Derrotado nas urnas, deputado Benito Gama gastou R$ 81,44 por cada voto conquistado na Bahia

/ Eleições 2018

Benito não consegue se reeleger deputado. Foto: Divulgação

O deputado federal Benito Gama (PTB) foi o parlamentar derrotado que mais gastou para tentar a reeleição. Conforme levantamento feito pelo site Bahia Notícias – dividindo o custo da campanha com os votos conquistados –, com uma campanha de R$ 2.440.400,00, Gama teve que desembolsar R$ 81,44 por cada voto conquistado no Estado. Ele teve 29.964 votos. Bem logo atrás, Lúcio Vieira Lima (MDB), que recebeu 55.743 votos, teve um custo de R$ 31,39 por eleitor. A presidente do PRB na Bahia, Tia Eron, usou R$ 23,19 para cada sufrágio; o ex-ministro Antonio Imbassahy (PSDB) gastou R$ 23,14 por voto; seguido por José Carlos Araújo (PR), R$ 23,08; Aleluia (DEM), R$ 17,04; Paulo Magalhães (PSD), R$ 13,80; e Erivelton Santana (Patriota), R$ 5,34. Os suplentes Marcos Medrado (PP) e Pastor Luciano Braga (PRTB), que assumiram em algum momento o mandato dos seus titulares, tiveram gastos de R$ 26,26 e R$ 0,85, respectivamente. Além deles, o BN informou ainda que levantou dados dos deputados reeleitos que mais gastaram por eleitor. João Bacelar (PR) investiu R$ 19,34 para cada eleitor que o escolheu nas urnas. Nenhum outro deputado eleito chegou sequer a R$ 10 por voto.

Filha mais velha de Michel Temer declara apoio a Haddad, advogada declara apoio a Haddad

/ Eleições 2018

Luciana Temer foi secretária de Haddad em SP. Foto: Reprodução

Filha mais velha do presidente Michel Temer (MDB), a advogada e professora Luciana Temer declarou apoio a Fernando Haddad (PT) no segundo turno presidencial. Ela foi secretária municipal de Assistência Social na gestão do petista em São Paulo. ”Esse homem nunca me pediu que atendesse a nenhuma pressão política, fosse do partido que fosse. E não eram poucas. Ao contrário. Sempre me disse para fazer o que achasse certo”, escreveu a advogada, no Instagram, ao postar foto com o ex-prefeito. Luciana concluiu a legenda com a hashtag #NAOsouPTmassouHADDAD (”não sou PT, mas sou Haddad”). Ela leciona na Faculdade de Direito da PUC-SP e na Uninove, além de ser diretora-presidente do Instituto Liberta, ONG de combate à exploração sexual infantil. Durante a campanha do primeiro turno, Luciana já havia demonstrado apoio à campanha “Ele Não”, contra Jair Bolsonaro (PSL).

Ciro Gomes viaja para o exterior e frustra planos do candidato Fernando Haddad para

