Prefeito de Jaguaquara festeja entrega do SAC e diz que Rui Costa cumpriu promessa

/ Entrevista

Giuliano elogia Rui mesmo ausente em ato. Foto: Blog Marcos Frahm

A inauguração do SAC – Serviço de Atendimento ao Cidadão – foi bastante festejada pelo prefeito de Jaguaquara, Giuliano Martinelli, nesta sexta-feira (14). Ele sabe da importância da unidade no sentido de assegurar a reafirmação de Jaguaquara no Vale do Jiquiriçá, que se destaca pela sua boa localização geográfica e pela sua importância como centro econômico da região. Além disso, também mostra a afinidade dele com o governador Rui Costa, conforme fez questão de frisar na entrevista concedida ao Blog Marcos Frahm. ”O governador Rui Costa cumpre mais uma importante promessa de campanha, o que mostra o seu compromisso com Jaguaquara”, disse o prefeito, ao falar da importância da parceria da prefeitura com o governo, que garante a instalação do SAC, que passa a ofertar 11 serviços aos jaguaquarenses e para os municípios vizinhos. ”O SAC representa muito para as pessoas. De agora em diante, o cidadão terá acesso a inúmeros serviços com comodidade, conforto, segurança, pois não mais precisará se deslocar para outros centros”, destacou.

Ponto SAC de Jaguaquara é entregue a população e passa a funcionar a partir de segunda-feira

/ Jaguaquara

Prefeito Giuliano e secretário de Estado entregam o Ponto SAC

Os moradores de Jaguaquara e cidades vizinhas do Vale do Jiquiriçá, agora, não precisarão mais se deslocar até Jequié para emissão de documentos. Nesta sexta-feira (14), as 15h, um sonho antigo dos jaguaquarenses foi realizado. O Ponto SAC de Jaguaquara foi inaugurado pelo Governo do Estado, representado pelo secretário de Administração da Bahia, Edelvino Góes, que foi recepcionado pelo prefeito Giuliano Martinelli, ladeado pela primeira-dama Geisa Martinelli, secretária de Governo do município, pelo vice-prefeito Nilton Santiago, outros secretários municipais e vereadores. Populares, representantes de vários seguimentos da sociedade compareceram em grande número para prestigiar o ato inaugural, na Rua Coronel Durval de Matos, em frente ao Fórum Ministro Ilmar Galvão, área central da cidade.

População prestigia inauguração. Fotos: Alípio Fontes/BMF

A partir da próxima segunda-feira (17), o posto já vai funcionar, das 7h às 13h, beneficiando a cerca de 124 mil cidadãos, sendo 56 mil do próprio município e quase 68 mil de cidades vizinhas, como: Itaquara, Irajuba, Itiruçu, Cravolândia, Santa Inês, Brejões, Wenceslau Guimarães, Itamari, Apuarema. A unidade está localizada em uma área de 244,05m². O Ponto SAC Jaguaquara terá capacidade de realizar 8.660 atendimentos mensais. No órgão, que disponibiliza serviços de dez unidades parceiras, os cidadãos vão poder tirar Carteira de Identidade, Carteira de Trabalho, CPF, Certidão de Antecedentes Criminais, buscar vagas de emprego no SineBahia, além de dar entrada no Seguro-Desemprego. O SAC oferecerá ainda à população OS serviços do Ceprev, Planserv, Procon, Junta de Serviço Militar, Detran (Habilitação de Condutores) e do INSS. Junto ao instituto, o cidadão pode buscar orientações, fazer simulações de tempo de contribuição e valor de benefícios, e até requerimentos. Com um investimento total de cerca de R$ 700 mil, entre Governo do Estado e Prefeitura, R$ 400 do Estado e R$ 00 do município o Ponto SAC Jaguaquara conta com uma equipe de 21 servidores e vai reduzir o tempo de entrega dos documentos de identidade e carteira de trabalho para 15 dias úteis.

