Jequié: PM detém duas pessoas por tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo

/ Jequié

Suspeitos estavam a bordo de um carro Golf. Foto: Divulgação

Por volta das 9h desta terça-feira (20), policiais militares da Ronda Rural do 19º Batalhão de Polícia Militar de Jequié detiveram duas pessoas por tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo, na Avenida Lomanto Júnior. Enquanto empreendia rondas ostensivas, a guarnição Ronda Rural avistou um veículo suspeito e procedeu com abordagem. Durante a busca pessoal, percebeu-se que o indivíduo era suspeito de auxiliar presidiários em ações criminosas, e se comunicava com uma mulher com as mesmas práticas. Com eles foram apreendidos: uma pistola Taurus calibre 380 de numeração suprimida, municiada com 8 munições, dois carregadores, um revolver de numeração suprimida marca INA cal.32 com 5 munições intactas e uma deflagrada, um tablete de maconha de aprox. 500g, um celular Alcatel Pix e um automóvel um VW Golf, de cor prata com placa policial AGO – 0656. Os abordados e todo o material apreendido foram encaminhados às autoridades competentes para adoção de medidas cabíveis, na Delegacia Territorial de Jequié.

Ipiaú: Homem invade casa, atira em morador com ”arpão” e lança fica presa ao corpo da vítima

João Francisco Lima Neto é levado ao HGPV. Foto: Site Giro em Ipiaú

Um homem ficou ferido após ser atingido por um tiro de arpão (equipamento de pesca sub aquática). O caso foi registrado no município de Ipiaú, início da noite dessa terça-feira (20). Segundo o site Giro em Ipiaú, o crime aconteceu nas proximidades da Rua Aurora, no bairro Euclides Neto. A vítima foi socorrida por populares até o Hospital Geral de Ipiaú (HGI). Ainda de acordo com o site local, a lança pontiaguda atingiu as costelas de João Francisco Lima Neto e ficou presa no corpo da vítima. O homem foi transferido numa unidade do Samu para o Hospital Geral Prado Valadares (HGPV), em Jequié.

Mãe leva bebê para encontro em motel e casal é conduzido à delegacia, em Guanambi

/ Bahia

Caso é investigado pela delegacia de Guanambi. Foto: Guanambi FM

Uma mulher de 32 anos e um homem de 51 anos foram levados para a delegacia de Guanambi, no sudoeste da Bahia, depois de terem sido flagrados com um bebê de um ano e quatro meses, que é filho dela, em um quarto de motel. Segundo o G1, o caso ocorreu em um estabelecimento às margens da BR-030, na saída para o município de Caetité, na sexta-feira (16). A Polícia Militar chegou ao motel depois de ser acionada pelo Conselho Tutelar, que foi chamado pelo pai da criança e ex-marido da mãe do bebê. O homem havia seguido a ex-mulher em um carro até o motel. Os policiais abordaram o casal no quarto e encontrou o bebê escondido debaixo da saia e entre as pernas da mãe. O casal foi levado para a delegacia, onde assinou um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO). A mãe alegou que levou o bebê para o encontro no motel porque não tinha com quem deixar a criança. O bebê foi submetido à perícia para constatação de abuso ou lesão, sob supervisão do Conselho Tutelar, mas o resultado ainda não foi divulgado. O casal deve responder por submeter criança a vexame ou constrangimento, previsto no artigo 232 do Estatuto da Criança e do Adolescente, com pena prevista de detenção de seis meses a dois anos. Questionado sobre o paradeiro da criança, o Conselho Tutelar alegou não ter autorização para ceder qualquer informação sobre o caso.