/ Eleições 2018

Haddad esperava contar com Ciro na campanha. Foto: Divulgação

Derrotado nas urnas, Ciro Gomes (PDT) embarca para o exterior nesta quinta-feira,  para viajar com a família, e deve ficar fora do País por até duas semanas . Os planos frustram as investidas do PT, que faz acenos ao candidato derrotado no intuito de trazê-lo para dentro da campanha petista no segundo turno das eleições 2018. Ao contrário do que esperava a campanha de Fernando Haddad (PT), Ciro não vai chefiar a equipe do programa econômico do petista. A ideia é que o pedetista não suba no palanque com Haddad, muito menos faça fotos para indicar o ”apoio crítico”, aprovado em reunião da Executiva nacional do PDT nesta quarta-feira, 10. O PT pretendia insistir com Ciro para que ele integrasse a coordenação da campanha de Haddad. Nos bastidores, o convite era tratado como um primeiro passo para Ciro assumir um ministério em eventual governo Haddad. Na campanha petista, o nome dele é citado para comandar o Planejamento ou a Fazenda. Para se distanciar do PT, o presidente do PDT, Carlos Lupi, se antecipou e disse na quarta-feira que o partido vai lançar Ciro Gomes como candidato para 2022, já após o fim do segundo turno. ”Não faremos nenhuma reivindicação (junto ao PT). Será um voto claro sem participação na campanha e com a certeza de que não participaremos de nenhum governo, mesmo se Haddad ganhar a eleição. Vamos começar a construir agora 2022, já estamos decididos a lançar a candidatura de Ciro Gomes”, afirmou. Outra forma de mandar sinais negativas ao PT foi anunciar que o PDT, independentemente de quem vença o segundo turno, estará na oposição em 2019. O motivo da resistência do PDT em se aproximar da campanha de Haddad foram os ”ataques” que os petistas fizeram à candidatura de Ciro Gomes, durante o processo eleitoral. Orquestrada com aval do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o PT fez uma manobra ainda no primeiro turno que atrapalhou as negociações de apoio do PSB à candidatura de Ciro. O caso foi encarado como uma rasteira do PT no partido. Na ocasião, os petistas retiraram candidaturas em outros estados para não atrapalhar nomes do PSB que disputavam os mesmos cargos. Em troca, os socialistas se comprometeram a ficarem neutros no primeiro turno, em vez de apoiarem o presidenciável do PDT.

Revista The Economist volta a criticar Jair Bolsonaro: ”É mais fácil o Exército conter do que apoiar”

/ Eleições 2018

Revista britânica volta a atacar Bolsonaro. Foto: Divulgação

Depois de tratar o candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro, como uma ”ameaça” em reportagem de capa no mês passado, a revista britânica The Economist volta ao tema hoje em dois textos. Em reportagem, diz que o ex-militar está pronto para chegar ao cargo, mas que este não é o “único choque eleitoral” do País. Em artigo, que fala de ”flashbacks de 1964”, a avaliação é a de que os militares não estão ansiosos por poder e que o mais provável é que contenham Bolsonaro, descrito como um ”autoritário brasileiro sem Exército”, no caso de um ”autogolpe”. Na reportagem, que faz menção à bancada BBB (bullet, beef e Bible), de bala (armamentista), boi (ruralista) e Bíblia (evangélica), traz personagens de diferentes classes sociais que escolheram o candidato do PSL no primeiro turno. Citaram que os demais políticos são considerados corruptos e que Bolsonaro tem ”punho forte” contra o crime. ”Tais sentimentos levaram Bolsonaro à beira da vitória em um segundo turno, a ser realizado em 28 de outubro. Ele ganhou 46% dos votos no primeiro turno em um campo lotado de candidatos”, trouxe a publicação, acrescentando que agora ele competirá com Fernando Haddad, do PT, que começou a disputa 17 pontos porcentuais atrás. O semanário também cita que as casas de apostas dão a Bolsonaro 85% de chance de se tornar o próximo presidente do Brasil e que esta seria uma resposta ”extraordinária” a uma série de traumas que se abateram sobre o maior país da América Latina nos últimos anos: a pior recessão na história do Brasil; escândalos de corrupção interligados, conhecidos coletivamente como ”Lava Jato”, que envolve todos os grandes partidos políticos; e níveis crescentes de violência. A escolha por Bolsonaro, conforme a The Economist, é mais pelo extremismo de sua retórica do que por qualquer coisa que fez em sete mandatos como deputado. “Bolsonaro insultou mulheres, negros e gays. Ele encoraja a polícia a matar suspeitos criminosos e considera os ditadores dos anos 70 e 80 como modelos”, citou. A revista salientou que o tempo a mais de propaganda gratuita na televisão não ajudou candidatos como Geraldo Alckmin (PSDB), descrito como moderado e com mais realizações políticas – foi a primeira vez em três décadas que o partido não venceu ou disputou o segundo turno da Presidência. Lembrou que o candidato do PSL teve atenção das mídias sociais e convencionais porque foi esfaqueado durante a campanha. Também detalhou as mudanças no Congresso, descrevendo os resultados como ”quase tão surpreendentes” quanto a vantagem de Bolsonaro, como a ”humilhação” do MDB, do presidente Michel Temer.

