Assessoria de Comunicação Social da 93ª Companhia Independente da Polícia Militar, durante rondas ostensivas, por volta das 14h30, uma guarnição visualizou uma senhora embarcando num veículo, com duas sacolas, e mais a frente desembarcando com apenas uma das sacolas que a mesma portava. Ao perceber a viatura, a mulher demonstrou nervosismo, quando foi dada voz de parada ao motorista do carro, onde os policiais ao proceder à abordagem encontraram a embalagem contendo drogas. Ainda de acordo com a PM, a mulher conseguiu fugir. Foram conduzidos à Delegacia da Polícia Civil, Roque Santos, Gabriel e Daniel. Na unidade prisional, os PMs apresentaram o material apreendido: mais de 02 kg de substância análoga à maconha, e 03 kg de cocaína misturada com crack.

Jaguaquara: Notícia do último dia da Unidade Móvel da Defensoria na cidade atrai mais 121 moradores

/ Jaguaquara

Equipe da Defensoria Pública atendeu 231 pessoas na Avenida 2 de Julho

”Eu ouvi na rádio, larguei tudo que estava fazendo e vim correndo”. Uma notícia anunciada na rádio de Jaguaquara ecoou por todos os cantos da cidade e muitos moradores correram para aproveitar o último dia da Unidade Móvel de Atendimento da Defensoria Pública do Estado da Bahia – DPE/BA na cidade. Neste segundo dia da visita, foram registrados 121 atendimentos e, somando os dois dias, 231 pessoas foram atendidas que puderam resolver os mais diversos casos. ”Eu ouvi, na rádio, a entrevista do Doutor [o coordenador da Unidade Móvel, Marcus Vinícius Lopes de Almeida] e ele explicou sobre todos os serviços que seriam oferecidos e eu resolvi aproveitar para reconhecer a união estável com minha companheira. Aqui, é tudo muito rápido e sem muita burocracia”, percebeu o lavrador Almiro Carmo, 61 anos, que já convive com a companheira há mais de 12 anos. ”Eu também ouvi na rádio. A cidade de Jaguaquara precisava mesmo desta vinda da Defensoria, que não cobra nada para resolver nossos problemas. O dinheiro que recebo é muito curto e não tenho como pagar um advogado para resolver este divórcio para mim”, relatou o pedreiro Ailton Cerqueira, 52 anos.

O caminhão da Defensoria

Quem também ouviu a notícia na rádio foi a filha da aposentada Maria Lídia Moraes, 61 anos. ”Ela me ligou e disse: ô mainha, o caminhão da Defensoria está na cidade”, lembrou a aposentada, que foi até à Unidade Móvel para relatar a necessidade de obter medicamentos, gratuitamente, através da Secretaria Municipal de Saúde. ”Tenho inflamação no esôfago e os remédios são muito caros. O último que eu comprei dividi em três vezes no cartão e o remédio vai acabar, as parcelas vão continuar e eu já preciso de mais e não tenho condições de comprar”, relatou a aposentada, com todas as receitas médicas nas mãos e que foi, pessoalmente, à Secretaria de Saúde para entregar o ofício emitido pela Defensoria. ”A notícia da nossa vinda teve muita repercussão, no rádio, nos sites e nas redes sociais, e a população atendeu ao nosso chamado e compareceu para resolver os mais diversos casos, como exames de DNA, acordos de alimentos, retificações de registros civis, divórcios consensuais e pedidos de medicamentos”, enumerou o coordenador da Unidade Móvel, Marcus Vinícius Lopes de Almeida, que atuou ao lado dos defensores públicos de Jequié (Itanna Pelegrini, Hannah Freitas e João Victor de Queiroz Sousa) e servidores de Salvador. O caminhão atendeu em Jaguaquara durante os dias 12 e 13, segunda e terça-feira, atendendo 231 pessoas.