Prefeito e secretário estadual descerram placa de inauguração

Antes da implantação do ponto, as carteiras de trabalho levavam 20 dias para a confecção, e o prazo de entrega do RG podia chegar a 90 dias. Com a inclusão do Ponto SAC Jaguaquara, a Rede SAC chega a 70 unidades de atendimento, sendo 37 Postos (na capital, região metropolitana e interior) e 30 Pontos SAC. Além disso, operam três rotas do SAC Móvel, unidades itinerantes que percorrem localidades que não possuem SAC.

Servidores públicos poderão pedir redução de jornada de oito horas diárias para seis ou quadro horas por dia

/ Emprego

Servidores públicos federais poderão pedir redução de jornada de oito horas diárias para seis ou quadro horas por dia, com redução proporcional da remuneração. É o que estabelece a Instrução Normativa nº 2 do Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, publicada nesta quinta-feira, 13, no Diário Oficial da União. A medida vale para mais de 200 órgãos da administração pública federal direta, autarquias e fundações públicas federais e estabelece ainda os critérios e procedimentos relativos à jornada de trabalho, ao controle de horários na acumulação de cargos, empregos e funções, ao banco de horas e à utilização do sobreaviso para servidores públicos federais. A redução de jornada deverá ser autorizada observado-se o interesse da administração pública, e poderá ser revertida novamente em integral, a pedido do servidor ou por decisão do órgão. Servidores de alguns cargos e carreiras não poderão requerer o benefício, como advogados e assistentes jurídicos da Advocacia-Geral da União ou órgãos vinculados; delegados, escrivães e policiais federais; e auditores-fiscais da Receita Federal, Previdência Social e do Trabalho. Também não é permitida a concessão de jornada reduzida aos servidores efetivos submetidos à dedicação exclusiva ou sujeitos à duração de trabalho prevista em leis especiais.

Banco de horas

A adoção do banco de horas será feita pelos dirigentes dos órgãos e entidades, caso seja do interesse da administração federal. As horas extras para o banco, deverão ser autorizadas pela chefia e não poderão ultrapassar duas horas diárias, para a execução de tarefas, projetos e programas de relevância para o serviço público. Por meio de um sistema eletrônico de frequência, as horas excedentes, além da jornada regular do servidor, serão computadas como crédito e as horas não trabalhadas, como débito. De acordo com a instrução do Ministério do Planejamento, as horas excedentes contabilizadas no banco, em nenhuma hipótese, serão caracterizadas como serviço extraordinário ou convertidas em pagamento em dinheiro. A instrução normativa tem ainda orientações para a utilização do sobreaviso, ou seja, o período em que o servidor público permanece à disposição do órgão aguardando chamado para ir trabalhar. Para utilização desse regime, os órgãos devem estabelecer as escalas de sobreaviso com antecedência. Nesse caso, o servidor deve permanecer em regime de prontidão, mesmo durante seus períodos de descanso, fora de seu horário e local de trabalho. Mas somente as horas efetivamente trabalhadas poderão ser contabilizadas no banco de horas.

Polícia Civil prende em Jequié dois suspeitos de assalto a escritório de advocacia na cidade

/ Jequié

Jairo Bonfim e Edvan Nascimento são presos. Foto: Polícia Civil

Nessa semana o escritório de advocacia localizado na Rua Santo Antônio foi arrombado e teve seus bens furtados. Entre os equipamentos roubados estava uma TV de 32 polegadas. A Polícia Civil prendeu dois suspeitos de estarem relacionados ao crime, Jairo Bonfim Paiva e Edvan Nascimento Silva.  Os dois elementos foram presos, a TV foi recuperada e devolvida aos donos. Além do crime ao escritório de advocacia, Edvan Nascimento foi filmado essa semana por câmeras de segurança furtando um celular na Rua Babosa de Souza. Os dois foram levados ao Complexo Policial de Jequié e encontram-se presos. As informações são do Jequié Repórter

Datafolha: Bolsonaro tem 26% das intenções de voto; Haddad e Ciro têm 13% cada um

