”Fui pra matar e não me arrependo”, diz açougueiro que esfaqueou mulher em hospital de Salvador

/ Bahia

O açougueiro Rafael Santos, 28 anos. Foto: Betto Jr./Correio

”Fui pra matar e não me arrependo”. A frase de ódio é do açougueiro Rafael Soares, 28 anosEle esfaqueou a esposa, a dona de casa Alana de Oliveira, 24, pelo menos 17 vezes no Hospital Martagão Gesteira, no bairro de Nazaré, na manhã desta segunda-feira (19). No momento das agressões, a mulher estava tomando conta de uma das filhas do casal, de 11 meses, que está internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Ele também é suspeito de ter estuprado a esposa no mês passado, de acordo com o Ministério Público Estadual (MP-BA). Rafael disse ainda que a mulher teve ”sorte de não ter morrido” depois do ataque. De acordo com a delegada responsável pelo caso, Aída Burgos, a arma utilizada no ataque é da mãe do açougueiro. ”Ele pegou a faca sem permissão da mãe e colocou na mochila. A mãe não sabia”, contou. Ainda segundo Aída, no momento do crime, Rafael teria esperado uma das enfermeiras do Martagão sair da UTI para começar os ataques. Ainda conforme a chefe das investigações, Rafael teria dito que agiu por causa de ciúmes. Durante depoimento, contou que estava sendo traído pela companheira. Quando questionado pela reportagem sobre a possível traição, ele falou que não ia comentar o assunto. O casal, que estava junto há 9 anos, tem mais dois filhos, também crianças. Eles moravam no bairro de Campinas de Pirajá. Sobre as crianças, Rafael chegou a dizer que não precisa se preocupar com os cuidados com elas. ”Meus filhos estão em boas mãos, com minha mãe. E a que está internada, tá na mão de Deus”, comentou. Uma prima de Alana está cuidando da bebê internada no Martagão. As outras crianças estão com a família da mãe da vítima. Já Alana segue internada no Hospital Geral do Estado (HGE). O estado de saúde dela era estável até o final da tarde desta segunda. As informações são do Correio

Secretaria da Administração da Bahia arrecada R$ 5,7 milhões com leilões de bens públicos em 2017

/ Bahia

A Secretaria da Administração (Saeb) arrecadou um total de R$ 5,7 milhões com leilões de bens móveis do Estado, no ano de 2017. Os lotes alcançaram um ágio de 135% acima do valor da avaliação (R$ 2.434.505). Itens como veículos, máquinas, peças, sucatas, aparelhos eletrônicos e móveis foram leiloados porque estavam em desuso pelo Estado ou em virtude de pertencerem a órgãos públicos que foram extintos. Ao todo, a Saeb realizou quatro leilões de bens móveis no ano passado. Todo dinheiro arrecadado foi repassado para o Tesouro Estadual, e depois, investido no reaparelhamento da estrutura administrativa. “A Saeb faz a gestão dos bens do Estado, leiloando itens que não são mais utilizados para transformá-los em ativos e reinvestir o valor arrecadado na própria estrutura”, explica o secretário da Administração, Edelvino Góes. O primeiro certame de bens móveis realizado pela Saeb, no ano passado, foi o Leilão número 02/2017, em 5 de maio. Foram vendidos 280 lotes, com uma arrecadação total de R$ 3,1 milhões. Os maiores valores arrecadados foram provenientes da venda de veículos (R$ 1,9 milhão) e máquinas (R$ 716 mil). Também foram leiloados equipamentos eletrônicos, material de oficina, produtos de informática, sucata de veículos, utensílios para fabricação de asfalto, entre outros. O valor arrecadado no Leilão 02/2017 foi 140% maior do que a avaliação feita dos bens públicos (R$1,3 milhão). A quantidade de participantes neste leilão foi a maior já registrada (360 inscritos), o que gerou mais disputa pela aquisição dos bens e elevou o preço dos lotes. No dia 25 de agosto, o Leilão Saeb 05/2017 vendeu 239 lotes de bens públicos, arrecadando R$ 1,8 milhão. Os bens foram vendidos com um ágio de mais de 100% sobre o valor da avaliação, que foi de R$ 854,6 mil. Foram comercializados móveis, veículos, materiais de informática, máquinas, dentre outros itens. O Leilão 06/2017, realizado em 28 de setembro, apregoou peças de artesanato que pertenciam ao extinto Instituto de Artesanato Visconde de Mauá. Entre os 41 lotes colocados à venda, apenas dois foram arrematados, com uma arrecadação total de R$ 10,9 mil. Já no Leilão 07/2017 foram arrematados 118 lotes, resultando em uma arrecadação total de R$ 670 mil, com um ágio acima de 100% sobre a avaliação (R$ 296 mil).