Jequié sedia 1º Simpósio Regional sobre Práticas Integrativas e Complementares na Saúde

/ Jequié

Evento foi realizado no Centro da cidade e na Ubes. Foto: Secom

Com o tema ”Um olhar para si e o cuidado com o (a) outro(a)”, foi realizado na última sexta-feira (9), na Praça Rui Barbosa, no Centro de Jequié, e sábado (10), no auditório Wally Salomão, na Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), o 1° Simpósio Regional sobre Práticas Integrativas e Complementares na Saúde. O evento foi promovido pelo ‘Projeto Calanguinho’, contando com apoio da Prefeitura de Jequié, através da Secretaria de Saúde, Organização Mundial de Saúde, Organização Pan-Americana da Saúde, Centro de Pesquisa Especializada em Saúde Coletiva da Universidade Federal do Rio de Janeiro (CEPESC), Associação Jequieense de Hipismo e Equoterapia, Centro Integral de Pesquisa Agroambiental da UESB e Faculdade de Teconologia e Ciências (FTC). Estiveram presentes o secretário de Saúde, Vítor Lavinsky; profissionais e estudantes da área de saúde; além de muitas pessoas que atuam com as Práticas Integrativas e Complementares (PICS). O encontro teve a finalidade de ampliar a utilização e disponibilização das Práticas Integrativas e Complementares na Saúde, nos setores públicos e privados, bem como a ampliação da pesquisa na área, para o fortalecimento dos projetos inovadores que utilizem tais práticas no município e região, para que, através desses diálogos, seja criado um Plano Municipal de Práticas Integrativas e Complementares na Saúde. O evento, realizado pelo ‘Projeto Calanguinho’ em parceria com a Prefeitura de Jequié, contou com um espaço cultural, com apresentação do ‘Coletivo Cajuína de Produção em Artes Cênicas’, na Praça Rui Barbosa, onde os visitantes puderam conhecer mais sobre as terapias comunitárias integrativas, entre elas a acupuntura; craniopuntura YNSA; aromaterapia; psicoaromaterapia; florais; massagem percussiva; musicoterapia; massoterapia; reiki; auriculoterapia e laserterapia; yoga; hipnoterapia, arteterapia, ozônioterapia; podologia, entre outras. No sábado, no auditório Wally Salomão, na UESB, foram realizadas palestras sobre ‘Êxito em Práticas Integrativas e Complementares (PICS) no SUS; ‘Gestão em PICS’, ‘Fitoterápicos e Homeopatia’, e também minicursos sobre a ‘Jornada ao Inconsciente Através da Hipnoterapia’; ‘Relaxamento e Ritmos Vitais’; ‘Yoga para Gestante: Benefícios físicos e Emocionais Proporcionados à Mãe e ao Bebê’; ‘Terapia Comunitária Integrativa’, e ‘Meditação e Autoconhecimento’.

Educação: Enem teve quatro casos de questões anuladas desde 2009; confira os motivos

/ Educação

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018 teve uma questão de matemática anulada na segunda-feira (12), por não ser inédita – ela já havia aparecido no vestibular da Universidade Federal do Paraná, no fim de 2013. Desde que o Enem passou por uma reformulação para o formato atual, em 2009, houve outros três casos de anulação de pergunta. Segundo professores ouvidos pelo G1, a nota dos candidatos não será afetada. O método de correção do exame apenas passa a desconsiderar a questão anulada e a calcular a nota com base nas demais perguntas.

Veja os motivos de outros episódios de cancelamento:

Enem 2018

Professores do Curso Anglo identificaram que a pergunta sobre pena de reclusão por tráfico de drogas já havia sido usada no vestibular da UFPR, para candidatos que pleiteavam uma vaga em 2014. Segundo o Ministério da Educação (MEC), a questão vai ser anulada e motivará uma investigação, que pode ”culminar em instauração de processos administrativo, cível e/ou criminal”. De acordo com a pasta, ”a questão foi elaborada em 2012 para o Inep, por um professor que, à época, estava vinculado à UFPR. No entanto, posteriormente, em 2013, foi utilizada no vestibular da própria universidade, para ingresso em 2014, o que não deveria ter ocorrido”, afirmou o ministério. Duas regras, portanto, foram quebradas: a do ineditismo e a que obriga professores contratados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) a manterem sob sigilo todas as perguntas formuladas para o Enem.