/ Política

Nova pesquisa do instituto Datafolha mostra o candidato Jair Bolsonaro (PSL) com 26% das intenções de voto na disputa presidencial. Fernando Haddad (PT) atingiu 13% e está empatado com Ciro Gomes, que tem o mesmo percentual. Geraldo Alckmin (PSDB) obteve 9% dos votos e Marina Silva (Rede) é a candidata de 8% dos entrevistados. Alvaro Dias (Podemos), Henrique Meirelles (MDB), João Amoêdo (Novo) marcam cada um 3% das intenções de voto. Também estão empatados Cabo Daciolo (Patriota), Guilherme Boulos (PSOL) e Vera Lúcia (PSTU), com 1%. João Goulart Filho (PPL) e Eymael (DC) não pontuaram. Treze por cento dos entrevistados declaram votar em branco ou nulo; e 6% não sabem ou não responderam. O levantamento foi feito ontem (13) e nesta sexta-feira (14) junto a 2.820 eleitores em 187 cidades. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. A pesquisa foi contratada pelo jornal Folha de São Paulo e pela Rede Globo e registrada com o número BR05596/2018 na Justiça Eleitoral.

Comparação

Na comparação com a pesquisa realizada na última segunda-feira (10), Jair Bolsonaro oscilou dois pontos percentuais, Fernando Haddad cresceu quatro pontos percentuais e Ciro Gomes manteve-se estável. O ex-governador paulista Geraldo Alckmin perdeu um ponto percentual e a ex-senadora Marina Silva desceu três pontos. Não oscilaram os percentuais de intenção de voto os candidatos Alvaro Dias, Henrique Meirelles, João Amoêdo, Cabo Daciolo, Guilherme Boulos, Vera Lúcia, João Goulart Filho e Eymael. A proporção que declara votar nulo ou em branco reduziu em dois pontos percentuais e o número de indecisos e não respondentes oscilou em um ponto.

Rejeição

Em relação à rejeição aos candidatos, Jair Bolsonaro manteve o maior percentual, que subiu um ponto percentual entre as duas pesquisas: 44% declararam que não votariam de ”jeito nenhum” no candidato no primeiro turno. O mesmo fenômeno ocorreu com Marina Silva, que agora tem 30% de eleitores contrários à sua eleição. A taxa de rejeição a Fernando Haddad cresceu de 22% para 26%. Geraldo Alckmin tem 25% de rejeição; e Ciro Gomes, tem 21%. Os dois candidatos oscilaram um ponto percentual entre a pesquisa do começo da semana e a realizada ontem e hoje. Vera Lúcia tem 19% de taxa de rejeição; Cabo Daciolo, 18%; Henrique Meirelles, Guilherme Boulos e Eymael, 17%; Alvaro Dias, 16%, João Amoêdo,15% e João Goulart Filho, 14%. A rejeição a Alvaro Dias oscilou dois pontos percentuais. Não houve alteração nas taxas de rejeição de Meireles, Amoêdo, Vera Lúcia e Boulos. Os percentuais de eleitores contrários de Daciolo, Eymael e João Goulart Filho caíram 1%, respectivamente.

2º turno

O Instituto Datafolha ainda simulou disputas entre os presidenciáveis no 2º turno entre os principais candidatos. Jair Bolsonaro perde em eventual disputa para Ciro Gomes (45% a 38%). Em relação a Marina Silva (43% a 39%) e Geraldo Alckmin (41% a 37%), a desvantagem do candidato do PSL está na margem de erro. Em relação a Fernando Haddad, a vantagem de Bolsonaro é de um ponto percentual (41% a 40%). Além de Bolsonaro, Ciro Gomes tem vantagem em eventuais disputas com Fernando Haddad (45% a 27%); Marina Silva (44% a 32%); e Geraldo Alckmin (40% a 34%). Geraldo Alckmin supera Fernando Haddad (40% a 32%) e Marina Silva (39% a 36%). A candidata da Rede tem cinco pontos percentuais de vantagem em relação ao candidato petista (39% a 34%). Da Agência Brasil

Apoiador de Alckmin, ACM Neto duvida de crescimento de Haddad após pesquisa Vox Populi

/ Política

ACM diz que Vox Populi é instituto do PT. Foto: Reprodução

A recente pesquisa do instituto Vox Populi, encomendada pela CUT (Central Única dos Trabalhadores) e divulgada na última quinta-feira (13), apontado Fernando Haddad (PT) na liderança das intenções de votos, é vista como duvidosa pelo prefeito de Salvador ACM Neto. O presidente do DEM, em entrevista ao site bahia.ba nesta sexta-feira (13), chegou a debochar da autoria da pesquisa. ”É do instituto do PT. Tem nem graça”, disse, horas antes da entrega da restauração e reabertura da Catedral Basílica, no Pelourinho.

