BR-420 é parcialmente interditada após erosão comprometer a pista, em Jaguaquara

/ Jaguaquara

Erosão gera risco aos motoristas. Foto: Blog Marcos Frahm

A BR-420, no Vale do Jiquiriçá, está parcialmente interditada no perímetro urbano do município de Jaguaquara, no bairro Malvina II. O trecho foi interditado pela Defesa Civil do município depois de que uma erosão destruiu o acostamento da pita e danificou o pavimento. A interdição ocorreu na manhã desta sexta-feira.

Equipe da Defesa Civil monitora a situação na margem da pista

A coordenadora da Defesa Civil local, Adrielle Andrade, tendo informado que a equipe continua a monitorar a situação e que  Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), bem como a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e Embasa foram informados. A Defesa Civil informou ainda que a erosão está aumentando devido às fortes chuvas que caem na região e que podem causar acidentes, pedindo atenção dos motoristas.

Homicida procurado pela Justiça tomba em confronto com policiais da Cipe Central em Jequié

/ Jequié

Arma israelense de uso restrito é apreendida. Foto: Divulgação/Cipe

Por volta das 11h, de quinta-feira (08), uma patrulha da CIPE Central foi informada, através de denúncia anônima, que um indivíduo com prisão preventiva pela comarca de Wenceslau Guimarães, estaria em uma casa num dos conjuntos habitacionais do bairro Cachoeirinha. Durante a incursão na localidade, o foragido Jabson Santos Gomes, 27 anos, vulgo ”Quito”, natural de Ipiaú, de acordo informações da unidade policial, teria reagido com violência à primeira tentativa de captura fazendo disparos consecutivos contra os policiais havendo reação imediata. O indivíduo foi baleado, conduzido ao Hospital Geral Prado Valadares, onde morreu, não resistindo aos ferimentos. ”Quito” de acordo com a polícia era de alta periculosidade  tendo alvejado um policial militar na cidade de Gandu e mandados de prisão em aberto sendo procurado na região por participação em assaltos, tráfico de drogas e homicídios em um desses casos teria decapitado a vítima. No auto de resistência de nº 1120/2028, foram apresentados no Delegacia de Polícia de Jequié, 01 pistola de uso restrito e fabricação israelense, calibre 9mm, marca Bul, modelo Cherokee, carregador com 10 munições do mesmo calibre e um celular smartphone.

Inscrições para concurso público da Polícia Civil serão encerradas nesta sexta-feira

/ Emprego

As inscrições para o concurso da Polícia Civil da Bahia serão encerradas nesta sexta-feira (9), segundo informações da Secretaria da Administração do Estado (Saeb), responsável pelo certame. O prazo para pagamento do boleto, procedimento que valida a participação do candidato, termina na segunda-feira (12). O processo seletivo oferece 1.000 vagas divididas entre os cargos de delegado, escrivão e investigador. A remuneração inicial para delegados, com regime de trabalho de 40 horas semanais, é de R$ 11.389,96. Já investigadores e escrivães têm remuneração inicial de R$ 3.915,85, em regime de 40 horas semanais. A taxa de inscrição é de R$ 160 para quem vai disputar vaga para delegado, e R$ 140 para quem for concorrer aos cargos de investigador de polícia ou de escrivão. Mais detalhes sobre o concurso podem ser conferidos no edital.

Requisitos

O candidato à vaga de delegado precisa ter diploma de conclusão do curso de bacharelado em Direito, registrado e reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC). Já para os cargos de investigador ou de escrivão, é exigido diploma de conclusão de curso superior em qualquer área, também registrado no MEC. Para os investigadores, é preciso possuir também Carteira Nacional de Habilitação (CNH) válida, categoria B, no mínimo. Das 880 vagas para o cargo de investigador, 572 serão para ampla concorrência, enquanto 264 são reservadas para candidatos negros, conforme a Lei Estadual 13.182/2014, que garante 30% do total para a para cota racial. Outras 44 vagas de investigador serão reservadas para pessoas com deficiência, de acordo com a Lei Estadual 12.209/2011. Para delegados, vão ser 53 vagas para ampla concorrência, 25 para negros e quatro para pessoas com deficiência. Já para escrivães serão 25 para ampla concorrência, 11 para negros e duas para pessoas com deficiência.