Em nota, Prefeitura de Amargosa esclarece redução de categoria no Mapa do Turismo Brasileiro

Amargosa tem redução no Mapa do Turismo. Foto: Blog Marcos Frahm

Sobre a atualização mais recente do Mapa do Turismo Brasileiro, no qual o município de Amargosa Amargosa obteve redução de categoria da letra C para a D, a Prefeitura Municipal destaca em nota pública que: ”1. Houve reprovação inicial na avaliação do Ministério do Turismo, mas, após envio de documentação realizado pela atual gestão, o processo está sendo reconsiderado e poderá receber nova avaliação. 2. A primeira variável considerada pelo Ministério do Turismo se refere ao número de ocupações formais do setor de hospedagem, a qual apresenta como fonte a Relação Anual de Informações Sociais (RAIS) de 2016. Neste ano, o município registrou um recorde negativo no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), com a perda histórica de 555 postos de trabalho. 3. É importante ressaltar que este é um prejuízo gerado para o município a partir de questões relativas à gestão 2013-2016, que, a partir dos péssimos resultados na geração de emprego e também da rejeição de contas referentes aos recursos do São João de 2014, foi rebaixado de acordo com os índices do ano de 2016. 4. Uma vez que, para o Ministério do Turismo, a categorização é um processo dinâmico, bem como o Mapa do Turismo Brasileiro é atualizado e aperfeiçoado periodicamente, a Prefeitura Municipal de Amargosa tem a confiança de que o município irá se recuperar a partir dos dados apresentados na próxima avaliação. Isto se dará a partir dos resultados obtidos no primeiro ano da atual gestão, que registrou recorde na geração de novos postos de trabalho, criando 215 novos empregos e levando Amargosa a ocupar o 25º lugar entre as cidades baianas que mais geraram vagas”, diz a nota enviada pela Prefeitura ao Blog Marcos Frahm.

Jequié: Produtores rurais do município participam de reunião sobre Censo Agropecuário do IBGE

/ Jequié

Representantes do setor agrícola presentes na reunião. Foto: PMJ

A formulação do Censo Agropecuário do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a partir dos dados sobre a produção agrícola relatados pelos produtores rurais e associações de Jequié, foi tema debatido em reunião realizada na manhã desta segunda-feira (19), no  auditório do Sindicato Rural de Jequié-SRJ, com as presenças do secretário da Agricultura, Irrigação e Meio Ambiente, Adilson Miranda;  técnico do IBGE, Genival Tavares;  presidente do Sindicato Rural de Jequié, Ivo Silva Santos; engenheiro agrônomo, Renildo Peixoto;  gerente técnico da Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (ADA), André Bispo;  subcoordenador da BAHIATER, Silvio Siqueira; chefe do escritório local da Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (CEPLAC), Edson Járade; diretores da Central das Associações Comunitárias (CENASC), Raílson Vieira e Franscisney Bonfim, além de representantes rurais dos distritos e pequenos produtores agrícolas. Durante o encontro foram identificados dados sobre o plantio em hectares, que se configuram na Instituição como registros oficiais. Baseados no Censo, conforme a produção regional, serão avaliados os valores dos recursos destinados pelo governo federal e estadual, sendo então, repassados ao município para serem gerenciados pela Secretaria de Agricultura, Irrigação e Meio Ambiente.

Jaguaquara: Cacá Leão anuncia aprovação de campus do IF Baiano para o município

/ Jaguaquara

Prefeito comemora anúncio com Cacá Leão. Foto: Divulgação

Jaguaquara é o maior município do Território de Identidade do Vale do Jiquiriçá, com cerca de 60 mil habitantes, e uma das poucas cidades de médio porte do interior baiano que não contam com uma instituição pública de ensino superior. Os munícipes, sobretudo os da área da Educação, defendem que o desenvolvimento de Jaguaquara depende de condições sociais e institucionais que potencializem as oportunidades econômicas e contribuam para a superação dos problemas produtivos, sociais e de infraestrutura. Uma dessas condições apontadas pelos jaguaquarenses é a implantação de uma universidade pública, sintonizada com a dinâmica produtiva e social de Jaguaquara, que é considerado o município polo agrícola, por se destacar na Bahia na produção de produtos hortifrutigranjeiros. O prefeito da cidade, Giuliano Martinelli, formado em engenharia agrônoma, diz pensar da mesma forma, e acredita que, uma universidade, pode impulsionar a economia local. E o gestor definiu a audiência desta terça-feira (20) em Brasília, com o deputado federal Cacá Leão como um momento ímpar da luta por melhorias na Educação. Na Capital Federal, Cacá Leão anunciou o investimento de R$ 15 milhões através do Ministério da Educação, para instalação de um campus do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano, cujo acrônimo é IF Baiano. ”Nessas últimas semanas fiz algumas visitas aqui em Brasília, caminhei pelo Ministério da Educação e sei que a população de Jaguaquara sonha com uma universidade pública e nós vamos assinar nos próximos dias um convênio de R$ 15 milhões para implantação de um campus do IF Baiano. Tenho certeza que esse é o primeiro passo para a nossa universidade”, disse o deputado. Já o prefeito, comemorou o anúncio ao falar em demonstração de união. ”É uma demonstração de união entre as nossas forças políticas em prol da melhoria da educação do nosso município. Nós queremos ver a felicidade no olhar dos alunos, dos professores, isto porque esse era um sonho deles. O deputado Cacá Leão foi muito sensível em atender a esse anseio. Com essa parceria, que será formalizada, quem ganha é Jaguaquara, que vai avançar com o ensino superior”.