Homem suspeito de comandar quadrilha que agride e rouba idosos é preso na cidade de Amargosa

Um homem de 31 anos, suspeito de chefiar uma quadrilha que ataca e rouba idosos, foi preso nesta quinta-feira (11), na cidade de Amargosa, no Vale do Jiquiriçá. Conforme a Polícia Civil, uma das vítimas tem 104 anos. De acordo com informações da polícia, Gilvan dos Santos Batista, conhecido como Ju, é o responsável por comandar um grupo que agride idosos até conseguirem o dinheiro de aposentadorias e eventuais poupanças. Segundo a polícia, o grupo invade casas onde só idosos moram ou imóveis em que as vítimas estão sozinhas no local. A Polícia Civil informou que Gilvan Batista teve a prisão preventiva solicitada à Justiça e foi capturado no início desta manhã. Ju também é considerado suspeito pela morte do pai, após o idoso cobrar o pagamento de um empréstimo. Ainda de acordo com a polícia, Gilvan Batista será transferido para o sistema prisional. No momento da abordagem, uma arma foi apreendida com o suspeito. O caso é investigado pela delegacia da cidade. Outros integrantes do grupo são procurados.

Porto Seguro: após filha da prefeita ser derrotada nas urnas, surgem rumores de suspensão de obras

/ Eleições 2018

Larissa, filha de prefeitos, não elegeu-se deputada. Foto: Diulgaão

Rumores se espalharam em duas cidades no sul da Bahia, depois que a candidata a deputada estadual Larissa (PSD), filha da prefeita de Porto Seguro, Claudia Oliveira (PSD), e do prefeito de Eunápolis, Robério Oliveira (PSD), não conseguir obter votos suficientes para ocupar uma cadeira na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), nas eleições do último domingo (7). O boato foi motivado após uma publicação no Diário Oficial do Município de Porto Seguro, a qual informava sobre o cancelamento de uma licitação que contemplava obras de pavimentação e infraestrutura em diversos bairros, do distrito de Arraial D’ajuda e em Vale Verde. Segundo a imprensa local, a reação dos moradores dessas localidades foi imediata, e grande parte deles interpretou como retaliação ao resultado obtido nas urnas pela sua filha. Um site da região, Jojô Notícias, informou que há comentários também de perseguições no âmbito administrativo, de funcionários, fornecedores e prestadores de serviços nos municípios. Após a repercussão das informações, a prefeitura de Porto Seguro enviou uma nota de esclarecimento para imprensa. ”A suspensão da concorrência pública N° 005/2018, referente a pavimentação em diversas localidades neste município, ocorreu após questionamentos citados durante o trâmite do processo licitatório. Diante do exposto, notamos a necessidade de ajustes técnicos dos projetos executivos dentre outras alterações que serão de suma importância para obtermos resultados satisfatórios na execução dos serviços”, aponta trecho da nota. Ainda de acordo com a prefeitura, ”ao término das correções o processo de licitação será republicado o mais breve possível. Ressaltamos ainda, que o objeto do contrato não mudará, ou seja, atenderemos as mesmas localidades anteriormente citadas”. A gestão municipal acrescenta também que enquanto aguarda a finalização do processo licitatório, ”daremos continuidade através do contrato em vigência a pavimentação de mais de setenta ruas, em bairros e distritos do município de Porto Seguro”. Em Porto Seguro, Larissa obteve 8.612 votos, enquanto a rival da família, Cordélia (PMB), conseguiu 3.003 votos. Já em Eunápolis, Cordélia conseguiu 19.223 votos e Larissa teve 9.098. Nenhuma delas obteve votos suficientes para ingressar na AL-BA.

Eleições: Quem saiu vitorioso e em quem fragilizou-se na disputa por votos em Jaguaquara

/ Eleições 2018

Passadas as eleições na Toca da Onça, as avaliações. O que se comenta é sobre quem saiu forte e quem fragilizou-se no processo eleitoral de 2018. O prefeito Giuliano Martinelli PP), não conseguiu repetir a votação transferida aos seus candidatos em 2014, quando Cacá Leão (PP) obteve 9.511 votos e Aderbal Caldas (PP) 8.953. Agora, Martinelli viu a votação cair, mas o alcaide ainda saiu vitorioso da disputa. Cacá conquistou 7.295 votos, enquanto o ex-prefeito de Lafaiete Coutinho, Zé Cocá (PP), candidato eleito a deputado estadual registrou 8.427 votos, com o apoio do prefeito e da grande maioria dos vereadores.