Justiça Federal manda soltar empresário Joesley Batista, que estava preso desde setembro

/ Justiça

Empresário Joesley Batista é liberado da prisão. Foto: Estadão

O juiz Marcos Vinicius Reis Bastos, da 12ª Vara Federal de Brasília, mandou soltar os executivos Joesley Batista e Ricardo Saud, da holding J&F – dona do grupo JBS, que se encontram presos preventivamente desde setembro do ano passado. Joesley Batista está preso na Superintendência da Polícia Federal em São Paulo e Ricardo Saud, na Penitenciária da Papuda, em Brasília. Na decisão, o magistrado escreveu que a prisão dos dois executivos perdura por mais de seis meses, ”prazo muito superior aos 120 dias previstos para a conclusão de toda a instrução criminal e flagrantemente aviltante ao princípio da razoável duração do processo”. Os executivos estavam presos preventivamente após terem sido acusados pela Procuradoria-Geral da República (PGR) de obstrução de Justiça, por supostamente terem ocultado informações em seus acordos de delação premiada. A PGR pediu a rescisão dos acordos ao Supremo Tribunal Federal (STF), mas o juiz Reis Bastos ressaltou que as delações ainda não tiveram a respectiva revogação homologada, motivo pelo qual os executivos ainda gozam de imunidade penal, também não podendo, dessa maneira, permanecer presos em decorrência das investigações ligadas ao inquérito de organização criminosa do qual são alvo na Justiça Federal no Distrito Federal (JFDF). Mesmo soltos, os dois devem usar tornozeleira eletrônica, por força de uma medida cautelar vigente em outra investigação sobre manipulação de mercado financeiro. Reis Bastos determinou que os dois executivos entreguem seus passaportes. Com a decisão, não restam outros decretos de prisão contra Joesley e Saud, e ambos devem ser soltos. Segundo informações da JFDF, o alvará de soltura deles deve ser expedido ainda nesta sexta-feira, por meio de malote digital, podendo assim ter cumprimento imediato. Joesley e Saud são alvo do inquérito que investiga a formação de quadrilha no PMDB. Em outubro do ano passado, o ministro Edson Fachin, do STF, mandou descer as investigações relativas aos executivos para o juiz Sérgio Moro, da primeira instância da Justiça Federal em Curitiba, uma vez que eles não têm prerrogativa de foro. Em dezembro, entretanto, o plenário da Corte decidiu que o inquérito deveria ter prosseguimento no Distrito Federal.

Delegado da Polícia Civil é preso acusado de roubo, extorsão e falsidade ideológica

/ Polícia

Artur trabalhava na 7ª Delegacia, em Salvador. Foto: TV Bahia

O delegado Arthur Ferreira dos Santos foi preso na manhã desta sexta-feira (9) durante operação da Corregedoria da Polícia Civil (Correpol) e do Centro de Operações Especiais (COE) da Polícia Civil em Salvador. Ele foi preso em cumprimento de mandado de prisão temporária acusado de roubo, extorsão e falsidade ideológica. Ainda não há detalhes dos crimes. Artur foi preso na 7ª Delegacia (Rio Vermelho), onde atuava em horário administrativo. Em nota, a Polícia Civil afirmou que ele ficará custodiado na carceragem da Correpol, no Rio Vermelho.