Enem 2016 – 2ª aplicação

Em 2016, por causa da ocupação estudantil em escolas que serviriam como local de prova, houve duas edições do Enem – uma em novembro, outra em dezembro. Na segunda aplicação, uma questão de ciências da natureza foi anulada por incluir um gráfico que possibilitaria mais de uma interpretação. A pergunta era sobre a concentração de gases responsáveis pelo efeito estufa na atmosfera, entre 1978 e 2010. Não havia dados incorretos, mas as escalas dos gráficos poderiam ter dificultado a visualização dos dados. Para os candidatos com deficiência visual, a prova tinha imagens adaptadas, nas quais não havia o risco de dupla interpretação. Para eles, portanto, a pergunta não foi anulada.

Enem 2011

Em 2011, catorze questões do Enem foram anuladas para um grupo específico de candidatos – 639 alunos do Colégio Christus, em Fortaleza. A escola antecipou, em apostilas, questões que foram cobradas no exame nacional. Naquele ano, houve uma série de decisões da Justiça sobre a abrangência do cancelamento das perguntas. Chegou a ser cogitado que os alunos do colégio cearense fizessem o Enem em uma segunda aplicação da prova, na mesma data das pessoas privadas de liberdade (Enem PPL). Depois, a Justiça Federal no Ceará decidiu que as catorze questões seriam anuladas para todos os candidatos do Enem. Em seguida, veio a determinação final: o Tribunal Regional Federal da 5ª Região estabeleceu que o cancelamento das perguntas deveria ocorrer apenas para os estudantes do colégio cearense. Em nota publicada pelo MEC, os afetados “sofreriam prejuízos mínimos”, porque a metodologia do exame permite que, mesmo com apenas 166 de 180 questões válidas, a pontuação máxima deles continue sendo de mil pontos.

Enem 2009

Na edição de 2009, segundo o Inep, uma pergunta sobre uma tirinha de história em quadrinhos apresentava duas alternativas corretas. De acordo com o jornal O Globo, o MEC sabia, antes da aplicação do exame, que a questão precisaria ser anulada. Mas a prova já estava na gráfica e, por isso, a pasta decidiu manter a pergunta e só comunicar seu cancelamento depois da prova.

Outras polêmicas

Em outros anos, professores e candidatos pediram a anulação de questões do Enem. Mas, na decisão final, o Inep optou por mantê-las válidas no gabarito. Em 2013, uma questão de biologia apresentou imagem semelhante à de um exame da Fuvest, em 2007. A diferença é que, neste último, a pergunta era dissertativa, ou seja, não tinha alternativas. Professores de cursinhos chegaram a alegar, na época, que candidatos de São Paulo poderiam ter sido beneficiados por talvez já terem visto a figura em um vestibular importante da capital. O Inep optou por não cancelar a pergunta.  Antes disso, em 2010, um lote de provas amarelas do Enem teve problemas de impressão e foi entregue com perguntas repetidas e sequência numérica apagada. Os cerca de 9 mil candidatos afetados puderam prestar uma segunda aplicação do exame naquele ano. Também em 2010, houve um defeito na impressão dos gabaritos. No cartão de respostas, as áreas de conhecimento estavam invertidas: as questões de 1 a 45 eram de ciências humanas, mas estavam com o título de ciências da natureza. E de 46 a 90, vice-versa. Segundo o MEC, os fiscais foram avisados para orientar os candidatos a levarem em conta o número de cada questão, e não o título do gabarito. No entanto, alguns alunos afirmaram que não foram avisados e que, por isso, teriam sido prejudicados. Como solução, o MEC abriu a possibilidade de os candidatos solicitarem a correção invertida das disciplinas.

Marília Mendonça agradece ex-namorados por ”cornos” que já levou: ”Brigadão, galera!”