Qual o destino do vereador Francisnei Santos – Nei Cabeludo (PSL)? Continuar na base ou rachar com o prefeito? Estes questionamentos passaram a circular nas rodas de conversas da cidade desde o último domingo (7), quando o deputado reeleito para o 4º mandato de estadual, Euclides Fernandes (PDT), apoiado pelo vereador, figurou como o segundo mais votado em Jaguaquara, com 1. 911 votos. O Cabeludo está radiante com o resultado das urnas, porém, apesar de falar em voo mais alto na política, exercendo o 4º mandato de parlamentar, disse que a tendência é permanecer na base de Martinelli, e justifica a união com o prefeito em face ao seu apoio a Cacá Leão para federal. Contudo, a votação expressiva de Euclides se deu pela força do grupo que defendeu a sua reeleição, incluindo o empresário do setor contábil, Moacir Bernanrdino, os ex-vereadores Bode da Saúde e Mancha e o ex-candidato a vereador Júnior Melo.

A eleição 2018 também deu uma sacudida na árvore e algumas folhas não resistiu ao peso da maquina pública. É o caso do ex-prefeito Ademir Moreira, hoje adversário ferrenho do atual gestor. Ao fazer enfrentando ao prefeito, que é liderado do vice-governador reeleito João Leão (PP), Ademir, que além de marchar com o candidato derrotado ao Governo do Estado, Zé Ronaldo (DEM), defendeu as candidaturas de Sandro Régis (DEM) para estadual e Leur Lomanto Jr. (DEM) para federal. A votação dos deputados foi pífia, quando comparada ao tamanho da popularidade de Ademir, que ainda contou com apoio dos vereadores Valdir (PHS), Dema (PTB), Sara Helem (DEM) e a ex-vereadora Jacilene Silva (PP). Leur conquistou 1.215 votos e Régis foi o 4º colocado na lista dos estaduais, com 1.110 votos. O ex-prefeito, que fala em voltar a disputar a Prefeitura, viu o seu nome declinar com o abrir das urnas.

Jequié: Funcionários da Prefeitura lotam Câmara após rumores sobre ”impeachment” do prefeito

/ Eleições 2018

Servidores da PMJ lotam Câmara. Foto: Blog Marcos Frahm

Após a circulação de rumores nos meios políticos de Jequié sobre possível pedido de impeachment contra o prefeito Sérgio da Gameleira (PSB), populares, incluindo servidores da Prefeitura lotaram as galerias da Câmara Municipal, durante sessão da noite desta quarta-feira (10), e por lá permaneceram até o fim da reunião ouvindo discursos dos vereadores alusivos ao resultado das eleições do último domingo (7). A expectativa dos trabalhadores da Prefeitura era ouvir o vereador Soldado Gilvan (PPS), que adotou postura crítica a atual administração pública municipal, após o resultado das urnas, quando o edil, que foi candidato a deputado estadual não conseguiu eleger-se, obtendo apenas 13.227 votos. Gilvan, que era líder da minoria, representando o grupo do prefeito na Casa, está licenciado do cargo e ainda não reassumiu a cadeira de vereador, ocupada pelo suplente Chico de Alfredo (PSD). As informações são de que o parlamentar estaria insatisfeito com Gameleira, que mergulhou de corpo e alma na campanha do professor Roberto Gondim (PBS), que se afastou do cargo de secretário de Educação para tentar uma vaga na Assembleia Legislativa da Bahia. Contudo, Gongim também não se elegeu e obteve 15 mil votos na Cidade, 27 mil no geral, mas o número de votos obtidos foi insuficiente para o candidato de Sérgio chegar ao Legislativo baiano. Soldado Gilvan deve retornar a Câmara a partir do dia (20), mas até lá, as alfinetadas devem ser intensificadas. Na rede social, num grupo do aplicativo WhatsApp  o vereador afirmou que ”…agora sim, haverá uma oposição mais eficiente contra o bandido e saqueador de dinheiro público do município”, bradou Gilvan, que disse ainda que ”está de posse de matérias suficientes que incrimina(m) o atual prefeito, dando o ponto de partida para o processo de afastamento do prefeito”.

