Motorista sai ileso após veículo capotar em estrada vicinal do município de Jaguaquara

/ Jaguaquara

Carro capotou em estrada vicinal. Foto: Blog Marcos Frahm

O condutor de um automóvel Fiat Pálio saiu ileso mesmo após o veículo capotar na tarde desta sexta-feira (7). O capotamento aconteceu numa estrada vicinal, na altura da localidade de Paz Mendonça, entre o distrito de Baixão de Ipiúna e o povoado de Itiúba, na área rural do município de Jaguaquara. Segundo informações, Gilson Correia seguia sozinho no carro e não sofreu ferimentos. Apesar do acidente, o carro não desenvolvia alta velocidade, conforme relato do condutor.

Educação: Site de inclusão de alunos oferece descontos de 80% em faculdades da Bahia

/ Educação

O site Quero Bolsas, principal site de inclusão de alunos no ensino superior do Brasil, concede bolsas de estudos para interessados em ingressar em curso de graduação ainda este semestre. O portal oferece 8.900 vagas remanescestes para as 85 instituições de ensino superior da Bahia que disponibilizam o benefício. As bolsas, de até 80%, são para cursos de graduação presencial e a distância (EAD). Os interessados deverão efetuar a inscrição por meio do site, realizar o pagamento da pré-matricula para garantir o desconto, em seguida basta comparecer a instituição de ensino desejada e finalizar a matrícula. A bolsa é valida até o final do curso.

Jequié: Jovem é presa pela PRF ao transportar 35 kg de maconha dentro de ônibus na BR-116

/ Jequié

Jovem seguia de São Paulo para Arapiraca (AL). Foto: Divulgação/PRF

Uma jovem de 24 anos foi presa por policiais rodoviários federais ao transportar 35,6 kg de maconha dentro de um ônibus. De acordo com a PRF, o veículo foi parado, durante uma blitz, na BR-116, trecho de Jequié, e os agentes encontraram a droga dentro de uma mala. Conforme a Polícia Rodoviária Federal, a mulher disse que recebeu a droga em um hotel do bairro Brás, capital paulista, para entrega-lá a um desconhecido na cidade de Arapiraca (AL), onde receberia uma quantia em dinheiro. O valor não foi divulgado. Ainda segundo a PRF, a suspeita relatou que já tinha feito outras viagens para a cidade de Porto Alegre (RS(, transportando entorpecentes. A mulher foi detida e encaminhada juntamente com a maconha apreendida para a delegacia local, onde segue à disposição da Justiça. A suspeita vai responder pelo crime de tráfico de drogas.

Mesmo com chuva, Desfile da Independência atrai pessoas no Centro da cidade de Jequié

/ Jequié

Desfile Cívico marca o 7 de Setembro. Foto: Jequié Repórter

No 7 de setembro é comemorado a declaração da independência do Brasil do império português. Para celebrar a data, as cidades realizam desfilies cívicos-militar como forma de homenagem à esse dia tão importante para a nossa história. Neste ano, o desfile em Jequié teve a participação do Tiro de Guerra, 19º Batalhão da Polícia Militar, Companhia Independente de Polícia Especializada (CIPE Central), 8º Grupamento de Bombeiros Militar, Guarda Municipal, além dos clubes de serviços sociais como Lions Clube e Ordem Demolay e também de escolas municipais. Com informações do Jequié Repórter

”Brasil tem que se tornar uma grande família”, diz Rui durante desfile cívico em Salvador

/ Política

Rui Costa participa do desfile de 7 de Setembro. Foto: Divulgação

”Esse ano, em especial, o Brasil precisa se reencontrar, encontrar seu futuro. Dia da Independência é dia de projetar o futuro e de falar de democracia e paz”, afirmou o candidato à reeleição ao Governo da Bahia, Rui Costa, na manhã desta sexta-feira (7), no Desfile da Independência, em Salvador. ”A gente tem que aproveitar mais do que nunca esse momento para defendermos um país sem ódio, um país que respeite cada vez mais o pensamento contrário. Somos brasileiros e o ódio é inimigo do desenvolvimento. Precisamos de um projeto comum para todos os brasileiros”, afirmou o candidato. Na opinião de Rui, este é o momento de ”fortalecer valores da família, da paz, da fraternidade e da união do povo brasileiro”. Sobre o atentado contra o candidato do PSL à presidência, Rui disse que lamenta qualquer tipo de violência. ”Temos que condenar a violência e convocar o Brasil para um pacto de paz política e democrática. O Brasil tem que se tornar uma grande família”, afirmou o candidato à reeleição.