/ Entretenimento

Marília Mendonça disse já ter sido amante. Foto: Site da cantora

Marília Mendonça abriu o jogo sobre traições que sofreu de seus ex-namorados. Nos bastidores do programa ”Autênticas”, do GNT, ela disse: ”Eu sou o ser humano que mais agradece por ser traída no mundo. Olha onde eu estou graças a Deus, muito trabalho e aos ex’s que fizeram isso comigo. Brigadão, galera! Não sei nem onde eles estão e nem quero saber”. Solteira desde o fim do noivado com o empresário Yugnir Ângelo, Marília comentou também que nos shows acontece uma espécie de sublimação dos sentimentos ruins. ”Na hora que você sobe no palco, vale o dia. Vale os perrengues, vale tudo. Posso ter chorado, posso ter brigado com empresário, com contratante… Quando eu subo no palco, é outra coisa. Ali é o meu momento, é o que eu sonhei. O resto é bagagem que veio junto. Cantar para as pessoas e ver elas cantando comigo, essa troca é muito incrível”, disse. Ela revelou também que já foi amante, como na canção famosa. E que se arrepende de ter representado tal papel na vida real. ”Fui amante mais nova, com uns 17 anos, mas amante de namoro. Não com homem casado. Eu não fiz mais porque não acho legal. Você sempre vai ser a segunda opção. E um cara que está com a mulher não vai largar a mulher dele para ficar com você, como eu digo na minha música ‘Amante Não Tem Lar’. E se ele largar, vai fazer a mesma coisa com você. então não vale a pena. Melhor ficar com quem é solteiro. Tem tanta gente solteira no mundo!”, avaliou.  Questionada se já traiu, a rainha da sofrência respondeu: ”Todas as vezes que eu traí foram namoros adolescentes e eu descobri depois que eles também me traíam. Então é até mais legal porque você descobre e fala: ‘ah, tá de boa’. E fica caladinha. Porque mulher é assim”.

Governador Rui Costa participa de feira e prospecta negócios na área hídrica em Tel Aviv

/ Mundo

Rui se encontra com ministro de Economia de Israel. Foto: Divulgação

Em Tel Aviv, o governador do estado, Rui Costa (PT), participou, na manhã desta terça-feira (13),da abertura da 5ª Conferência e Exposição Internacionais HLS & Cyber, uma feira bienal de segurança que apresenta as últimas novidades na área da cyber segurança. Ele também se encontrou com o ministro de Economia de Israel. Nesse evento, participaram, além do governador, o secretário da Casa Civil, Bruno Dauster, e o Superintendente de Inteligência da Secretaria de Segurança Pública, Rogério Medeiros. À tarde, o governador também se reúne com executivos de mais duas empresas que atuam na área de recursos hídricos – a Mekorot e Utilis. O objetivo do encontro com executivos da Mekorot é obter detalhes do processo de gerenciamento de recursos hídricos de Israel operados pela companhia, bem como conhecer a forma de coleta, tratamento e recuperação de águas residuais. Rui, acompanhado do secretário Bruno Dauster e do presidente da Embasa, Rogério Cedraz, visitam, também pela tarde, a empresa Odis Fitering, que se dedica ao tratamento de água, além de projetar, fabricar, instalar e gerenciar estações de tratamento de água e esgoto.

Após repercussão, Bolsonaro volta atrás e diz que deve manter ensino superior no MEC

/ Política

Jair voltou atrás da proposta após repercussão. Foto: Reprodução

O presidente eleito Jair Bolsonaro voltou atrás da proposta de retirar a gestão do ensino superior do Ministério da Educação (MEC). A proposição inicial do futuro mandatário era de que a administração das universidades ficaria sob o comando do Ministério da Ciência e Tecnologia, para o qual já foi indicado o astronauta Marcos Pontes. Ele afirmou, nesta terça-feira (13), que deve manter a gestão do ensino superior com o MEC. Bolsonaro deu a declaração antes de encontrar com o presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST), ministro João Batista Brito Pereira, em Brasília. É a segunda vez que ele retorna à capital depois de eleito. O presidente eleito chegou a Brasília na manhã desta terça, onde despachou com assessores e futuros ministros no Centro Cultural do Banco do Brasil (CCBB), local em que funciona o governo de transição.

