PF comunica STF sobre ameaças de empresário que diz ser dono dos R$ 51 mi de Geddel

/ Polícia

A Superintendência da Polícia Federal na Bahia comunicou o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin, que o empresário Carmerino de Souza tem feito ameaças aos advogados de Geddel Vieira Lima. Carmerino se apresenta como proprietário da empresa Polocal Holding e Participações e alega ser o dono, também, dos R$ 51 milhões encontrados no bunker do ex-ministro. De acordo com o colunista Lauro Jardim, de O Globo, Carmerino começou a procurar o escritório desde o julgamento que aceitou parte da denúncia contra Geddel por e-mail e telefone, chegando a efetuar mais de 20 chamadas por dia. O empresário ainda foi à sede do escritório e ameaçou as funcionárias. Daniel Madruga, superintendente da PF na Bahia, encaminhou a Fachin o pedido do advogado para que fossem tomadas as providências necessárias, inclusive no que diz respeito à propriedade do dinheiro.

Bebê de 1 ano morre após ser atingido por galho de árvore no município de Belmonte

/ Bahia

uma criança de um ano morreu após ser atingida por um galho de árvore, na zona rural de Belmonte, na manhã desta última segunda-feira (11). A informação é da Polícia Militar. Conforme informações da polícia, Ezequiel dos Santos Varjão estava dormindo em uma rede quando foi atingido por um galho de uma árvore. Integrantes do Samu da região foram chamados para prestar atendimento à criança, mas a vítima não resistiu ao ferimentos e morreu no local. Segundo informações da Polícia Militar, o caso é investigado como um acidente. A mãe vai prestar depoimento na Delegacia de Belmonte. O corpo foi levado ao Departamento de Polícia Técnica (DPT) da cidade.

Homem de 52 anos morre após bater moto com caminhão na BR-116, no trecho de Brejões

/ Trânsito

Moto bateu na traseira do caminhão. Foto: Blog Marcos Frahm

Um homem de 52 anos morreu vítima de um acidente de trânsito no fim da tarde de ontem, segunda-feira, na BR-116. Juscelino de Jesus Oliveira, morador do município de Nova Itarana, pilotava uma moto quando perdeu o controle no trecho conhecido como Passa Gado, perímetro do K100 – distrito Serrana, trecho de Brejões, e acabou falecendo. Ele bateu a moto que conduzia na traseira de um caminhão que transportava um carregamento de botijões de gás de cozinha. Uma equipe do Samu foi acionada, para socorrer Juscelino, mas infelizmente o home não resistiu aos ferimentos depois do impacto da colisão. O corpo foi removido por uma equipe do Departamento de Polícia Técnica de Jequié e encaminhado ao IML. Juscelino deixou esposa e cinco filhos. As causas do acidente estão sendo apuradas pela Polícia Rodoviária Federal.

Mulher é presa suspeita de matar dois namorados ”envenenados” no Sul da Bahia

/ Bahia

Edvaldo, uma das vítimas, junto com a suspeita. Foto: Rede Social

Uma mulher de 34 anos foi presa na tarde de segunda-feira (11), em Itabuna, no sul da Bahia, suspeita de matar dois namorados envenenados, no período de oito meses. A informação é da Polícia Civil. De acordo com a polícia, Wane Brenda Oliveira utilizou chumbinho para matar os parceiros assim que descobriu que eles tinham intenção de terminar o relacionamento com ela. As investigações apontam que as vítimas namoraram com Wane em 2017. Nos dois casos, Wane Brenda socorreu as vítimas até uma unidade de saúde, após o veneno fazer efeito, mas em seguida, os dois morreram. Segundo a polícia, o primeiro a ser morto foi Edvaldo Araújo Alves, 40, que namorou com a suspeita por um ano. No dia 16 de abril de 2017, Edvaldo passou mal na casa da namorada e foi socorrido por ela para o Hospital de Base de Itabuna, onde morreu. Na época do crime, a morte foi atribuída a um infarto fulminante. Segundo a delegada Magda Figueiredo, titular da Delegacia de Homicídios (DH) de Itabuna e responsável pelas investigações, a versão de Wane não convenceu a família da vítima que alegava ter conhecimento de que ele estava insatisfeito com o relacionamento. A polícia não detalhou o período exato, mas disse que meses depois da morte de Edvaldo, Wane Brenda estava em um novo relacionamento com Evandro Bonfim de Souza, também de 40 anos. Edvaldo sentiu-se mal após ingerir um medicamento dado pela namorada. Ele também foi levado pela suspeita a um hospital, onde o médico que o atendeu informou que os sintomas apresentados com ele se assemelhavam aos mesmos por envenenamento por chumbinho. Durante a internação, que durou cerca de nove dias, Brenda acompanhou Evandro na unidade de saúde e quando ele deveria receber alta médica, teve uma parada cardíaca. Ao ser submetido a uma lavagem estomacal os médicos encontraram vestígios de uma substância semelhante ao veneno. De acordo com a polícia, o estado de saúde de Evandro piorou e no dia 3 de dezembro foi constatada sua morte cerebral. A Polícia Civil instaurou inquérito para apurar as circunstâncias das mortes de Edvaldo e Evandro. Após o Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Itabuna recolher amostras dos corpos das vítimas foi comprovado, através do material analisado, que os homens foram envenenados. Wane Brenda está presa em Itabuna à disposição da Justiça. Não há detalhes do teor do depoimento dela.