Zé Ronaldo segue fazendo carreatas por cidades do interior e visita Jequié neste sábado

/ Política

Zé Ronaldo segue com carretas pelo interior. Foto: Divulgação/Dem

O ex-prefeito de Feira de Santana e candidato ao governo estadual Zé Ronaldo (DEM) passou por cinco cidades baianas durante carreata na quinta-feira (6). O candidato e apoiadores saíram de Ouriçangas, passaram por Irará, Coração de Maria, Conceição do Jacuípe e Teodoro Sampaio. Ele esteve presente também na inaguração do comitê do deputado Paulo Azi, em Alagoinhas, ao lado do prefeito de Salvador, ACM Neto. Neste sábado (8), a partir das 09h, Zé Ronaldo cumpre agenda em Jequié, no Médio Rio de Contas, onde deverá ser recepcionado pelo candidato a deputado federal Leur Lomanto Jr. (DEM). No último final de semana, o candidato a governador da oposição teria passado pela região de Jequié, tendo inclusive, visitado Jaguaquara. Contudo, a passagem de Ronaldo pela Toca da Onça no dia (2) de setembro quase que despercebida pela população.

Médica diz que Bolsonaro perdeu 2,5 litros de sangue após facada e usará bolsa de colostomia

/ Entrevista

Médica Eunice Dantas acompanha Bolsonaro. Foto: Agência Brasil

O candidato do PSL à Presidência da República Jair Bolsonaro terá que uma bolsa de colostomia durante cerca de três meses para se recuperar. A informação é da médica Eunice Caldas Figueiredo Dantas, que o atendeu no Hospital da Santa Casa de Misericórdia, em Juiz de Fora, para onde foi levado após ter sido atacado a facada, ontem, durante campanha na cidade mineira. A médica afirmou em entrevista coletiva realizada nesta sexta-feira (7) que Bolsonaro chegou ao hospital em estado de choque por causa do forte quadro hemorrágico e que poderia ter morrido se não fosse o pronto atendimento. Segundo ela, a prioridade imediata foi reverter o quadro de perda de sangue, estancando a hemorragia e fazendo uma transfusão, com o uso de quatro bolsas de sangue. Eunice Caldas relatou ainda que, após a estabilização da pressão sanguínea, foi feita a intervenção na região do intestino, pois a perfuração por faca atingiu severamente o intestino grosso, que foi seccionado, com a necessidade de retirar 10 centímetros da área atingida. A médica destacou que a intervenção cirúrgica foi de ”grande porte”, mas que o paciente está com o quadro de saúde estável. Sobre a transferência de Bolsonaro para o Hospital Albert, em São Paulo,ela disse que a decisão foi amplamente discutida com a família e a equipe médica que, diante do quadro de estabilidade clínica, concluiu que não havia risco. A médica disse que o paciente está com sonda gástrica e oxigenado.

Defesa diz que Adélio Bispo agiu sozinho e motivado por ”discurso de ódio” de Bolsonaro