Deputado Arthur Maia diz que será contra aumento salarial dos deputados e senadores

/ Política

Arthur Maia critica reajuste do STF. Foto: Blog Marcos Frahm

Em pronunciamento na noite desta segunda-feira (12), o deputado Arthur Maia (DEM/BA) criticou o reajuste de 16,38% no salário dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), aprovado pelo Senado na semana passada, e disse que votará contra o aumento salarial dos deputados e senadores para a próxima legislatura. ”Isso é uma vergonha que traz descrédito a esta Casa perante o povo brasileiro. Já assinei a petição pública e espero que o presidente Michel Temer vete esse aumento. Nos próximos dias, será a vez de votarmos o aumento dos nossos próprios salários. E eu quero deixar claro que serei contra”, disse. O deputado lembrou que o país passa por um momento de grave crise fiscal e de grande desemprego e defendeu a aprovação de pautas de ajuste fiscal e de reformas estruturantes. ”Parece que estamos diante de duas pátrias distintas: de um lado a pátria do poder público, o país das maravilhas, onde tudo vai muito bem; e do outro lado, o setor privado, com 12 milhões de desempregados e outros milhões fazendo acordos para não serem demitidos, ainda que isso implique no corte de seus salários. Diante dessa dissonância, é que me coloco contra o aumento salarial dos parlamentares porque não é razoável pensarmos apenas em nós mesmos”, ressaltou. ”Estou iniciando aqui esta campanha que será a quebra de um paradigma”, finalizou.

Tema de redação do Enem, tecnologia poderá ajudar na implantação do novo Ensino Médio

/ Educação

O tema da redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) deste ano – Manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet – não foi novidade para estudantes da Escola Estadual Raymundo Sá, em Autazes, no Amazonas. Na semana antes da prova, eles tiveram uma aula sobre o poder da internet. O professor que ministrava a aula não estava na sala com os alunos, mas a mais de 100 km de distância, em Manaus. A aula de Tecnologia foi transmitida pelo Centro Nacional de Mídias da Educação (CNME) apresentado hoje (13) pelo governo federal. ”O Enem estava cansativo, mas a gente sabia os conteúdos”, afirmou a estudante do 3º ano do ensino médio da escola, Karine Meireles, 17 anos. Ela participa das duas aulas que são oferecidas na escola pelo CNME – Tecnologia e Mundo do Trabalho. ”Fico com mais vontade de sair da sala para vir para cá porque aqui a gente interage mais. Na sala, é só estudo e caderno, não pode conversar. Aqui é diferente, a gente conversa e troca ideias sobre o que está sendo ensinado”, disse. O CNME foi criado pelo Ministério da Educação (MEC) para ajudar na implantação do novo ensino médio, lei aprovada em 2017. Pela nova lei, os estudantes passarão por uma formação comum a todo o país, definida pela chamada Base Nacional Comum Curricular e por uma formação específica, que poderá ser em linguagens, matemática, ciências da natureza, ciências humanas ou ensino técnico. A oferta da parte diversificada do currículo é um problema, sobretudo, para municípios pequenos que às vezes contam apenas com uma escola. O CNME surge para, com o uso da tecnologia, complementar o ensino. O projeto leva TV, câmeras, microfones e outros equipamentos necessários para interatividade a escolas de ensino médio. As aulas são transmitidas ao vivo, de Manaus. Nas salas de aula, elas são acompanhadas por professores, que auxiliam também no aprendizado dos alunos presencialmente. Ainda na fase piloto, as aulas são transmitidas desde agosto a 150 escolas em 17 estados e no Distrito Federal, que aderiram ao programa. Na escola Raymundo Sá, a sala de transmissão na escola é diferente. Os alunos não sentam em carteiras enfileiradas, mas se dividem em quatro mesas redondas. Participam estudantes do 1º ao 3º ano do Ensino Médio, que aprendem juntos. A televisão, equipada com câmera e microfone, ocupa posição de destaque. Antes de começar a aula, a professora Lourdes Cunha define os estudantes que serão responsáveis por fazer um resumo da aula, aqueles que farão uma avaliação ao final de como foi a aula, os que se encarregarão que as tarefas pedidas sejam executadas e aqueles responsáveis pela socialização – momento inicial de descontração, transmitido para as todas as escolas participantes. A escola é conhecida por se destacar na interatividade. As aulas acontecem simultaneamente nas 150 escolas e a plataforma permite que os alunos se comuniquem. ”Ninguém interagia e a gente começou a se comunicar com outros estudantes. Criamos um meme e mostramos na câmera, daí as outras escolas se soltaram e criaram também memes”, conta Nyeslly Nascimento, 17 anos, do 3º ano.