Educação: Governo do Estado abre 2,7 mil novas vagas para o programa Partiu Estágio

/ Educação

Rui anuncia oportunidades para a juventude. Foto: Camila Souza
O Governo do Estado abre, nesta quarta-feira (21), 2.702 novas vagas para o Partiu Estágio. O edital do programa, que entra no segundo ano e já contratou 5 mil jovens no serviço público estadual, está disponível para consulta no site da Secretaria da Administração (Saeb). As inscrições podem ser feitas até o dia 12 de março, por meio do site do programa. O anúncio das vagas foi feito pelo governador Rui Costa, nesta terça (20), durante o #PapoCorreria, transmitido ao vivo pelo Facebook. ”O programa é aberto a estudantes de qualquer universidade, seja pública ou privada. São diversas áreas, de engenharia à saúde. Com o Partiu Estágio, nós unificamos a forma de seleção no Estado, com uma inscrição centralizada e dando prioridade a quem mais precisa. Com transparência absoluta, os jovens são selecionados a partir de critérios técnicos”, afirmou Rui. Podem se inscrever todos os universitários residentes na Bahia e regularmente matriculados em cursos presenciais de instituições estaduais, federais e privadas com sede na Bahia. É necessário ainda que o universitário tenha idade mínima de 16 anos e que tenha cumprido pelo menos 50% do curso de formação. O Partiu Estágio é uma iniciativa da administração estadual baiana que garante acesso a oportunidades de estágio a jovens universitários de instituições federais, estaduais e privadas da Bahia que ainda não conseguiram se inserir no mercado de trabalho. É prioritário para estudantes inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico) e para aqueles que tenham estudado todo o ensino médio em escola pública ou com bolsa integral na rede privada.

Leur desiste de continuar líder da oposição ao Governo na Assembleia Legislativa da Bahia

/ Política

Leur Lomanto Júnior desiste da liderança. Foto: Bahia Notícias

A definição do novo líder da oposição na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) ficou para a próxima terça-feira (27). A bancada chegou a se reunir nesta terça (20), mas a falta de vários deputados do bloco no encontro impediu que o martelo fosse batido. No entanto, o atual líder dos opositores, Leur Lomanto Júnior (PMDB), deixou claro que não pretende continuar no posto e fica no comando da oposição apenas até o dia 28 de fevereiro. ”No dia 1º, outro nome assume. Eu cumpri com minha missão e estou dando oportunidade a outros parlamentares, já que a gente sempre fez rodízio”, explicou o peemedebista, em entrevista ao site Bahia Notícias. Integrante da bancada, o deputado Alan Sanches (DEM) descartou possibilidade de bate-chapa entre aqueles que desejam a liderança. ”Vamos chegar a um consenso e teremos um nome para representar a bancada”, defendeu.

Presidente do TJ-BA afirma não ter o que fazer sobre aposentadorias com altos salários

/ Justiça

Gesivaldo Britto fala sobre aposentadorias. Foto: Divulgação

O presidente do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), desembargador Gesivaldo Britto, defendeu a aposentadoria de ex-servidores, entre eles recepcionistas e motoristas, que se aposentam com ganhos acima de R$ 20 mil. ”Na verdade, não há como [rever]. São direitos adquiridos. A legislação de um tempo atrás favorecia muito o servidor, e eles foram adquirindo direitos que a lei previa, incorporando aos seus salários”, disse durante encontro com a imprensa, na manhã desta terça-feira (20), na Universidade Corporativa do TJ-BA, ao ser questionado pelo site Bocão News. ”Nem o poder judiciário pode [tirar ou mudar o valor dos ganhos], muito menos o pobre do governador. Direito adquirido não é salario recebido legalmente, é direito adquirido. A realidade do tribunal de um tempo para cá mudou muito. O tribunal já não paga mais salários altos”, acrescentou.