Educação: Começam nesta terça-feira as inscrições para o Sisu do segundo semestre

/ Educação

Começam hoje (12) as inscrições para o Sistema de Seleção Unificada (Sisu) do segundo semestre. O programa oferece 57.271 vagas em 68 instituições públicas de ensino superior em todo o país. O prazo para participar vai até o dia 15. As inscrições são feitas apenas pela internet. Pode concorrer às vagas quem fez o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em 2017 e obteve nota acima de zero em redação. Todo o processo de inscrição é feito exclusivamente pela internet, na página do Sisu. Ao ingressar no sistema, o candidato deverá escolher, por ordem de preferência, até duas opções de curso entre as vagas ofertadas. É possível alterar essas opções durante todo o período de inscrição. A última modificação confirmada é a considerada válida. As vagas serão oferecidas em oito instituições públicas estaduais, uma faculdade pública municipal e 59 instituições públicas federais, com dois centros de Educação Tecnológica, 27 institutos federais de Educação, Ciência e Tecnologia e 30 universidades. O resultado da chamada regular está previsto para o dia 18 de junho. O período de matrícula vai de 22 a 28 de junho e o prazo para participar da lista de espera é de 22 a 27 de junho.

Sob vaias, Arthur Maia é chamado de ”golpista” em Brumado, seu reduto eleitoral

/ Política

Deputado Arthur Maia é alvo de protestos. Foto: Agência Câmara

O deputado federal Arthur Maia (DEM) foi chamado de ”golpista”, na noite do último domingo (10), pela plateia em um evento de comemoração dos 141 anos de emancipação política da cidade de Brumado, no sudoeste da Bahia. Maia caiu na lista de rejeição do eleitorado depois que assumiu a relatoria da reforma da Previdência. A cidade de Brumado é um dos redutos eleitorais do parlamentar.

Prefeito e secretário de Cachoeira são acionados pelo Ministério Público por desvio na saúde

/ Justiça

prefeito de Cachoeira, Fernando Antônio. Foto: Reprodução

O prefeito de Cachoeira, Fernando Antônio da Silva Pereira, e o secretário municipal de Saúde, Mamede Dayube Neto, foram acionados pelo Ministério Público estadual por improbidade administrativa, em razão de irregularidades cometidas em um convênio firmado com a Santa Casa de Misericórdia no município. O instrumento previa o repasse e R$ 30 mil do Município para o Hospital João de Deus, mas parte deste valor – R$10 mil – era devolvido em espécie ao secretário de Saúde para contratação de motoristas. De acordo com o promotor de Justiça Sávio Damasceno, autor da ação, o prefeito e o secretário “burlarem as regras constitucionais de contratação de pessoal, bem como de ordenarem irregularmente as despesas públicas”. Na ação civil pública, Sávio Damasceno demonstra que foi descoberto que os supostos motoristas eram contratados diretamente pelo secretário, que utilizava o dinheiro ”desviado do convênio” para pagá-los diretamente em dinheiro. O promotor de Justiça pontua que o dinheiro era devolvido em espécie ao secretário que, ”surpreendentemente, emitia recibos” da irregularidade. O promotor de Justiça relata ainda que o novo gestor da Santa Casa, assim que soube da cláusula irregular, tentou suspender a transferência do valor à Prefeitura, que cancelou o convênio acusando a Santa Casa de ”descumprimento de contrato”. O caso já foi alvo de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na Câmara Municipal de Cachoeira. A ação pede que o prefeito e o secretário sejam condenados a perder os cargos públicos, terem suspensos seus direitos políticos, sejam proibidos de contratar com o poder público ou receber qualquer benefício, direta ou indiretamente, além de pagar multa.