/ Brasil

Adélio Bispo de Oliveira permanece preso. Foto: Reprodução

Acusado de ter atacado o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) à faca, Adélio Bispo de Oliveira agiu sozinho e por motivação política. Dentre os motivos estaria o ”discurso de ódio” do deputado federal e candidato à Presidência. É o que sustenta a defesa do acusado, que nesta sexta-feira, participou da audiência de custódia que definiu que Oliveira será transferido para um presídio federal. ”Ele (Adélio) salienta que agiu de forma solitária. Aquele dolo, aquela intenção, era só dele. Não estava mancomunado, não havia concurso de pessoas”, disse o advogado Zanone Manoel de Oliveira Júnior, um dos quatro que defendem o acusado. Segundo Oliveira Júnior, o grupo aceitou defender Adélio ”por questões de igreja e familiares”. Os advogados dizem que o enquadramento na Lei de Segurança Nacional e a transferência para um presídio federal foram corretos, mas afirmam que há ”atenuantes” que deverão ser levados em conta ao longo do processo. Um deles seria uma possível condição de insanidade mental. ”Nós queremos analisar o estado da psique do nosso constituinte, mas nós já estamos numa situação ‘confortável’. Nosso constituinte é confesso. Ele não nega autoria em momento algum e não traz qualquer partícipe, qualquer coautor para os acontecimentos”, disse Oliveira Junior. Segundo o advogado, até mesmo a motivação política do atentado serviria como atenuante. ”A própria motivação política, o próprio discurso de ódio da vítima. Ele (Bolsonaro) trazia, até como meta de campanha… Nosso constituinte (Adélio) é negro, se considera um negro, e aquela declaração de que um negro não serviria sequer pra procriar atingiu de uma forma avassaladora a psique de nosso constituinte”, afirmou o advogado Oliveira Júnior, citando fala de Jair Bolsonaro em palestra na Hebraica do Rio, em 2017. A declaração foi motivo de pedido de processo por parte da Procuradoria Geral da República. ”O discurso foi o combustível. Se tudo na vida existe uma causa, um porquê, esse discurso do candidato, da vítima, é que desencadeou essa atitude extremada do nosso cliente”, insistiu o advogado.

”Estou bem e me recuperando”, diz Bolsonaro no Twitter após ser transferido de hospital

/ Política

Jair se recupera no Hospital Israelita Albert Einstein. Foto: G1

Internado na UTI do Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, o candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL) voltou a usar na tarde desta sexta-feira seu principal instrumento de campanha: as redes sociais. ”Estou bem e me recuperando!”, publicou o presidenciável no Twitter. Logo depois, Bolsonaro fez um segundo tweet: ”Agradeço do fundo do meu coração a Deus, minha esposa e filhos, que estão ao meu lado, aos médicos que cuidam de mim e que são essenciais para que eu pudesse continuar com vocês aqui na terra, e a todos pelo apoio e orações!”. Antes de se manifestar na rede social, o candidato havia aparecido em vídeo publicado pelo senador Magno Malta (PR-ES), um dos aliados mais próximos a Bolsonaro. Nas imagens, deitado na maca, ele diz que”nunca fez mal a ninguém”. Bolsonaro ainda disse, no vídeo de Malta, ser inofensivo. ”Será que o ser humano é tão mau assim? Eu nunca fiz mal a ninguém”, alegou o presidenciável do PSL. ”Eu estava muito preocupado. Parecia apenas uma pancada na boca do estômago, mas já levamos bolada no futebol. A dor era insuportável. Por isso parecia que tinha algo mais grave acontecendo. Essa equipe maravilhosa e abençoada evitou que o mal maior acontecesse”, complementou Bolsonaro, com voz baixa. Bolsonaro também lamentou não poder participar das festividades do 7 de Setembro no Rio, onde acompanharia o desfile militar na Avenida Presidente Vargas. Magno Malta gravou outros vídeos sobre sua chegada ao hospital. Em um deles, fez uma oração ao lado do leito de Bolsonaro e seus filhos. Mais cedo, disse que o ataque era um ”acinte contra a nação”.

Apoiadores de Jair Bolsonaro fazem orações e programam manifestação no domingo

/ Brasil

Apoiadores do deputado Jair Bolsonaro fazem orações e dão declarações de apoio ao candidato à Presidência pelo PSL nas eleições 2018 em frente ao Hospital Albert Einstein, na capital paulista, onde o presidenciável está internado. Nesta sexta-feira, 7, cerca de 20 simpatizantes se ajoelharam e fizeram uma oração na portaria da unidade hospitalar. Os apoiadores convidam ainda simpatizantes para uma manifestação a partir das 15h do próximo domingo, 9, em frente ao prédio da TV Gazeta, na Avenida Paulista, com uma caminhada até o Museu de Arte de São Paulo (Masp). Na sede da emissora de TV, a partir das 19h30, está programado o debate da emissora e do jornal O Estado de S. Paulo com candidatos ao Planalto.