Intervenção eleitoral de Temer

/ Artigos

Era carnaval. A Globo fez reportagens sensacionalistas chocantes sobre o caos da violência do Rio de Janeiro. O carnaval. Os dados mostram que não houve uma real onda de violência no Rio no carnaval. Foram registradas 5.865 ocorrências policiais no total no Rio, entre os dias 9 e 14 de fevereiro, enquanto no carnaval do ano passado (quando a Polícia Civil ainda estava em greve), foram 5.773. Segundo o IPEA, o Rio de Janeiro não está entre as 30 cidades mais violentas do país.

Por que a Intervenção Militar ocorrerá no Rio então? Porque a Globo fica lá, porque é uma cidade de destaque político, internacional e cultural do Brasil. O Rio é vitrine. É uma jogada de marketing de Temer. Quem passa um dia inteiro discutindo Intervenção Militar com um marqueteiro? Se existe um caos na segurança, fazer isso seria no mínimo irresponsável.

Em troca dessa última cartada de Temer estão as vidas da população pobre, negra e periférica no Brasil.

Mandados de prisão e de busca e apreensão poderão ser expedidos coletivamente. Moradias de bairros inteiros poderão ser invadidas sem causa específica. Ninguém acha que as casas invadidas e revistadas serão as do Leblon e de Ipanema, né? Mesmo que tenha um certo senador da República, amigo de outro certo senador que tem um helicóptero cheio de cocaína, que mora no Leblon. Serão as casas pobres lá de onde a novela do Manoel Carlos não romantiza, só fetichiza.

Nesse bojo, Temer acaba com o já quase acabado Ministério dos Direitos Humanos. Vem aí o Ministério da Segurança. A bolsonarização do Governo Temer é eleitoreira. Direitos Humanos passa a ser assunto da Segurança. Inclusão? Enfrentamento às desigualdades? Combate à fome? Saúde pública? Saneamento básico? Educação pública? Nada disso é Direito Humano mais. Direito humano é para humanos direitos e os humanos direitos são quem Temer decide que é. O Secretário dos Direitos Humanos? Deve ser o advogado do Eduardo Cunha. Um humano direitíssimo. O Ministro da Segurança que vai cuidar dos Direitos Humanos? Um General.

Sabe a gravidade do Interventor só responder pelos seus crime em um Tribunal Militar? Significa que ele NÃO responderá pelos seus crimes! Que pode matar, pode torturar, pode invadir. Sabe a gravidade da fala do General Eduardo Villas Bôas sobre a necessidade da garantia de dar aos militares a certeza de que não haverá uma nova Comissão da Verdade? É licença pra matar que tão pedindo! Licença pra matar gente pobre.

Lembremos das UPPs… Anunciadas com alarde. Comemoradas. Qual o resultado delas? A necessidade da Intervenção Militar uma década depois?! Toda política midiática de ocupação de território gera para a classe média com medo de furto e tiroteio uma inicial e falsa sensação de segurança. E depois? Depois vem a milícia dominar o território e o crime organizado se reorganiza. Porque é uma política de segurança FALIDA. Uma falsa guerra às drogas que dá voto e dinheiro, mas já começou perdida há décadas. Se tiraram os traficantes de hoje virão outros amanhã. Precisa fazer mais quantas vezes pra saberem que não há resultado a longo prazo?

A fala de Temer que pararia a Intervenção Militar no caso de conseguir os votos necessários para a Reforma da Previdência mostra a urgência da Intervenção. Urgente que pode parar um pouquinho. Há pouco, depois da falta de votos para a Reforma da Previdência desistiu e apresentou uma nova agenda prioritária para o Governo. A agenda do Mercado. Agenda da venda do país. Intervenção faz parte dela.