Na oposição, partido de Marina Silva libera filiados e recomenda não votar em Bolsonaro

/ Eleições 2018

A Rede Sustentabilidade recomendou aos filiados que se decidam sobre as eleições presidenciais ”de acordo com sua consciência” e pediu que eles não votem em Jair Bolsonaro (PSL). Em comunicado, divulgado nas primeiras horas de hoje (11), a Executiva Nacional da legenda afirma que não se alinha nem apoia Bolsonaro e Fernando Haddad (PT). De acordo com o comunicado, a Rede será oposição ao governo de qualquer um dos dois candidatos que vença a eleição porque ambos representam projetos ”de poder prejudiciais ao país, atrasados, autoritários e retrógrados”. A decisão foi anunciada após reuniões consecutivas desde domingo (7). Logo depois de anunciado o resultado do primeiro turno em que a candidata da Rede, Marina Silva, ficou em oitavo lugar com 1% dos votos, ela fez críticas aos dois candidatos, indicando como seria difícil apoiar qualquer um deles. ”A Rede declara que não tem ilusões quanto às práticas condenáveis do PT, dentro e fora do governo. No entanto, frente às ameaças imediatas e urgentes à democracia, aos grupos vulneráveis, aos direitos humanos e ao meio ambiente, recomenda que seus filiados e simpatizantes não destinem nenhum voto ao candidato Jair Bolsonaro e, isso posto, escolham de acordo com sua consciência votar da forma que considerem melhor para o país”, diz o comunicado do partido. Para a Rede, é impossível não associar as denúncias de corrupção de vários envolvidos com governos do PT, assim como ignorar que a candidatura do PSL pode levar a um ”retrocesso brutal e inadmissível”. O partido lista como prioridades a estrutura de proteção ambiental, a preservação dos direitos das comunidades indígenas e quilombolas e direitos humanos em geral, assim como a diversidade da sociedade brasileira. A Rede condenou a promoção e ”incitação sistemática ao ódio, à violência e à discriminação”.

Avião da Força Aérea Brasileira pousa em Jequié para buscar órgãos doados para transplante

/ Jequié

Avião da FAB leva órgãos doados em Jequié. Foto: Márcio Lima

Nessa quarta-feira (10), um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) pouso no Aeroporto Vicente Grillo, em Jequié, para buscar seis órgãos doados por um jequieense para transplante. Ao total, foram seis órgãos: coração, fígado, dois rins e duas córneas. Os órgãos serão levados para Brasília e para o Espírito Santo onde serão realizados os transplantes. Quando o avião pousou no aeroporto já se faziam presentes os enfermeiros e médicos do Hospital Geral Prado Valladares. Em entrevista ao repórter Dell Santos (Jequié FM 89,7), a enfermeira Tâmara Souza do HGPV afirmou que essa já é a terceira vez que acontece essa busca por órgãos em Jequié. Com informações do Jequié Repórter

Polícia Rodoviária Federal na Bahia recebe novo bafômetro que capta odor de álcool no ar

/ Trânsito

Novo aparelho começa a ser usado. Foto: Divulgação/PRF
Durante a Operação Nossa Senhora Aparecida 2018, a Polícia Rodoviária Federal na Bahia realizará, nesta quinta-feira , às 14 horas, (11) em Simões Filho (BA), fiscalização do consumo de álcool com novos equipamentos para identificar a presença de álcool no ambiente, sem que o condutor precise soprar, como é feito no teste tradicional. Ao todo, serão utilizados 40 aparelhos conhecidos como etilômetros passivos.

Funcionamento do aparelho

O equipamento capta a presença de álcool dentro do carro abordado e, em seguida, indica se o condutor deve realizar o teste tradicional, assoprando o bafômetro. Caso não seja constatada a presença de álcool, o aparelho acende uma luz verde e o policial libera o motorista. Se existir algum indício, ainda que mínimo, aparece uma luz amarela. Já a luz vermelha indica que, no local, há muito álcool, o que significa que o condutor, realmente, tem que ser parado e submetido ao teste de alcoolemia pelo bafômetro tradicional.

