Às vésperas das eleições, vice-prefeito de Jaguaquara contraria Rui e Leão e declara apoio a Bolsonaro

/ Eleições 2018

Vice-prefeito declara apoio através do Facebook. Foto: Reprodução

O vice-prefeito de Jaguaquara deixou para se manifestar sobre a disputa pela Presidência da República às vésperas das eleições. Neste sábado (6), Nilton Santiago da Hora o Zuca (PR) resolveu escancarar o seu apoio ao candidato do PSL, Jair Bolsonaro. O vice, que apesar da relação estreitíssima que mantém com o prefeito Giuliano Martinelli (PP), declarou seu apoio a Bolsonaro atualizando o perfil da sua página pessoal na rede social – Facebook, com o nome do candidato. O apoio de Zuca vai de encontro ao desejo do vice-governador e padrinho do grupo político liderado pelo prefeito de Jaguaquara, João Leão (PP), que hoje saiu às ruas de Feira de Santana com o governador Rui Costa, ambos ladeados pelo candidato Fernando Haddad (PT), que polariza o pleito com Bolsonaro. Já Martinelli, tem intensificado a busca por votos para seus candidatos a deputados, mas não se manifesta sobre os presidenciáveis. Na web, é possível perceber que não é apenas o vice que rejeita Haddad. Outros membros do grupo, inclusive exercendo cargos de confiança se posicionam contra o PT.

Pesquisa Ibope: Rui Costa aparece com 77% dos votos válidos; o candidato Zé Ronaldo, 17%

/ Eleições 2018

Rui deve ser reeleito no 1º turno das eleições. Foto: Ulisses Dumas

O Ibope divulgou na noite deste sábado mais uma pesquisa de intenções de votos para a disputa ao Palácio de Ondina. De acordo com o levantamento, a margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos. O candidato à reeleição Rui Costa (PT) aparece com 77% dos votos válidos, enquanto José Ronaldo, do DEM, surge com 17%.

Votos válidos:

Rui Costa (PT): 77%
Zé Ronaldo (DEM): 17%
João Henrique (PRTB): 2%
Célia Sacramento (Rede): 1%
Marcos Mendes (PSOL): 1%
Orlando Andrade (PCO): 1%
João Santana (MDB): 1%

Votos totais:

Veja, abaixo, o resultado da pesquisa Ibope estimulada (considerando votos nulos, brancos e indecisos):

Rui Costa (PT): 62%
Zé Ronaldo (DEM): 14%
João Henrique (PRTB): 2%
Marcos Mendes (PSOL): 1%
Célia Sacramento (Rede): 1%
João Santana (MDB): 1%
Orlando Andrade (PCO): 1%
Brancos e nulos: 11%
Não sabe/Não respondeu: 8%

Rejeição

O levantamento também mediu a taxa de rejeição (o eleitor deve dizer em qual dos candidatos não votaria de jeito nenhum). Os entrevistados podem citar mais de um candidato, por isso os resultados somam mais de 100%. Veja os índices:

João Henrique (PRTB): 32%
Zé Ronaldo (DEM): 22%
João Santana (MDB): 19%
Célia Sacramento (Rede): 18%
Marcos Mendes (PSOL): 17%
Orlando Andrade (PCO): 15%
Rui Costa (PT): 15%
Poderia votar em todos: 7%
Não sabem ou preferem não opinar: 22%

Simulação de segundo turno

Zé Ronaldo (DEM): 18% x 66% Rui Costa (PT) (branco/nulo: 10%; não sabe: 6%)

Sobre a pesquisa:

Margem de erro: 2 pontos percentuais para mais ou para menos
Quem foi ouvido: 2002 eleitores eleitores
Quando a pesquisa foi feita: entre 4 e 6 de outubro
Registro no TRE: BA-07427/2018
Registro no TSE: BR‐07032/2018
O nível de confiança utilizado é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem o atual momento eleitoral, considerando a margem de erro 0% significa que o candidato não atingiu 1%. Traço significa que o candidato não foi citado por nenhum entrevistado
A pesquisa foi contratada pela TV Bahia.