Essa falsa sensação de segurança pode durar até o processo eleitoral e ser a redenção de Temer frente a opinião pública? Pode. O Governo Temer não tem nada a perder e essa pode ser a sua única chance de recuperar algo da ínfima popularidade. Diferente da população pobre desse país, que tem a própria vida e a vida dos seus em jogo.

*Por Camila Moreno

Vereador pede que Igor Kannário e Pabllo Vittar não cantem na micareta de Feira de Santana

/ Política

Cantor Kannário vive e meio a polêmicas. Foto: Max Haack/ Ag. Haack

Alegando que ”Deus está no controle da nação” e que não permitirá que aconteça em Feira de Santana o que aconteceu com as cidades bíblicas de Sodoma e Gomorra, o vereador Edvaldo Lima (PP) afirmou que solicitará a não contratação de Igor Kannário, Daniela Mercury e Pabllo Vittar para a tradicional micareta do município, que acontece em abril. Durante sessão ordinária na câmara do município desta segunda-feira (19), o vereador afirmou que encaminhará ao prefeito José Ronaldo (DEM) um ofício que solicita a não contratação dos três artistas. ”Neste ofício, peço ao prefeito que não contrate os cantores. Acredito que ele terá bom senso e não irá jogar no lixo o dinheiro público, pois eles não têm condições de se apresentarem em nossa cidade”, analisou. Lima também lembrou que deu entrada em um requerimento solicitando a redução de 90% dos investimentos na Micareta, mas foi rejeitado pelos pares. ”O dinheiro que foi gasto no Carnaval de Salvador, por exemplo, poderia ser investido na construção de um novo hospital geral em Feira de Santana. O Hospital do Câncer de Salvador está fechado por falta de recursos”, relatou. Em defesa do que chama de ”família brasileira”, Edvaldo questionou o objetivo da realização da micareta na cidade. ”Não precisamos de festas de prostituição, precisamos de saúde, educação e segurança”, declarou. O vereador relatou que recebeu um vídeo mostrando um homem nu e outro baixando as calças no circuito do Carnaval de Salvador. ”É para isso que serve nosso dinheiro? É para agir contra a família brasileira? Esses elementos não respeitam a família”, questionou. As informações são do Bahia Notícias

Camaçari: Acusada de exigir propina, secretária diz que é vítima de uma grande armação

/ Bahia

Secretária Juliana Paes se defende de acusações. Foto: Reprodução

A secretária de Desenvolvimento Urbano de Camaçari, Juliana Paes, afirmou nesta terça-feira (20) que as acusações que vem sofrendo são oriundas de ”pessoas que estavam acostumadas a fazer coisas não republicanas pudessem continuar fazendo”. Em entrevista ao apresentador José Eduardo na rádio Metrópole, a gestora afirmou que está sofrendo um linchamento público nas redes sociais. Juliana Paes voltou a afirmar que é vítima de uma armação. ”O que existe é uma grande armação para me derrubar do cargo. É uma grande armação desde que assumi a secretaria. Não é fácil, é uma secretaria de peso, que lida com questões muito complexas, conflituosas envolvendo muitos interesses. Camaçari é um município muito promissor. Isso tudo é um grande esquema montado e armado para me derrubar do cargo para que pessoas que estavam acostumadas a fazer coisas não republicanas pudessem continuar fazendo”. Para a gestora, a série de mudanças que realizou assim que chegou à pasta desagradou o interesse de algumas pessoas. ”A primeira coisa que fiz foi mudar uma série de procedimentos dentro da secretaria. Estava tudo confuso, burocrático, não tinha transparência. E para algumas pessoas aquele cenário com interesses escusos era interessante se manter. Mas, a prática é que temos implementado uma série de procedimentos transparentes, mecanismos de controles, redefinição de fluxo”, contou.  Juliana também mencionou o grupo político que esteve à frente da prefeitura antes da gestão do prefeito Elinaldo. ”Uma série de mudanças foi feita. A gente não pode esquecer desse cenário político que existe. Um município que ficou 12 anos nas mãos de um único grupo político, acostumado a ficar muito tempo vinculado ao poder e o status co mudou totalmente”.