Vantagens

A principal vantagem do equipamento é a agilidade que o teste vai dar ao trabalho. Enquanto com aparelho novo é possível testar até 12 pessoas por minuto para determinar se consumiram álcool ou não, o tradicional demora entre cinco e dez minutos por pessoa. Outra vantagem é a economia na utilização dos bocais que são utilizados no teste tradicional.

Criança de seis anos e três adultos ficam feridos após carro colidir em árvore na BA-650

/ Trânsito

Carro teve parte frontal destruída. Foto: Giro em Ipiaú

Três adultos e uma criança ficaram feridos após um veículo colidir em uma árvore na BA-650. O acidente ocorreu na noite de terça-feira, 9, nas proximidades do restaurante Beija-Flor, em Ipiaú. Segundo o site Giro em Ipiaú, as vítimas: uma menina de seis anos, Jamile Silva Santos, 37 anos, Enedina Marques de Souza e Everaldo Souza Santos, 53, foram socorridas por equipes do Serviço de Atendimento Móvel Urgência (Samu) e encaminhados ao hospital. O carro foi removido do local na nesta quarta-feira.

Nenhum apostador acertou ontem as seis dezenas do concurso 2.086 da Mega-Sena

/ Esporte

Nenhum apostador acertou as seis dezenas do concurso 2.086 da Mega-Sena, realizado ontem (10) em Joaçaba (SC). As dezenas sorteadas foram  04 – 35 – 43 – 46 – 47 – 53. A quina teve 33 apostas ganhadoras, com prêmio de R$ 68.459,21 cada. A quadra teve 4.355 apostas contempladas, cada uma irá receber R$ 741,07. O próximo concurso será no sábado (13), com prêmio estimado em R$ 27 milhões. As apostas podem ser feitas até as 19h (de Brasília) do dia do sorteio, em qualquer casa lotérica credenciada pela Caixa em todo o país. A aposta mínima, com seis dezenas, custa R$ 3,50.

Chico César faz homenagem a Moa do Katendê, morto após dizer que era contra Bolsonaro

/ Bahia

Moa do Katendê foi morto a facadas. Foto: Divulgação

O cantor e compositor paraibano Chico César usou as redes sociais para fazer uma homenagem ao mestre de capoeira Moa do Katendê, de 63 anos. O mestre foi morto em Salvador, na segunda-feira (8), depois de dizer a um eleitor que era contra o candidato à presidência Jair Bolsonaro (PSL). Em vídeo, Chico César cantou versos que escreveu em homenagem a Moa do Katendê: ”Quando morre uma capoeira / Morto assim à traição / Fica íngreme a ladeira / E mais pesado o caixão / Mesmo que a gente não queira / Trinca o dente e o coração / Moa nem de brincadeira / Vamos te esquecer irmão”. Romualdo Rosário da Costa, o Moa, foi esfaqueado nas costas em um bar da localidade do Dique Pequeno, que fica no Engenho Velho de Brotas, quando a vítima se mostrou contrária à posição política do suspeito, que se aproximou do grupo em que ele estava para dizer que era eleitor de Bolsonaro. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP) da Bahia, o suspeito, Paulo Sérgio Ferreira de Santana, reagiu com violência após o mestre de capoeira afirmar que o grupo com o qual estava votava no PT, foi em casa, pegou uma faca e depois esfaqueou o capoeirista pelas costas. Paulo foi preso em seguida. Ele teve a prisão preventiva decretada, confessou o crime, mas disse que reagiu após ser ofendido. O compositor, dançarino capoeirista, percussionista, artesão e educador na propagação da cultura afro-brasileira completaria 64 anos no dia 29 de outubro. Chico César também prestou condolências à família de Moa e também usou outra postagem para homenagear o capoeirista com uma foto dele. ”Minhas homenagens a todo o povo da capoeira e à família do Mestre Moa do Katendê, assassinado pela covarde intolerância fascista em Salvador da Bahia”, escreveu.