Após oficialização da candidatura e apoio de Lula, Haddad passa Ciro e vai para 2º turno

/ Política

Hadad ganha projeção em pesquisas. Foto: Ricardo Stuckert

O presidenciável Fernando Hadad, do PT, ganhou projeção nas pesquisas após ser oficializado como candidato do partido após negativa em relação a Lula. Em pesquisa eleitoral divulgada nesta sexta-feira (14) pela XP Investimentos, o petista iria ao segundo turno em cenário onde obtivesse o apoio explícito do ex-presidente Lula. Com 16% das intenções de voto, Haddad ultrapassaria Ciro Gomes (PDT), que tem 11%, e iria para o segundo turno com Jair Bolsonaro (PSL), com 23%.  Já em cenário sem o apoio de Lula, Haddad ficaria na terceira posição, com 10% dos votos, atrás de Bolsonaro (26%) e Ciro Gomes (12%) que fariam o segundo turno. A pesquisa encomendada pela XP foi feita pelo Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas (Ipespe) durante os dias 10 e 12 de setembro, por telefone.

Bolsonaro está fora da campanha presidencial do primeiro turno após facada, diz filho

/ Política

Flávio Bolsonaro fala sobre o quadro do pai. Foto: Reprodução

Em entrevista à rádio 97,1 FM, do Rio de Janeiro, o deputado estadual Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), filho do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), disse que o seu pai não fará campanha de rua nem em vídeo no primeiro turno das eleições, confirmando o que já se imaginava devido às complicações do seu estado de saúde após o atentado que sofreu com faca na última semana. De acordo com Flávio, a orientação dos médicos é que Bolsonaro evite falar para não agravar o seu quadro clínico. “Ele não está conseguindo nem falar direito, então não pode ir para a internet para fazer transmissão ao vivo. A orientação médica é que nem fale, porque quando fala acumula gases e pode ocasionar mais dor ainda”, disse Flávio. ”Ao que tudo indica, no primeiro turno não vai ter mais condições médicas de ir para a rua de novo. Praticamente impossível. A cirurgia de reconstituição do intestino dele vai acontecer daqui a dois meses ou mais, não tem como ir pra rua com a barriga aberta. É risco de infecção, é risco de arrebentar. É totalmente contraindicado”, ressaltou.