Pesquisa Ibope para o Senado: Jaques Wagner tem 33%, Irmão Lázaro, 22%, Angelo Coronel, 21%

/ Eleições 2018

Jaques Wagner deve ser eleito senador. Foto: João Ramos

O Ibope divulgou nesta noite de sábado (6) também mais uma pesquisa de preferência eleitoral para o Senado levando em conta os votos válidos e totais (incluindo nulos, brancos e indecisos). A margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos. O ex-governador Jaques Wagner (PT) lidera a corrida com 33%, enquanto o segundo colocado, Irmão Lázaro (PSC), fica com 22%. Loga atrás vem Angelo Coronel, com 21%.

Votos válidos:

Jaques Wagner (PT): 33%
Irmão Lázaro (PSC): 22%
Ângelo Coronel (PSD): 21%
Jutahy Júnior (PSDB): 10%
Comandante Rangel (PSL): 3%
Jorge Vianna (MDB): 3%
Fábio Nogueira (PSOL): 2%
Marcos Maurício (DC): 2%
Adroaldo dos Santos (PCO): 1%
Celsinho Cotrim (PRTB): 1%
Francisco José (Rede): 1%

Para calcular os votos válidos, são excluídos da amostra os votos brancos, os nulos e os eleitores que se declaram indecisos. O procedimento é o mesmo utilizado pela Justiça Eleitoral para divulgar o resultado oficial da eleição.

Votos totais

Veja, abaixo, o resultado da pesquisa Ibope considerando os votos totais.

Jaques Wagner (PT): 44%
Irmão Lázaro (PSC): 30%
Ângelo Coronel (PSD): 27%
Jutahy Júnior (PSDB): 13%
Jorge Vianna (MDB): 4%
Comandante Rangel (PSL): 4%
Fábio Nogueira (PSOL): 3%
Marcos Maurício (DC): 3%
Francisco José (Rede): 2%
Adroaldo dos Santos (PCO): 1%
Celsinho Cotrim (PRTB): 1%
Brancos/nulos para a 1ª vaga no Senado: 15%
Brancos/nulos para a 2ª vaga no Senado: 24%
Não sabe/Não respondeu: 29%

Zé Ronaldo convoca eleitores, mas não marca presença em ato pró-Bolsonaro em Salvador

/ Eleições 2018

Zé Ronaldo se ausenta de ato em Salvador. Foto: Divulgação

O candidato do DEM ao governo da Bahia, Zé Ronaldo, não compareceu ao ato de apoio ao candidato à presidência da República Jair Bolsonaro (PSL), na Barra, em Salvador, na tarde deste sábado (6). Um vídeo do ex-prefeito de Feira de Santana confirmando presença e convocando eleitores para o ato de apoio ao presidenciável foi divulgado nas redes sociais. Porém, Zé Ronaldo se ausentou do ato. Quem esteve presente foi a candidata a vice na chapa do democrata, Mônica Bahia (PSDB). As informações são do Bahia Notícias

 

Eleições 2018: Confira qual é a ordem de votação na urna eletrônica na hora da escolha

/ Eleições 2018

Neste domingo (7), os eleitores vão às urnas escolher o novo presidente do Brasil, os governadores dos 26 estados e do Distrito Federal. Também serão escolhidos os 1.059 deputados estaduais das assembleias legislativas e 24 deputados distritais, 513 deputados federais e dois terços, ou seja, 54 senadores (que ficarão os próximos oito anos no Congresso). A ordem de votação sofreu uma pequena mudança este ano em relação ao pleito de 2014, quando o primeiro voto foi dado para o deputado estadual. A mudança decorre da Lei nº 12.976, de maio de 2014, que alterou o parágrafo 3º do artigo 59 da Lei das Eleições (Lei nº 9.504/1997) .