Pastor evangélico de Jequié morre e filho fica ferido durante acidente na BA-030, em Brumado

/ LUTO

O pastor Arlindo Augusto morreu no local. Foto: Rede social

O pastor Arlindo Augusto, da igreja evangélica Geová Nissi, localizada na região conhecida como ”Sameado”, no bairro Jequiezinho, em Jequié, faleceu ao capotar numa ribanceira o veículo que dirigia, na BA-030, entre os municípios de Brumado e Sussuarana. O pastor Arlindo viajava por volta das 20h desta quinta-feira (6), em companhia do filho Marcel Santana, que ficou ferido, porém, sem gravidade. Segundo o site Jequié Repórter, as informações extraoficiais dão conta de que uma terceira pessoa (identificação não revelada) também estaria no veículo acidentado. O corpo do pastor jequieense que viaja com destino ao estado de Minas Gerais permaneceu por algumas horas preso nas ferragens retorcidas do carro.

Educação: Instituto Federal da Bahia abre 100 vagas para cursos técnicos em Jaguaquara

/ Jaguaquara

O Instituto Federal da Bahia (Ifba) abriu nesta quinta-feira, 6, as inscrições para cursos técnicos gratuitos no município de Jaguaquara. Ao todo, são ofertados 100 vagas em informática para internet e manutenção e suporte em informática.  As oportunidades são destinadas para estudantes com o ensino médio completo e conhecimentos de informática básica. Os cursos têm carga horária definida de 1.020 horas, com previsão de duração de um ano e meio. Ao estudante concluinte, será conferido o certificado de Técnico de Nível Médio. As aulas presenciais serão semanais e acontecerão nas instalações provisórias do IFBA. Os interessados poderão realizar as inscrições em formulário próprio no site da instituição até a próxima terça, 11. A matrícula dos selecionados será realizada na sede da Secretaria Municipal de Educação, situada na rua da Lagoa n 351- bairro Lagoa- Jaguaquara. Mais informações pelo e-mail [email protected] Caso o número de inscritos seja maior que o número de vagas, a seleção será feita por sorteio eletrônico.

Veículo capota e deixa dois feridos na Rodovia BA-545, no município de Jaguaquara

/ Jaguaquara

Veículo capotou próximo a Fazenda Mundo Novo. Foto: BMFrahm

Um acidente automobilístico deixou duas pessoas feridas na tarde desta quinta-feira (6), na Rodovia BA-545, próximo a Fazenda Mundo Novo, na área rural, em Jaguaquara. Uma picape capotou e os dois homens que ocupavam o veículo sofreram ferimentos, sendo um deles levado por uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel ao Hospital Municipal de Jaguaquara e, o outro, com fratura exposta no punho, foi encaminhado ao Hospital Geral Prado Valadares – HGPV, onde foi submetido a procedimento cirúrgico.

Educação: Novo do Brasil presidente terá de garantir mais vagas no ensino superior