Brasil fica estagnado no ranking do IDH pelo 3º ano seguido e ocupa 79ª posição

/ Brasil

O Brasil ficou estagnado pelo terceiro ano consecutivo no Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) – permanece, desde 2015, na 79.ª colocação entre 189 países analisados. O desempenho brasileiro atualmente é bem diferente do apresentado entre 2012 e 2014, período em que o País avançou seis colocações na classificação. Relatório do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento Humano (PNUD), divulgado nesta sexta-feira, 14, aponta que o Brasil alcançou a nota 0,759 – isso é apenas 0,001 a mais do que o obtido no ano anterior. A escala vai de zero a um. Quanto mais próximo de um, maior o desenvolvimento humano. O IDH avalia o progresso dos países com base em três dimensões: saúde, educação e renda. Os indicadores brasileiros usados para fazer o trabalho são de 2017. Ao comentar os dados, a coordenadora da unidade de Desenvolvimento Humano do PNUD, Samantha Dotto Salve, foi diplomática. “Estamos recebendo os dados agora”, disse. Ela ponderou ainda que o número de países que participam da avaliação foi alterado. No ano passado, o ranking era composto por 188 países e territórios. Na versão atual, há um a mais: 189. Além de revelar a estagnação, o trabalho mostra que o Brasil continua sendo um país extremamente desigual. Se as diferenças fossem levadas em consideração, o País cairia 17 posições na classificação. O primeiro colocado no ranking preparado pelo PNUD foi a Noruega, que apresentou indicador 0,953. Em seguida, vem a Suíça, com 0,944 e Austrália, com 0,939. Niger, o último colocado, apresenta IDH de 0,354. Com a pontuação obtida, o Brasil continua no grupo classificado como de Alto Desenvolvimento Humano. Além do Brasil, outros 60 países mantiveram sua colocação no ranking. Na América do Sul, Argentina, Chile e Suriname. De todo o grupo, 34 países subiram no ranking e 94 tiveram queda na colocação. Na América do Sul, apenas o Uruguai melhorou sua posição do ranking, passando de 56º para 55º. Um dos indicadores responsáveis pela manutenção do posto do Brasil no ranking foi a saúde. A esperança de vida ao nascer do brasileiro é de 75,7 anos, um indicador que ano a ano vem apresentando melhoras. Em 2015, por exemplo, era de 75,3. A área de conhecimento, por sua vez, apresenta poucas alterações. Desde 2015, a expectativa de anos de escolaridade para uma criança que entra no ensino em idade escolar permanece inalterada na marca de 15,4. A média de anos de estudo teve uma leve ampliação, de 7,6 para 7,8 no período 2015-2017. A renda, por outro lado, apresenta uma queda importante quando comparada com 2015. Naquele ano, a renda nacional per capita era de 14,350 ppp, caiu para 13,730 em 2016 e agora teve uma leve recuperação: 13,755 ppp. O IDH não usa a conversão real do dólar, mas o quanto se pode comprar com ele, chamado de paridade do poder de compra (PPP, em inglês). Dados do PNUD mostram que o desemprego no Brasil entre população jovem é o maior da América do Sul: 30,5%. Dos jovens com idade entre 15 e 24 anos, 24,8% não trabalham e não estudam. No Uruguai, a marca é de 18,7% e na Argentina, 19,7%. O Brasil perde 17 posições na classificação do relatório do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento quando a desigualdade é levada em consideração. O cálculo considera as diferenças entre os mais e menos abastados. A queda é a mesma que a apresentada pela África do Sul e menor apenas que a sofrida pelo arquipélago Comores, de 18 colocações. Se for considerado o coeficiente de Gini, que mede a concentração de renda, o Brasil é o 9º mais desigual. As diferenças são constatadas na renda e também no gênero. O IDH dos homens brasileiros é de 0,761 enquanto o das mulheres é de 0,755. Embora mulheres tenham maior expectativa de vida e indicadores melhores na área de conhecimento, elas ganham 42,7% menos do que homens. O trabalho mostra que mulheres no Brasil recebem 10.073 ppp enquanto homens, 17.566. A disparidade de renda está presente em vários países. No Uruguai, por exemplo, a renda média das mulheres é de 15.282 ppp, enquanto homens é de 24.905. Mas, no caso desse país, a diferença dos demais indicadores é tamanha em favor da mulher que o IDH geral é superior para o grupo feminino: 0,087 ante 0.796 para o grupo masculino. Procurado, o Planalto informou que manifestações seriam feitas apenas por ministérios. O Ministério da Educação (MEC) afirmou não conhecer os resultados e que, portanto, não teria condições de fazer avaliações.

Jaguaquara: ”Dia Do Evangélico” será comemorado neste sábado, com shows musicais em praça pública

/ Jaguaquara

Montagem de palco muda o tráfego no Centro. Foto: Marcos Frahm

O final promete ser de grande movimentação em Jaguaquara, que irá sediar, mais uma vez, evento evangélico em praça pública. A OPEJA – Ordem dos Pastores Evangélicos de Jaguaquara realiza, na Praça Guilherme Silva, Centro da cidade, o evento em comemoração ao Dia Municipal do Evangélico, neste sábado (15) e domingo (16), com a presença de pastores e membros de igrejas diversas. A expectativa é de um grande público, que irá também acompanhar shows musicais com os cantores: Nívea Soares, Sandro Nazireu e Conceição Cabral. O evento é promovido pela OPEJA, com apoio financeiro da Prefeitura de Jaguaquara. A montagem das estruturas de palco e sonorização muda o trânsito na Praça Guilherme Silva, exigindo atenção redobrada dos motoristas. Os usuários da Rua Gomes Pita que seguirem em direção a Ceasa terão como opção a Praça dos Imigrantes.