Ordem de votação

O eleitor escolherá primeiro o deputado federal (quatro dígitos). Depois, será a vez de votar para um deputado estadual (cinco dígitos), dois senadores (três dígitos), um governador (dois dígitos) e, por fim, o presidente da República (dois dígitos). Ao digitar os números, aparecerão a foto, o número, o nome e a sigla do partido do candidato. Se as informações estiverem corretas, aperte a tecla verde Confirma. Para o cargo de senador, o eleitor deve fazer a operação duas vezes. A urna eletrônica também tem a tecla Corrige, que permite ao eleitor mudar o voto caso detecte algum erro. A Justiça eleitoral disponibilizou um simulador de votação para o eleitor praticar e não se confundir no dia da votação.

Voto na legenda

Nos casos de deputado federal e estadual, o eleitor pode votar no partido, sem escolher um candidato específico. Neste caso, é preciso apertar dois dígitos (números do partido).  Antes da confirmação do voto, a urna apresentará a informação do respectivo partido e mensagem alertando ao eleitor que, se confirmado o voto, ele será computado para a legenda.

Voto nulo e em branco

Há opção de anular o voto, nesse caso, basta votar em um número inexistente – que não seja de nenhum candidato ou partido – e confirmar. Para votos em branco, há uma tecla específica na urna eletrônica.  Os votos nulo e em branco não são considerados válidos, ou seja não entram na contagem para escolha de um candidato, são usados apenas para estatísticas.

Cola eleitoral

Para facilitar e dar agilidade à votação, a Justiça Eleitoral sugere que o eleitor leve para a cabine de votação a cola eleitoral, em papel, com os números dos seus candidatos. Celulares não são pemitidos na cabine de votação. Para serem eleitos chefes do Poder Executivo já no primeiro turno, os candidatos a presidente e os governadores precisam receber mais da metade dos votos válidos, excluídos brancos e nulos. Caso isso não aconteça, será realizado um segundo turno, em 28 de outubro, entre os dois que obtiverem maior votação.

Na reta final da campanha, Ciro Gomes pede que as pessoas votem sem ”ódio” neste domingo

/ Eleições 2018

Ciro Gomes defende campanha sem ódio. Foto: Sérgio Moraes

O candidato à Presidência da República pelo PDT, Ciro Gomes, defendeu hoje (6) que os eleitores votem amanhã (7) sem ódio. ”O voto não é uma ferramenta de ódio, mas de construção.” ”Temos 48 horas para que com a bênção de Deus ajudar a chegar neste caminho”. Segundo ele, o caminho é da paz e do diálogo. No último dia de campanha, Ciro Gomes participa de carreata em Fortaleza, capital do Ceará que ele governou, e encerra as atividades em uma caminhada em seu reduto eleitoral, a cidade de Sobral à tarde. O candidato está confiante com a possibilidade de ir para o segundo turno das eleições.  “Vou chegar no segundo turno e vou unir a família brasileira”, disse. Em terceiro lugar (11%), segundo o Instituto Datafolha, Ciro aparece atrás de Jair Bolsonaro (PSL), que atingiu 35%, e Fernando Haddad (PT), com 22%.

Reforço na segurança

O Ceará terá reforço no esquema de segurança, após solicitação à Justiça Eleitoral, nos municípios de Fortaleza, Maracanaú, Caucaia, Sobral e Juazeiro do Norte. De acordo com o Tribunal Regional Eleitoral do Ceará TRE-CE, a escolha considerou as cidades acima de 100 mil habitantes. A operação de Garantia da Votação e Apuração (GVA) é uma ação integrada com a Marinha, a Força Aérea, os órgãos de Segurança Pública (Polícia Militar, Polícia Civil e Corpo de Bombeiros Militar), a Polícia Federal e a Polícia Rodoviária Federal. O Ceará é o oitavo maior colégio eleitoral do país. Segundo o TRE, o estado tem 6.343.897 eleitores aptos a votar distribuídos por 184 municípios. A principal faixa etária dos eleitores cearenses é de 30 a 34 anos (718.981) e 53% do total são do gênero feminino. O TRE-CE informou que 34 cidades, incluindo a capital Fortaleza, terão a Lei Seca, quando fica proibida a venda e o consumo de bebidas alcoólicas em bares, restaurantes e demais locais abertos ao público, no horário compreendido entre 0h e 19h do dia 7 de outubro de 2018, primeiro turno das eleições.