Criminosos explodem banco em Cardeal da Silva; parte interna da agência ficou destruída

/ Bahia

Teto e paredes da agência foram destruídos. Foto: A Tarde

Uma agência do Banco do Brasil foi explodida na madrugada desta sexta-feira (9), na cidade de Cardeal da Silva, nordeste da Bahia. Os criminosos fugiram em dois carros depois da ação. Ninguém ficou ferido. De acordo com a Polícia Civil, a explosão atingiu principalmente a área de terminais de autoatendimento do banco e provocou a queda do teto. A parte interna da agência ficou destruída. Ainda não há informações sobre o que foi levado pelos assaltantes. Na fuga, os criminosos incendiaram um carro e usaram o veículo para bloquear a BA-400. O veículo já foi retirado da rodovia. Segundo a polícia, buscas são feitas pelos criminosos nesta sexta-feira, mas até por volta das 10h, ninguém havia sido preso.

Salvador: Suspeito de subornar PMs está envolvido em mais de 21 homicídios no Nordeste de Amaralina

/ Bahia

Rafael ofereceu a policiais R$ 10 mil pela soltura. Foto: Correio

São 21 os inquéritos que apuram o envolvimento Rafael Assis Amaro, conhecido como Fadiga, em homicídios no complexo do Nordeste de Amaralina. Apontado pela polícia como um dos gerentes do tráfico da região – formada pelos bairros do Nordeste de Amaralina, Santa Cruz, Vale das Pedrinhas e Chapada do Rio Vermelho –, Rafael foi preso na noite desta quinta-feira (8), quando transportava uma certa quantidade de droga. Todo o Nordeste é controlado pela facção Comando da Paz (CP). Segundo a Polícia Civil, no momento da abordagem, Rafael tentou subornar policiais das equipes das Rondas Especiais (Rondesp) Atlântico, oferecendo pela liberdade R$ 10 mil, quantia apreendida com ele. O acusado foi apresentado à imprensa na manhã desta sexta-feira (9), no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), no final de linha da Pituba. Durante uma transmissão ao vivo de uma emissora, Rafael disse que foi pego na Avenida Paralela e depois levado para um mato onde foi torturado. Em nota, o Departamento de Comunicação Social da Polícia Militar (DCS), responsável pela prisão, negou e disse que Rafael foi ”preso dentro da legalidade”. ”Ao contrário da versão por ele apresentada, que por sua conduta delituosa não deveria ser credibilizada, o fato devidamente registrado é que ele tentou subornar os integrantes da guarnição policial, mas não obteve êxito em mais essa investida criminosa”, informa a Corporação em nota.

Homicídios

Segundo o delegado Odair Carneiro, do DHPP, Rafael é investigado em participações diretas e indiretas em 21 homicídios. ”Já estávamos de olho nele. Nossa central de denúncias recebia muitas informações contra ele. Só em 2016, ele é apontado como um dos autores de um triplo homicídio no Nordeste”, declarou o delegado. Odair disse que as mortes atribuídas à Rafael são todas de rivais ou desafetos dentro do próprio grupo criminoso. ”Quando ele próprio não mata, mandava fazer. Suas vítimas eram concorrentes do tráfico e até gente do próprio grupo que não cumpria suas ordens ou tinha desentendimento”, disse Odair.  Inicialmente, as investigações apontavam Rafael como um dos autores do triplo homicídio que teve como vítimas três seguranças no estádio de Pituaçu, em fevereiro do ano passado. ”Depois descobrimos que o bando dele é que está envolvido. Todos já têm prisão decretada pela Justiça”, pontuou o delegado. Com informações do Correio

Ministério Público pede afastamento do prefeito de Jaguarari por fraude em São João