Acidente grave entre carro e caminhão deixa um homem morto e um ferido na BR-101

/ Trânsito

Carona que estava no automóvel morreu. Foto: Divulgação/PRF

Um acidente entre um carro e um caminhão, na BR-101, no trecho entre os municípios de Teixeira de Freitas e Itamaraju, no extremo sul do estado, deixou um homem morto e outro ferido, na noite de quinta-feira (13). De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), conforme informações publicadas no G1, o veículo, que seguia do município de Mucurici, no Espírito Santo, para Itamaraju, bateu na lateral do caminhão, que trafegava na direção contrária. Com a colisão, um homem, identificado como Cléber Barbosa de Andrade, de 37 anos, que estava no banco do carona, morreu no local. O motorista, que não teve a identidade revelada, foi socorrido e encaminhado ao Hospital Municipal de Teixeira de Freitas. O estado de saúde do homem não foi divulgado. O condutor do caminhão não sofreu ferimentos.

Educação: Olimpíada de Matemática terá a participação de mais de 900 mil estudantes

/ Educação

Mais de 900 mil estudantes do 6º ano do ensino fundamental ao 3º ano do ensino médio participam amanhã (15) da segunda fase da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep). A prova terá início às 14h30, no horário de Brasília. A Obmep é considerada a maior competição científica do país e tem por objetivo estimular o estudo da matemática e o interesse dos estudantes pela área. Ao todo, participam mais de 50 mil escolas públicas e privadas do país. Foram classificados para esta segunda fase os 5% dos competidores mais bem colocados de cada colégio. O Ministério da Educação (MEC) recomenda que os estudantes classificados cheguem ao local da prova com pelo menos 30 minutos de antecedência. É necessário apresentar documento original de identificação, como carteira de identidade, certidão de nascimento ou carteira escolar, e o cartão informativo da Obmep. Tanto o cartão para impressão, quanto informações sobre os locais de prova estão disponíveis na página da competição na internet. A pasta diz ainda que é imprescindível levar lápis, borracha e caneta. A prova da segunda fase é discursiva e composta por seis questões valendo até 20 pontos cada. Ela é dividida de maneira diferenciada por níveis – o nível 1, para os 6º e 7º anos do ensino fundamental; o nível 2, para o 8º e 9º anos; e o nível 3, para o ensino médio.

 

Em baixa nas pesquisas, Geraldo Alckmin deseja atrair 30% do eleitorado de Bolsonaro

/ Política

Campanha de Geraldo Alckmin não embalou. Foto: Folha de SP

Com um pequeno crescimento nas pesquisas divulgadas nesta semana, a equipe do presidenciável Geraldo Alckmin ainda sonha em conseguir atrair até 30% do eleitorado de Jair Bolsonaro (PSL). A cúpula do PSDB avalia que, com a ascensão de Fernando Haddad, consiga convencer eleitores de que Alckmin é a melhor alternativa para dar um ”voto útil” contra o PT, segundo a coluna Painel, da Folha de S. Paulo. Desafio é convencer que o tucano pode ter um rendimento superior ao capitão em eventual segundo turno contra o petista.

Jequié: Ramon Fernandes solicita construção de vestiário em Quadra no distrito de Barra Avenida

/ Jequié

Vereador Ramon Fernandes. Foto: Divulgação/Ascom/CMJ

O vereador Ramon Fernandes, de Jequié, apresentou na Câmara Municipal requerimento (129/2018) em que solicita a construção do vestiário da Quadra de Esporte do distrito de Barra Avenida. ”Esse requerimento atende o anseio de moradores e atletas, que se sentem constrangidos ao receber visitantes e quando acontecem torneios e campeonatos por não terem um local adequado para a troca de seus uniformes”, justifica o vereador. De acordo com Ramon Fernandes esta é uma deficiência que precisa ser corrigida tanto em Barra Avenida como em várias outras localidades que enfrentam os mesmos problemas.