ACM Neto não descarta aproximação com Ciro Gomes, apesar de defender Rodrigo Maia

/ Política

”Não temos uma posição”, diz ACM Neto. Foto: Valter Pontes

Durante a inauguração da Rádio Câmara Salvador, nesta segunda-feira (11), o prefeito ACM Neto disse que ainda não há definições sobre o quadro nacional no que tange às eleições deste ano, mas afirmou que ”por enquanto” o nome do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), continua no jogo, mesmo não descartando uma possível aliança do partido com Ciro Gomes (PDT). ”Não temos uma posição em relação à eleição presidencial. [Maia] se apresenta como nosso nome, mas não será de maneira alguma avesso à gente conversar, dialogar, construir um caminho que procure um projeto para o futuro do Brasil”, afirmou. As informações são do site Política Livre

STF envia inquérito da delação da Odebrecht contra Lídice da Mata para o TRE-BA

/ Brasília

Inquérito contra Lídice foi aperto com delação. Foto: Ag. Senado

O ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou a movimentação do inquérito que investiga a senadora Lídice da Mata (PSB/BA) para o Tribunal Regional Eleitoral do Estado da Bahia (TRE-BA). De acordo com o site G1, Celso de Mello, relator do inquérito, destaca que os crimes investigados aconteceram antes de Lídice da Mata se tornar senadora. Na época, ela ocupava os cargos de deputada estadual (2006) e de deputada federal (2010). Ainda segundo a publicação, o ministro do STF reforça que o fato investigado “não guarda qualquer relação de pertinência com as funções inerentes ao ofício parlamentar”. Seguindo o entendimento recente da Suprema Corte, de que o foro privilegiado é aplicável apenas aos crimes cometidos durante o mandato que tenham relação com a função, Celso de Mello declinou da competência e determinou o envio da investigação ao TRE da Bahia. O inquérito contra Lídice da Mata foi aberto após delação do colaborador José de Carvalho Filho, da Odebrecht, e investiga se a senadora recebeu vantagens ilícitas em sua campanha eleitoral ao Senado Federal no ano de 2010. O Ministério Público aponta que a senadora teria recebido R$ 200 mil por meio do Setor de Operações Estruturadas da Odebrecht em planilha onde era conhecida pelo codinome “feia”. Na ocasião da abertura do inquérito, Lídice afirmou que tem a confiança de que tudo será esclarecido. “A seriedade da minha vida pública fala por mim. Quem não deve não teme”, disse.

Edson Fachin quer ouvir PGR antes de decidir sobre pedido de Lula para suspender prisão

/ Justiça

Ministro do STF, Luiz Edson Fachin  Foto: Reprodução / O Globo

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu ouvir primeiramente a Procuradoria-Geral da República (PGR) antes de decidir sobre o pedido da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) de suspender a prisão. A defesa do ex-presidente, preso há mais de dois meses, entrou no início deste mês com um novo pedido de liberdade no STF e Superior Tribunal de Justiça (STJ). A petição é para que as Cortes suspendam os efeitos da condenação no caso do triplex no Guarujá até que julguem no mérito os recursos extraordinários (analisado no STF) e especial (do STJ). “Diante da relevância do tema, faz-se mister que se ouça a Procuradoria-Geral da República previamente. Destarte, abra-se vista à PGR. Publique-se. Intime-se”, determinou Fachin, em decisão assinada nesta segunda-feira. Os recursos, contra a condenação que resultou na prisão de Lula, ainda precisam ser admitidos pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), que já rejeitou a concessão de efeito suspensivo no caso. “O nosso cliente tá sofrendo uma injustiça e uma prisão que se diz confortável, mas nunca é confortável uma prisão em solitária, como ele está. E injusta”, disse o advogado de Lula, Sepúlveda Pertence, depois de audiência com Fachin nesta segunda-feira (11).