/ Educação

Ampliar o acesso e o financiamento ao ensino superior está entre os desafios a serem enfrentados pelo próximo presidente da República. Pelo Plano Nacional de Educação (PNE), lei em vigor desde 2014, a taxa bruta de matrículas no ensino superior, ou seja, o número total de estudantes matriculados, independentemente da idade, dividido pela população de 18 a 24 anos, deve chegar a 50% até 2024 – atualmente é 34,6%. Nas universidades públicas, o problema está na falta de recursos. De acordo com os reitores das instituições federais, o orçamento não acompanhou o aumento no número de matrículas e a expansão dos campi ocorridos nos últimos anos. Para 2018, por exemplo, os recursos previstos para investimentos nas universidades federais diminuíram para quase um quarto do valor destinado para a mesma finalidade em 2013 – de R$ 3,3 bilhões para R$ 786 milhões. O montante total, entretanto, aumentou, com destaque para pagamento de pessoal. ”O processo de crescimento das universidades federais ainda não está consolidado. Temos cursos novos, novos alunos, novos programas de pós-graduação. A universidade está em processo de crescimento ainda e com orçamento decrescente”, disse o presidente da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), Reinaldo Centoducatte, reitor da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes). O Brasil conta hoje com 63 universidades federais e 38 institutos federais, de responsabilidade do Ministério da Educação (MEC). No total, as matrículas no ensino superior público – incluindo também universidades estaduais e municipais – passaram de 1,2 milhão em 2006 para quase 2 milhões em 2016, de acordo com os últimos dados do Censo da Educação Superior. Toda a expansão demanda mais recursos, afirma Centoducatte. Segundo ele, cerca de 60% dos estudantes das universidades federais têm renda de até 1,5 salário mínimo, ou seja, R$ 1.431 mensais. “Eles precisam de assistência estudantil, auxílio alimentação, moradia”, diz o reitor. Na Ufes, a saída foi congelar o número de auxílios ofertados. ”Educação tem que ser política de Estado, não de governo. Tem que pensar a educação de forma global, ampla, como sistema educacional brasileiro. Tem que considerar desde o ensino fundamental, ensino médio, ensino superior e pós-graduação. Reconhecer a educação como principal fator de mobilidade social”, defendeu. O reitor disse que é preciso considerar ainda que as instituições federais de ensino oferecem serviços a toda a população por meio de cursos de extensão, hospitais universitários, teatros, museus e bibliotecas.

Ensino privado

A falta de recursos também impacta a rede particular. Faculdades têm ”perdido” alunos que não conseguem bancar os custos de uma graduação. Nos últimos anos, o Programa Universidade para Todos (ProUni) e o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) foram usados como ferramentas para ampliar o ingresso de estudantes no ensino superior privado. Com a crise econômica, entretanto, esses programas foram perdendo força e têm dificuldade de preencher as vagas ofertadas. As instituições privadas detêm 75% das matrículas do ensino superior do país. Esses programas, que chegaram a bancar cerca de 50% das matrículas da graduação particular, hoje garantem aproximadamente um quarto, ou 26%, do total de matrículas, de acordo com estimativa da Associação Brasileira de Mantenedoras do Ensino Superior (Abmes), entidade que representa grande grupos educacionais privados do país. A queda, principalmente no Fies, fez com que caíssem também as novas matrículas do ensino presencial particular. Elas passaram de cerca de 1,5 milhão em 2015 para 1,4 milhão em 2016, de acordo com os últimos dados do Censo da Educação Superior, uma redução de 6,2%.

ProUni

O preenchimento das bolsas do ProUni tem registrado queda ano a ano. No primeiro semestre de 2016, 85,3% das bolsas foram preenchidas. Em 2018, essa porcentagem caiu para 72,5%. O ProUni oferece bolsas de estudo parciais (50%) e integrais (100%) em instituições privadas de ensino superior. As vagas são voltadas a estudantes com renda de até três salários mínimos, ou seja, R$ 2.862. Para participar é necessário um desempenho mínimo no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Com a falta de ocupação das vagas, o Ministério da Educação decidiu abrir um processo seletivo para as chamadas bolsas remanescentes, as que não foram ocupadas na seleção regular. No segundo semestre de 2014, cerca de 43% das bolsas não haviam sido preenchidas no processo regular. Estudantes que já estavam matriculados nas instituições de ensino superior puderam concorrer ao benefício com a liberação das remanescentes e, com isso, o preenchimento das vagas aumentou. Mas, há alguns anos, tem apresentado queda. Em 2016, no primeiro semestre, pouco mais de um terço das bolsas ofertadas como remanescentes foi preenchida (34,8%). Esse percentual caiu para um quinto (25,5%) em 2018. ”A gente não consegue entender o motivo do não preenchimento. O ProUni oferece bolsas de estudo, não são financiamentos que o estudante precisa pagar depois. O programa tem mais de 1 milhão de inscritos”, diz o diretor-executivo da Abmes, Sólon Caldas. Segundo Caldas, é necessária a flexibilização das regras do ProUni para que mais alunos de baixa renda possam concorrer. ”O principal problema é a exigência de que o aluno tenha cursado todo o ensino médio em escola pública ou tenha sido bolsista na escola privada. Se em algum momento a pessoa estudou na escola privada, mesmo que seja de baixa renda, pelo motivo que for, não pode participar do ProUni”. Outra questão apontada por Caldas é a dificuldade em obter financiamento, uma vez que muitos dos estudantes que conseguem bolsas de 50% do ProUni ainda precisam recorrer a auxílio financeiro para bancar o restante da mensalidade. Muitos contavam com o Fies. ”Agora não existe mais isso como existia em 2014, é mais um dificultador de preenchimento”.