/ Bahia

Everton Carvalho Rocha é acusado de fraude. Foto: Reprodução

A Promotoria do Ministério Público de Jaguarari, no Piemonte Norte do Itapicuru, pediu afastamento do prefeito da cidade, Everton Carvalho Rocha (PSDB), por 180 dias. A ação do promotor Igor Clóvis Silva Miranda aponta fraudes em licitações referentes aos festejos juninos de 2017. À época, o município estava com decreto de emergência em vigor, o que recomendaria gastos reduzidos. A festa, que durou cinco dias, despendeu mais de R$ 2,5 milhões em despesas com atrações artísticas e estrutura do evento. Entre os contratados, figuravam o cantor Leonardo. O prefeito é acusado pelos crimes de improbidade administrativa, dano ao Erário, enriquecimento ilícito e violação aos princípios administrativos. O promotor ainda pediu o afastamento dos funcionários comissionados Joana Salete Bernardino Araújo Conceição, José Tarcísio Marques de Melo Júnior, Eliane Costa da Silva (tesoureira), Eliene Fonseca Neiva (caso continue a ocupar cargo público ou mantenha qualquer espécie de vínculo com o Município de Jaguarari) e Juraleson Leite Santos (ex-secretário de educação). Uma empresa, identificada como T N Vieira Entretenimento – ME também foi acionada na Justiça. Com informações do Bahia Notícias

Flagrado no antidoping, meia brasileiro João Pedro é suspenso por tempo indeterminado na Itália

/ Esporte

Meia João Pedro, do Cagliari, é suspenso. Foto: Divulgação

O meia brasileiro João Pedro, do Cagliari, foi suspenso de forma preventiva por tempo indeterminado após ter sido reprovado em um exame antidoping realizado depois de uma partida do Campeonato Italiano. Justamente nesta sexta-feira (9) em que completa 26 anos de idade, o jogador recebeu a punição após testar positivo para uma substância proibida detectada após o empate por 0x0 com o Sassuolo, no dia 11 de fevereiro. O exame apontou o uso do diurético hidroclorotiazida e levou à suspensão aplicada pelo Tribunal Nacional Antidoping (TNA), que informou que o teste foi realizado pela Agência Nacional Antidoping (NADO, na sigla em italiano) na sequência do duelo realizado em Reggio Emilia, válido pela 24ª rodada da competição nacional. Antes de receber esta punição, João Pedro havia assinado um novo contrato com o Cagliari no início desta temporada europeia. Porém, ele vem amargando junto com a equipe uma temporada ruim, na qual ocupa a 15ª posição do Campeonato Italiano, e anteriormente chegou a ser suspenso por quatro jogos por simulação e agressão a um adversário durante partida contra a Fiorentina, realizada no final de dezembro. Revelado pelo Atlético-MG e com breve passagem pelo Santos entre 2012 e 2013, João Pedro está no Cagliari desde 2014, após ter sido contratado junto ao Estoril, de Portugal, país onde também já defendeu o Vitória de Guimarães. Palermo e Peñarol são os outros clubes em sua carreira profissional. Este não é o primeiro caso de doping deflagrado durante esta edição da Série A do Campeonato Italiano. Em janeiro, Fabio Lucioni, capitão do Benevento, foi suspenso por um ano após testar positivo para o esteroide clostebol depois de uma derrota por 1×0 para o Torino, em setembro de 2017. Médico do Benevento, Walter Giorgione acabou recebendo uma suspensão de quatro anos por ter administrado o uso da substância proibida em um spray para o atleta.

MEC estendeu para esta sexta prazo para estudantes complementarem inscrição no Fies Seleção

/ Educação

O prazo para estudantes pré-selecionados na chamada única do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) complementarem sua inscrição no Fies Seleção e fecharem a contratação foi estendido para sexta-feira (9). Apesar da lista de pré-selecionados ter sido divulgada na segunda-feira (5), algumas pessoas tiveram problemas para concluir a inscrição. De acordo com a Agência Brasil, a prorrogação também se estende as 80 mil vagas isentas de juros, destinadas a estudantes que comprovarem renda per capita mensal familiar de até três salários mínimos. Também foi prorrogado para o dia 16 o período de divulgação dos resultados da pré-seleção da modalidades P-Fies, antes previsto para o dia 12. Segundo o Ministério da Educação (MEC), as mudanças preservam os interesses dos candidatos pré-selecionados em chamada única e que estiverem classificados em lista de espera.