Jungmann diz que vazamentos de dados representam ”assassinato político” de Temer

/ Brasília

Ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann. Foto: Beto Barata

Titular do Ministério da Segurança Pública, ao qual a Polícia Federal está vinculada, o ministro Raul Jungmann afirmou nesta segunda-feira que vazamentos de dados sobre o inquérito que investiga o presidente Michel Temer representam um assassinato moral e político do emedebista. Mais cedo, em discurso durante cerimônia no Palácio do Planalto, ele afirmou que Temer era vítima de injustiças. “O presidente tem tido um comportamento impecável e respeitoso a todas as regras a que se vê submetido nos processos que enfrenta. A injustiça vem dos vazamentos diários, e não tem contraparte em termo de detalhes. Vazamentos representam um assassinato civil e político do presidente. Representa uma injustiça e um assassinato moral do presidente e de que qualquer um de nós”, disse o ministro. Jungmann ponderou que não se refere à PF, mas a todas as instituições que devem manter os dados sob sigilo. Ele disse que não só Temer, mas também outros políticos são alvos de “campanha diária” por meio do vazamento de dados sigilosos de investigações. “Não estou fazendo qualquer reparo ao devido processo legal”, afirmou. “É algo que agride a consciência de Justiça. Se, ao final, alguém é absolvido, quem vai ressarcir por tudo o que foi passado? Se for culpado, o processo já é a pena”. O ministro disse não acompanhar passo a passo apurações que ele mesmo determinou à PF por causa de dados do inquérito dos portos, que tem Temer como um dos alvos, os quais vieram a conhecimento público por meio de reportagens. Sobre a impopularidade de Temer, que chegou a 82% conforme a última pesquisa Datafolha, Jungmann afirmou que a popularidade “vem e vai” e que o governo do emedebista “enfrentou muita dificuldade” e “tomou medidas que contrariaram o interesse de corporações”. Jungmann ponderou que Temer “não irá colher os frutos do que está criando”, mas tem responsabilidade com o Estado”. O ministro comparou Temer a um “timoneiro” e afirmou que o presidente “dá exemplo de como enfrentar uma crise”. “Os brasileiros serão gratos por esses dias difíceis e árduos”, disse. O ministro afirmou que o governo federal pela primeira vez dá um rumo no combate à violência no País e que as medidas do governo são suficientes para enfrentar o crime organizado, garantindo “segurança, direito à vida, à tranquilidade e ao sossego”.

Indústria pede ajustes para se recuperar de prejuízos da paralisação dos caminhoneiros

/ Economia

Presidentes de duas entidades do setor industrial se reuniram nesta segunda (11) com o presidente Michel Temer para apresentar demandas referentes às consequências da paralisação dos caminhoneiros, que durou 11 dias e encerrou há pouco mais de duas semanas. O presidente da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), Eduardo Vieira, criticou o que chamou de “rigidez do preço” da tabela de fretes mínimos proposta pelo governo para chegar a um acordo com os caminhoneiros. “Entendemos perfeitamente o problema dos caminhoneiros, mas entendemos também que [com] a rigidez de preço as indústrias vão incorrer em mais custos e esses custos terão que ser repassados para o produto”, disse. Vieira sugeriu que os contratos prevejam uma alteração nos preços em caso de mudança nos custos do transporte. Com isso, segundo ele, não haveria prejuízo para transportadores nem para a indústria. Para José Carlos Martins, presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), o problema maior não é a tabela de frete, e sim a política de reajustes diários da Petrobras, que também foi alvo de reclamações dos caminhoneiros. Para ele, a estatal, apesar de trabalhar com preços do mercado, não tem uma concorrência local, o que deixa a empresa mais confortável para trabalhar com aumentos. “A Petrobras domina o mercado de combustíveis no Brasil. Ela não pode se comportar como uma empresa que vive à mercê da concorrência. Em qualquer lugar do mundo o preço é liberado, mas existe concorrência. Aqui não tem concorrência”, disse. Para ele, as mudanças constantes de preço nos combustíveis traz prejuízos para o setor da construção, uma vez que nessa área não pode haver reajustes diários. “Contratamos uma obra que vai ficar três, quatro anos em construção e eu tenho que ter o mínimo de previsibilidade naquele meu contrato. Se eu começar a prever variações de 20%, 30%, 40% não vai ter contrato que se sustente”, disse. Segundo os dirigentes das duas entidades, o presidente Temer ouviu as demandas mas não fez promessas sobre os problemas apresentados. Vieira também pediu uma isenção de impostos federais por, no mínimo, 15 dias para que as micro e pequenas empresas possam voltar a “respirar” financeiramente após os prejuízos da paralisação dos caminhoneiros. Temer disse que levaria a questão à área econômica do governo. Outro pleito da Firjan foi retardar a reoneração do setor para janeiro. Segundo ele, o presidente afirmou que a reoneração de diversos setores da economia, aprovada pelo Congresso no final de maio, já está programada para iniciar em outubro.