Fenômenos da música pop brasileira, Anitta e Safadão gravam clipe juntos em Fortaleza nesta segunda

/ Entretenimento

Safadão e Anitta gravam a música ”Romance Com Safadeza”

Depois da parceria no hit ‘Você Partiu Meu Coração’, que contou também com Nego do Borel, os fenômenos Anitta e Wesley Safadão se juntam mais uma vez. Segundo informações obtidas pelo BNews, eles gravam um clipe nesta segunda-feira (19), em Fortaleza. Neste domingo (18), a cantora se apresentou na cidade, no aniversário de 25 anos do Bloco Siriguela, que foi realizado Marina Park. Durante a apresentação, Anitta recebeu no palco a baiana Simone, da dupla com Simaria, onde cantaram juntas o hit ‘Loka’, gravado originalmente com a dupla. Os artistas vão gravar o clipe da música inédita “Romance Com Safadeza”. Com direção de vídeo do cineasta Mess Santos, que já participou de outros projetos dos dois artistas, o novo trabalho promete vir repleto de muito swing, cores e alto astral. Fenômenos da música pop brasileira, os cantores são gigantes fora dos palcos também: somando somente os seguidores dos dois no Instagram, o resultado chega perto dos 40 milhões, número muito superior a populações inteiras de países vizinhos.  A produção traz participações para lá de especiais, os influenciadores digitais John Drops, Rica de Marré, Jéssica Dantas e Kaio Oliveira. Tudo isso os fãs vão poder conferir na primeira quinzena de abril, que é quando a nova faixa chega às plataformas digitais pela Som Livre. Enquanto isso, podem acompanhar os bastidores do clipe na hashtag #RomanceComSafadeza.

Após morte da vereadora Marielle Franco, relatora da OEA antecipa vinda ao Brasil

/ Brasil

Marielle foi morta a tiros no Rio. Foto: Mário Vasconcellos/CMRJ

A relatora do Brasil na Comissão Interamericana de Direitos Humanos da Organização dos Estados Americanos (OEA), Antonia Urrejola, antecipou a visita de trabalho ao país após a morte da vereadora Marielle Franco (PSOL) e do motorista Anderson Gomes. ”A visita de trabalho será muito importante, pois nos permitirá ver as áreas específicas que requerem nossa maior atenção. Nos preocupa especialmente a situação das defensoras e dos defensores de direitos humanos”, afirmou Urrejola, em entrevista à Folha de S. Paulo.De acordo com ela, a comissão também já enviou uma carta ao governo brasileiro em que solicita informações sobre a intervenção federal na segurança pública do Rio de Janeiro. Para Urrejola, o assassinato de Marielle e Gomes tem características de execução sumária: ”A comissão insta o Estado para que as linhas de investigação analisem como hipóteses que este crime tenha como motivação sua atividade como mulher, afrodescendente, vereadora e defensora dos direitos humanos”.