Fies

Desde 2015, as regras de acesso ao Fies têm passado por diversas mudanças. O programa oferece financiamento no ensino superior a condições mais vantajosas que as de mercado. Até 2014, praticamente qualquer estudante poderia solicitar o financiamento. Entretanto, a taxa de inadimplência – de estudantes com pagamento atrasado – chegou a 61%. A situação gerou, segundo o MEC, um ônus de R$ 32 bilhões em 2016, valor 15 vezes superior ao custo apresentado em 2011. Com as novas regras, o estudante é obrigado a tirar uma nota mínima no Enem para obter o recurso. Os alunos também precisam comprovar renda mínima para acesso ao crédito. Tudo isso, fez com que a quantidade de financiamentos saísse dos mais de 2 milhões de contratos vigentes em 2014 para menos de 1 milhão em 2018, segundo a Abmes. A previsão para este ano é a oferta de 100 mil vagas voltadas para estudantes de baixa renda, bancadas pelo governo, além de 210 mil vagas contratadas junto a bancos privados, o chamado P-Fies. As novas regras, entretanto, têm afastado alunos e sido um entrave para o preenchimento das vagas. Segundo o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), autarquia do MEC responsável pelo programa, no primeiro semestre deste ano, 56.971 contratos foram aprovados pelo Fies. Já o P-Fies teve apenas 256 contratos assinados, 0,12% do previsto para o ano. ”O aluno que mais precisa do financiamento estudantil não consegue preencher os requisitos do banco, que trata o financiamento como qualquer outro produto que ele tem. Ele coloca as exigências muito altas para o aluno adquirir o financiamento”, diz Caldas.

Ministério da Educação

Em audiência pública, o coordenador-geral de Planejamento e Orçamento das Instituições Federais de Ensino do MEC, Weber Gomes de Souza, afirmou que a pasta preservou, na medida do possível, o orçamento destinado às instituições. Entre os recursos para os quais pode escolher a destinação, mais de um quarto foi para as universidades federais – dos 22,6 bilhões disponíveis em 2018, R$ 6,4 bilhões foram encaminhados para as instituições. Sobre o ProUni, o MEC informou, em nota, que as várias etapas do processo ”têm como objetivo oportunizar o acesso dos estudantes ao Programa e, consequentemente, ocupar as bolsas disponibilizadas no processo de adesão voluntária por parte das instituições privadas de ensino superior”. De acordo com a pasta, a diferença na relação entre bolsas ofertadas e ocupadas pode envolver múltiplas situações, entre elas: a capacidade do estudante de comprovar a condição socioeconômica exigida; a formação de turma pela instituição de ensino; a mobilidade do estudante em relação aos diferentes programas de acesso ao ensino superior (Sisu, Prouni e Fies) e o tipo de bolsa oferecida (parcial ou integral). Em relação ao Fies, o FNDE diz que como qualquer novo programa, ”é necessário aguardar um período de adaptação e maturidade tanto da política quanto de quem se beneficia, principalmente nas modalidades pertencentes ao P-Fies, que possui característica própria de cada agente financeiro”, diz. Na nota, o Fundo acrescenta que o MEC tem atuado junto aos agentes financeiros no sentido de ”aperfeiçoar e agilizar o processo de seleção, análise e concessão do crédito, e também para agregar novos bancos operadores no P-Fies, de forma a aumentar a concorrência e as opções de escolha por parte do estudante”. Da Agência Brasil