 

Pesquisa Datafolha: Jair Bolsonaro tem 40% dos votos válidos, Fernando Haddad 25% e Ciro 15%

/ Eleições 2018

Bolsonaro segue na liderança da disputa eleitoral. Foto: Divulgação

A última pesquisa Datafolha antes das eleições de 2018 aponta que o candidato Jair Bolsonaro (PSL) tem 40% dos votos válidos e deve disputar o segundo turno com Fernando Haddad (PT), que aparece com 25%. Ciro Gomes (PDT) foi opção para 15% dos eleitores. Os votos válidos excluem brancos e nulos, ou indecisos. Geraldo Alckmin (PSDB) teve 8% dos votos, enquanto que Marina Silva (Rede) e João Amoêdo (Novo) ficaram com 3%. O Datafolha ouviu 19.536 eleitores de 382 municípios na sexta (5) e no sábado. A margem de erro do levantamento é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos. O levantamento está registrado no Tribunal Superior Eleitoral sob número BR-01584/2018.

Tribunal Superior Eleitoral determina retirada de 35 notícias falsas contra Fernando Haddad

/ Eleições 2018

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) determinou hoje (6) a retirada de 35 conteúdos falsas ou ofensivos contra a candidatura de Fernando Haddad (PT) à Presidência da República. A decisão foi proferida pelo ministro Carlos Horbach. As plataformas onde os conteúdos foram publicados têm até 24h para remover as mensagens do ar. A coligação Brasil Feliz de Novo, encabeçada por Haddad, entrou com representação pedindo a derrubada de 115 publicações, argumentando tratar-se de conteúdo enganoso ou ofensivo ao concorrente. Elas foram identificadas a partir de um canal de denúncias aberto pela candidatura. A representação produzida pela assessoria jurídica no dia 4 de outubro trouxe 92 páginas de vídeos, imagens e textos alegadamente enganosos ou ofensivos. O pedido incluía em sua maioria postagens nas redes sociais Facebook e Twitter, na plataforma YouTube e também em sites de veículos de mídia, como o portal do jornal paranaense Gazeta do Povo e da rádio Jovem Pan. Dos 115 conteúdos apontados como falsos, 35 foram avaliados pelo ministro Carlos Horbach como irregulares frente à legislação eleitoral. Ao todo, foram 33 publicações na rede social Facebook e dois vídeos divulgados na plataforma YouTube. Segundo o ministro do TSE, parte das publicações denunciadas envolvia opinião de eleitores contrários à campanha de Haddad ou comentários críticos de veículos de mídia, bem como de colunistas. Nessas situações, argumentou que não caberia a remoção, pois tais conteúdos não estariam violando a legislação. O ministro determinou também que o Facebook e o Google disponibilizem os IPs e informações sobre os responsáveis pelas publicações e os dados cadastrais dos donos dos perfis ou controladores das páginas.

CNT/MDA: Pesquisa eleitoral aponta segundo turno entre Jair Bolsonaro e Fernando Haddad

/ Eleições 2018

Jair Bolsonaro lidera intenções de voto. Foto: Reprodução

Os presidenciáveis Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) devem disputar o segundo turno, de acordo com a pesquisa CNT/MDA divulgada neste sábado (6). O levantamento, realizado entre a quinta (4) e sexta-feira (5), aponta o capitão da reserva com 36,7%, o que equivale a 42,6% dos votos válidos. Fernando Haddad (PT) vem, em seguida, com 24% das intenções de votos, o que representa 27,8% dos votos válidos. O instituto ouviu 2.002 pessoas em 137 municípios de 25 estados, em todas as regiões do país. A margem de erro é de 2,2% e o nível de confiança é de 95%. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) no número BR-04819/2018.