A primeira pergunta feita na aula acompanhada pela Agência Brasil foi: ”Para pensar sustentabilidade, precisamos usar a estatística? Expliquem”. Os estudantes tiveram alguns minutos para discutir em grupo e elaborar uma resposta. A escola foi a escolhida para dar a resposta. Quem pegou o microfone foi Maria Luiza Gomes, 17 anos, estudante do 2º ano. Com as aulas, ela perdeu a timidez. “Antes desse curso eu praticamente não tinha amizade, eu não falava com ninguém aqui e olha que a gente estuda na mesma escola. Com o curso, a gente se fala mais, se comunica”, disse. Das aulas que teve, Maria Luiza destaca a de casas sustentáveis, na qual tiveram que projetar uma casa que agredisse minimamente o meio ambiente, com cartolinas e outros materiais, e a aula de moedas virtuais: “Foi uma novidade para nós pensar que lá na frente não precisaremos mais usar dinheiro”, revelou a estudante. ”Tentamos sempre trazer temas inovadores, contemporâneos”, disse a professora de Mundo do Trabalho, Edivânia Barros. Antes de chegar a Manaus para fazer parte da equipe de 15 professores responsáveis pelas aulas transmitidas, ela lecionava em Salvador, na Bahia. Todos os professores são de redes estaduais de educação e têm, portanto, experiência em sala de aula no ensino médio. Edivânia contou que eles recebem formação para dar aulas com o auxílio da tecnologia, o que era novidade para ela. Leia mais

Chuva rápida e ”forte” atinge Jaguaquara e provoca pontos de alagamento na cidade

/ Jaguaquara

Chuva alagou o Centro da cidade. Fotos: Blog Marcos Frahm

O Vale do Jiquiriçá registra chuvas desde domingo (11), mas em Jaguaquara, a tempestade atingiu o município fortemente nesta segunda-feira (12). A chuva caiu com força no fim da tarde, provocando pontos de alagamentos por toda a cidade, inclusive na área central, concentrando sempre o maior volume de águas, que arrastam terra, pedras e entulhos das partes mais altas da cidade.

Motoristas encontraram dificuldades para o trânsito na Praça JJ – Seabra

Até as 17h, a chuva caia intensamente e os veículos que circulavam na Praça JJ – Seabra, por exemplo, encontravam dificuldades na trafegabilidade por conta da enxurrada.  A chuva, apesar de forte, foi rápida e não causou sérios transtornos. Até agora, a Prefeitura não informou se houve desabamento de casas no município.

Motoristas apelam à Prefeitura de Jaguaquara para serviço de tapa-buracos no Centro da cidade

/ Jaguaquara

Buracos fazem aniversário na JJ-Seabra. Foto: Blog Marcos Frahm

Leitores do Blog Marcos Frahm passaram a enviar ao portal de notícias comentários sobre buracos que, segundo eles, dificultam a trafegabilidade na Praça JJ – Seabra. Eles apelam para que a Prefeitura de Jaguaquara realize no local o serviço de tapa-buracos. Os denunciantes, que dizem ser motoristas afirmam que já cansaram de ligar para a emissora de rádio local, Povo AM/FM, mas que até hoje nenhuma providência foi tomada pela administração municipal e cobram urgência na realização do serviço.