Julgamento de habeas corpus de Lula depende de Fachin, diz a ministra Cármen Lúcia

/ Justiça

Ministra Cármen Lúcia, presidente do STF. Foto: Agência Brasil

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, disse hoje (19) que depende do ministro-relator Edson Fachin, e não dela, o julgamento do habeas corpus do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva, no plenário da Corte. “O Supremo examinará assim que o ministro Edson Fachin levar em mesa, ou na Segunda Turma ou ao plenário”, disse a ministra, em entrevista à rádio Itatiaia, de Minas Gerais. “O relator é o responsável por levar o processo e dizer a importância do processo”, acrescentou. “Quando o relator levar, o habeas corpus tem preferência constitucional, porque lida com liberdade.” Na mesma entrevista, Cármen Lúcia confirmou que haverá uma reunião “não formal” entre os ministros do STF, provavelmente amanhã (20), mas não quis revelar detalhes sobre a pauta do encontro, que disse ter sido convocado por ideia do decano da Corte, ministro Celso de Mello, um dos principais defensores da revisão do entendimento sobre a prisão em segunda instância. O STF vive um impasse sobre se condenados na segunda instância devem começar a cumprir pena de imediato, mesmo com recursos pendentes em cortes superiores e Cármen Lúcia, a quem cabe elaborar a pauta de julgamento em plenário, ainda não colocou o tema em discussão. Na semana passada, ao negar mais um pedido da defesa de Lula para que seja concedido o habeas corpus do ex-presidente, Fachin disse que não deve levar o assunto ao plenário em mesa sem que seja pautado por Cármen Lúcia, pois a elaboração da pauta de julgamentos “recai sobre as elevadas atribuições da presidência deste tribunal”.

2018 pode ser ”ano do terror” para a Operação Lava Jato, dizem procuradores da força-tarefa

/ Brasil

Aquartelados no oitavo andar de um prédio comercial no centro de Curitiba, os procuradores da força-tarefa da Operação Lava Jato têm reservado parte do tempo das reuniões de discussão das investigações para tratar de tema alheio ao ambiente jurídico e criminal, mas que pode afetar diretamente o trabalho do grupo: as eleições 2018 e a contra-ofensiva esperada de políticos encurralados pelo escândalo. “Depois das eleições, esperamos a fase mais crítica de toda Lava Jato, a fase em que a operação estará sujeita ao maior risco de retrocesso”, afirmou o procurador da República Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa em Curitiba. “Isso porque haverá uma série de pessoas que perderam o foro e terão a última oportunidade de se salvar ou que foram eleitas e só vão precisar do eleitor novamente depois de quatro anos. Todo mundo, eleito ou não, que tiver o rabo preso, vai querer aproveitar esse momento para se salvar. Vai existir muita pressão depois das eleições e antes do início da próxima legislatura”, avaliou. Não é uma preocupação apenas de Dallagnol. Para o grupo de procuradores da Lava Jato de Curitiba, Rio de Janeiro e São Paulo, haverá empenho redobrado em 2018 de congressistas, com apoio de parte do Executivo, para tentar bombardear a operação. “Podem esvaziar a Lava Jato, como ocorreu nas Mãos Limpas (investigação italiana sobre casos de corrupção), aprovando leis que impedem a prisão de corruptos, dificultam punição, diminuem a prescrição, impedem a cooperação internacional ou anulam as provas que vieram do exterior. Tudo isso aconteceu na Itália. Serão quase três meses que serão o terror da Lava Jato”, afirmou Dallagnol.

Félix Mendonça admite que PDT busca apoio de Rui Costa à candidatura de Ciro Gomes

/ Política

Ciro Gomes tenta apoio do PT para as eleições. Foto: Divulgação

O deputado federal Félix Mendonça Jr. admitiu hoje que seu partido, o PDT, trabalha para obter o apoio do governador Rui Costa (PT) ao candidato presidencial da legenda, Ciro Gomes, no caso do impedimento do ex-presidente Lula. Felix disse ao site Política Livre que pessoalmente não tratou do assunto com o governador, mas acrescentou que o PDT se articula nacionalmente com este propósito, o que, em sua avaliação, é favorecido pela posição já manifestada por Rui Costa de admitir o apoio a um candidato de outro partido à Presidência da República. “O próprio governador e o ex Jaques Wagner já falaram que não há óbice em apoiar candidato de outro partido. E o Ciro é a melhor alternativa por ser capaz, competente, ter boas boas idéias. Quem já o ouviu falar, se empolga. Ele é o mais preparado dos candidatos”, declarou.