 

Acompanhe os dados completos:

Jair Bolsonaro: 42,6%
Fernando Haddad: 27,8%
Ciro Gomes: 11,5%
Geraldo Alckmin: 6,7%
João Amoêdo: 2,7%
Marina Silva: 2,6%
Álvaro Dias: 2%
Henrique Meirelles: 1,9%
Cabo Daciolo: 1,5%
Guilherme Boulos: 0,4%
João Goulart Filho: 0,1%
Vera: 0,1%
José Maria Eymael: 0,1%

Em Feira de Santana, Haddad propõe que Polícia Federal coordene todas as polícias do país

/ Eleições 2018

Haddad encerra campanha em Feira. Foto: Ricardo Stuckert

O candidato do PT à Presidência da República, Fernando Haddad, afirmou neste sábado (6) que se eleito vai propor uma mudança na legislação para que a Polícia Federal (PF) passe a coordenar todas as demais polícias do país. Haddad deu a declaração durante entrevista a jornalistas em Feira de Santana, no interior da Bahia, onde participou de carreata com apoiadores. Ele classificou a proposta como ”revolucionária”. ”A Polícia Federal vai passar a atuar na segurança pública do país pela primeira vez na história. No nosso governo, isso vai acontecer. Eu vou mudar a lei e a polícia federal, que é uma polícia civil, que tem inteligência e técnica, vai atuar na segurança pública e vai coordenar todas as demais polícias do país”, declarou o presidenciável. O petista afirmou que escolheu visitar o estado na véspera das eleições deste domingo (7) porque foi na Bahia que o Brasil ”nasceu” e é onde, na avaliação do candidato, o país vai ”renascer”. Ainda sobre segurança, Haddad afirmou que se eleito criará condições para antecipar, em dez anos, a entrega do Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras (Sisfron), atualmente prevista para 2035. Pela proposta apresentada pelo Exército Brasileiro, o Sisfron terá capacidade de monitorar 16,8 mil quilômetros de fronteira em uma faixa de 150 quilômetros de largura.

IR e juros

Em Feira de Santana, Haddad voltou a afirmar que se eleito vai isentar do Imposto de Renda pessoas que recebem até cinco salários mínimos. Ele disse ainda que vai ”enquadrar os bancos” para que reduzam as taxas de juros ”imediatamente” a partir de janeiro de 2019.

Mega-Sena faz sorteio avaliado em R$ 19 milhões neste sábado, referente ao concurso 2085

/ Esporte

A Loterias Caixa vai realizar neste sábado (6) o sorteio da Mega-Sena avaliado em 19 milhões de reais. O sorteio será realizado às 20 horas na cidade de Irapiranga (SC), no Caminhão da Sorte. O sorteio é referente ao Concurso 2085. Os Interessados em tentar a sorte terão até às 19h para participar do concurso, registrando suas apostas em uma das 13 mil casas lotéricas espalhadas pelo país ou pelo site. A aposta mínima custa R$ 3,50.

”Não conseguimos que a campanha fosse aquilo que devia ser”, diz Ciro Gomes na reta final

/ Eleições 2018

Ciro comenta sobre o ambiente polarizado. Foto: Divulgação

O candidato à Presidência pelo PDT nas eleições 2018, Ciro Gomes, afirmou nesta sexta-feira que a sua campanha não conseguiu quebrar o ambiente polarizado que existe no cenário político nacional. ”Infelizmente, até esse momento nós não conseguimos que a campanha fosse aquilo que devia ser”, disse o pedetista, durante caminhada em Ibirité, na região Metropolitana de Belo Horizonte. Ciro Gomes explicou que a campanha em 2018 está muito semelhante à de 2014, quando a presidente cassada, Dilma Rousseff (PT), e o senador Aécio Neves (PSDB) polarizaram as eleições. ”Parece que a campanha de 2018 é a continuação da guerra política que levou o Brasil à sua maior crise e que começa em 2014”. ”Eu sou o único que pode salvar o Brasil desse confronto”, disse o candidato, destacando que vence os postulantes do PSL, Jair Bolsonaro, e do PT, Fernando Haddad, numa eventual disputa direta no segundo turno, segundo as pesquisas de intenção de voto. Ciro chamou Bolsonaro de ”precipitação da direita facista, nazista, militarista e radical” e que pode ser uma ”resposta ao anti-petismo”. A menos de 48 horas para o começo da votação, Ciro está na terceira colocação da pesquisa Ibope/Estado/TV Globo divulgada na quarta-feira, 3, com 10%. Bolsonaro é o líder, com 32%, e Haddad está em segundo com 23%. Em Minas Gerais, Estado em que o pedetista visita pela segunda vez nesta semana – esteve em Belo Horizonte na terça-feira, 2 -, o cenário é parecido. Ciro continua na terceira colocação com 9% das intenções de voto do eleitorado mineiro, perdendo para Bolsonaro, com 32%, e Haddad, com 23%. Em Minas, Ciro também fez uma proposta para resolver o problema da crise financeira do Estado, que vem acumulando mais de R$ 8 bilhões de déficit nos últimos três anos. ”Vou dispensar Minas por quatro anos do pagamento das parcelas da dívida e indenizar os débitos da Lei Kandir”, disse.