Anulada questão de matemática do Enem por ser repetida; MEC vai apurar o caso

/ Educação

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) informou hoje (12) que uma das questões da prova de Matemática e suas Tecnologias do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018 foi anulada por já ter sido usada em um vestibular da Universidade Federal do Paraná (UFPR), em 2013, descumprindo os requisitos de ineditismo e sigilo do exame. ”A questão foi elaborada em 2012 para o Inep, por um professor que, à época, estava vinculado à UFPR. No entanto, posteriormente, em 2013, a questão foi utilizada no vestibular da própria Universidade, para ingresso em 2014, o que não deveria ter ocorrido”, informou o órgão por meio de comunicado à imprensa. Segundo o Inep após constatar a repetição, o Ministério da Educação (MEC) instaurou uma sindicância para apurar responsabilidades, que pode resultar em processos administrativo, cível e até criminal. O reitor da UFPR, Ricardo Fonseca, colocou a Instituição à disposição para colaborar com a apuração. A Universidade tem um Acordo de Cooperação Técnica assinado com o Inep para integrar o processo de elaboração e revisão de itens do Banco Nacional de Itens (BNI). A questão anulada tem número diferente a depender do caderno de prova do Enem 2018. Nos cadernos amarelo, laranja e verde, é a número 150. No caderno Azul, 163, no Cinza, 170 e no Rosa, 180.

Governadora distrital do Rotary Internacional na Bahia fará visita oficial ao Rotary de Jequié

/ Jequié

Anaci fará sua 1ª visita aos Rotary Clubs de Jequié. Foto: Divulgação

A governadora do Distrito 4550 do Rotary Internacional na Bahia, Anaci Paim, fará sua primeira visita oficial aos Rotary Clubs de Jequié nesta semana, quando cumprirá extensa agenda de atividades durante dois dias, com especial atenção aos projetos rotários desenvolvidos na cidade. Da parte do Rotary Club Jequié – Norte, presidido por Arlon Ferreira, a recepção terá início às 15 horas de terça-feira (18), na sua sede, localizada na Av. Lions Club. Em seguida ela visitará o Centro de Treinamento de Judô e participará da inauguração do mais novo Núcleo de Treinamento do Projeto Judô Ação, na sede da Associação Cultural Arte Viva, no bairro Cansanção. Além disso, a governadora distrital visitará a sede da APAE, no bairro Mandacaru e a Escola Municipal Guiomar Pinto. Anaci Paim também participará do lançamento do projeto ”Geladeira Solidária” de incentivo à leitura, às 9h30min. da manhã de quarta-feira, dia 14, na Praça Ruy Barbosa, no ponto de taxi em frente ao prédio da Secretaria da Fazenda. Consiste na instalação de uma geladeira cheia de livros à disposição das pessoas que desejam ler no local, ou até mesmo leva-los para casa com o compromisso de passar para outra pessoa após sua leitura. Fará ainda o plantio de uma árvore ao lado do marco rotário instalado na entrada da cidade, precisamente no Oasis. A governadora distrital tem agenda de entrevistas a emissoras de rádio e participará na noite de quarta-feira, dia 14, da Festa Solidária promovida pelo próprio Jequié – Norte, no salão de eventos da AABB, com a Orquestra Super Oara, cujo objetivo é angariar recursos para a manutenção, ampliação e criação de ações sociais. A governadora do Distrito 4550, biênio 2018-2019, Anaci Paim, que já foi secretária de Educação da Bahia e reitora da Universidade de Feira de Santana, empresta sua larga vivência em ações sociais na presidência do Rotary na Bahia. Este clube de serviços é uma organização que reúne homens e mulheres das mais diversas profissões, unidos no mundo inteiro, que prestam serviços humanitários, desenvolvem programas e projetos especialmente nas áreas de educação, saúde e assistência social, estimulam e fomentam o ideal de servir. Neste Município existem os clubes: Jequié, Cidade Sol, Jequié-Norte, Vale das Montanhas, além do Rotaract e Casa da Amizade.