Bahia fica sem representantes no governo Temer após saída de Valois do Ministério dos Direitos Humanos

/ Brasília

Luislinda deixar Ministério no Governo Temer. Foto: Beto Barata

Depois de a magistrada aposentada Luislinda Valois deixar o Ministério dos Direitos Humanos, a Bahia ficou sem representantes no primeiro escalão do governo do presidente Michel Temer (MDB). A baiana entregou sua carta de demissão nesta segunda-feira (19), após ser acusada no Planalto de ter uma atuação ”apagada” e enfrentar uma polêmica no cargo. Em novembro do ano passado, pediu para acumular seu salário de desembargadora aposentada com a remuneração da pasta, alegando ”trabalho análogo à escravidão”. Para ficar no posto, Valois ainda deixou o seu partido, o PSDB, que decidiu desembarcar da administração de Temer. Além de Valois, mais dois baianos ocuparam cargos no primeiro escalão do governo. O primeiro foi Geddel Vieira Lima (MDB), que foi ministro da Secretaria de Governo. Ele renunciou o posto após declarações do então ministro da Cultura, Marcelo Calero, que acusou o emedebista de pressioná-lo a produzir um parecer técnico para favorecer seus interesses pessoais. Calero afirmou que Geddel Vieira o procurou pelo menos cinco vezes — por telefone e pessoalmente — para que o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), órgão subordinado à Cultura, aprovasse o projeto imobiliário La Vue Ladeira da Barra, nos arredores de uma área tombada em Salvador. Com a saída de Geddel, o deputado federal Antonio Imbassahy (PSDB) ficou com a cadeira de Geddel. O tucano baiano pediu demissão da Secretaria de Governo, em dezembro do ano passado, após ser alvo de várias críticas da base de Temer. Apesar da retirada de Valois, há baianos ainda ocupando postos relevantes na administração de Temer. É o caso de Sílvio Pinheiro (DEM), que é presidente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), e o vereador licenciado Paulo Câmara (PSDB), que é secretário nacional de Assuntos Federativos. Os dois, no entanto, devem sair por causa da eleição. O tucano para disputar uma vaga na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) e Pinheiro para ajudar a eventual candidatura do prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), ao governo da Bahia.

Prazo para recurso de Lula contra condenação do Tribunal Regional Federal termina hoje

/ Justiça

Lula é condenado a 12 anos de prisão. Foto: Ricardo Stuckert

A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tem até as 23h59 de hoje para entrar com recurso no Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF-4) contra a condenação de 12 anos e 1 mês de prisão, por corrupção e lavagem de dinheiro, no caso do triplex do Guarujá (SP). Lula tem direito a recorrer por meio de um embargo de declaração, recurso no qual a defesa poderá questionar obscuridades nos votos dos desembargadores do TRF-4. Os magistrados não têm prazo para analisar o recurso. Caberá ao relator da Lava Jato na Corte, desembargador João Pedro Gebran Neto, receber o embargo, elaborar um relatório e seu o voto e marcar a data para julgamento. Na primeira instância, o ex-presidente havia sido condenado pelo juiz Sérgio Moro a 9 anos e 6 meses de prisão. Após a publicação do acórdão do embargo de declaração, a defesa pode, em até 12 dias, entrar com outro embargo de declaração relativo ao recurso anterior. Este novo embargo também é analisado pelos desembargadores. A defesa de Lula tem direito ainda a entrar com Recurso Especial perante o Superior Tribunal de Justiça (STJ) e com Recurso Extraordinário no Supremo Tribunal Federal. Esses recursos devem ser apresentados simultaneamente e não têm efeito suspensivo. Os advogados podem, no entanto, pedir a suspensão do envio do cumprimento da medida para Curitiba enquanto as Cortes em Brasília não julgarem os pedidos. Em pedido feito ontem ao Supremo Tribunal Federal, a defesa do ex-presidente requer que seja notificada da data em que o habeas corpus irá a julgamento no plenário da Corte. Questionada ontem, porém, a ministra Cármen Lúcia, presidente do STF, informou por meio de sua assessoria não haver previsão de quando o caso será incluído na pauta. Estadão