Justiça Federal determina apuração de improbidade administrativa contra o prefeito de Itagibá

/ Justiça

O médico Gilson Fonseca na mira da Justiça. Foto: Divulgação

A juíza federal Karine Costa Carlos Rhem indeferiu recurso do prefeito de Itagibá, Gilson Fonseca e determinou apuração de improbidade administrativa contra ele, por supostas irregularidades na gestão passada, referente a operação ”Carcará”. A referida operação foi deflagrada pela Polícia Federal em conjunto com a Controladoria Geral da União(CGU) a fim de desarticular organização criminosa que desviava recursos públicos destinados à compra de merenda escolar, compra de medicamentos e execução de obras em municípios baianos, entre eles o município de Itagibá para adoção de medidas cabíveis no tocante às supostas até então irregularidades. ”Inicialmente, reitero a competência da Justiça Federal para processar e julgar o presente feito. Não vislumbro motivo para o encerramento prematuro da presente ação”, afirmou a juíza. ”Isto porque, considerando os objetivos que permeiam as normas jurídicas regentes da ação de improbidade administrativa, a sua rejeição de pronto se constitui medida marcada pela excepcionalidade, por apenas admitir guarida quando evidenciada a inexistência do ato de improbidade, a improcedência da ação ou a inadequação da via eleita”, complementou. ”Sobre os indícios do envolvimento dos réus nos fatos citados cabe referir que Gilson Fonseca, ex-prefeito, Ana Cláudia,  ex-secretária de saúde, Ariana Maria,  ex-coordenadora de saúde e Nívea Sales,  ex-coordenadora de compras, eram os responsáveis na época diretos pela gestão dos recursos em destaque e/ou dos medicamentos adquiridos, gerando forte suspeita do conluio para a prática dos ilícitos já descritos”, destacou a juíza na sentença.

Na Bahia, presos provisórios e menores infratores terão direito ao voto neste domingo

/ Eleições 2018

Presos provisórios e adolescentes maiores de 16 e menores de 21 anos de idade que cumprem medidas socioeducativas terão o direito ao voto no próximo domingo (7) A decisão é do Ministério Público estadual (MP-BA) em parceria com o Tribunal Regional Eleitoral e contemplará pessoas privadas de liberdade em oito municípios baianos. São considerados provisórios os acusados que aguardam presos os seus julgamentos. O acordo entre os órgãos prevê ainda a instalação de zonas eleitorais pelo TRE em estabelecimentos penais e unidades de internação de Salvador, Feira de Santana, Camaçari, Vitória da Conquista, Guanambi, Valença, Barreiras e Paulo Afonso. Segundo a coordenação do Centro de Apoio Operacional da Criança e do Adolescente (Caoca), mais de 670 detentos participarão do pleito. A seção eleitoral da Comunidade de Atendimento Socioeducativo de Salvador será visitada por membros da Organização dos Estados Americanos (OEA), entidade internacional com sede em Washington (Estados Unidos), cujos membros são as 35 nações independentes do continente americano, e que irá observar pela primeira vez, as eleições no país, em cerca de 15 estados.