Professores de Irajuba ainda enfrentam ”perrengue” e não receberam salário de dezembro

/ Educação

Professores efetivos paralisaram em dezembro de 2017. Foto: APLB

Os estudantes da rede pública municipal de Irajuba concluíram o ano letivo de 2017 neste mês, janeiro de 2018. O atraso foi causado por uma paralisação de professores, ocorrida no ano passado, devido ao atraso no pagamento de salários dos educadores. O município possui cerca de 17 escolas públicas, e uma creche, que oferecem Educação Infantil e Ensino Fundamental, atendendo cerca de 1.630 alunos, que foram prejudicados com a paralisação. Além disso, os cerca de 100 professores efetivos que prestam serviços ao município também foram prejudicados sem o recebimento dos salários de novembro e 13º salário, pendências que já foram sanadas pela Prefeitura, segundo informou o diretor da APLB local, José Carlos, em contato com o Blog Marcos Frahm. Mas de acordo com o Sindicato que representa a categoria, até esta quarta-feira (24) os educadores ainda não receberam o salário referente ao mês de dezembro. ”Nenhuma informação nós temos, sobre quando os professores irão receber o salário de dezembro e, antes do ano de 2017 acabar, quando cobrávamos o salário de novembro já imaginávamos que poderíamos enfrentar problemas com o salário de dezembro. Isso é muito ruim para o educador, que fica sem estímulo e também prejudica o alunado. Tememos agora o início tardio do ano letivo de 2018. Lamentável essa situação”, detalhou o representante da APLB, José Carlos.

Prefeitura de Jequié discute com comerciantes poluição sonora na área central da cidade

/ Jequié

Diretoria de Meio Ambiente discute poluição sonora. Foto: Secom

Transeuntes, frequentadores das feiras livres, vizinhos e clientes de lojas comerciais do Centro de Jequié queixam-se da intensa poluição sonora causada pelos equipamentos de som usados pelas casas comerciais que, em alto volume, e na maioria das vezes com locutor ocupando o passeio público, acaba dificultando o direito ir e vir dos pedestres. Para dar início a um diálogo sobre a questão, a Prefeitura de Jequié, através da Secretaria de Agricultura, Irrigação e Meio Ambiente e da Diretoria de Meio Ambiente, promoveu uma reunião com alguns lojistas e proprietários de carros de som, para tratar sobre a poluição sonora no comércio de Jequié. Durante o encontro foi discutido um plano de ações que possibilite minimizar a poluição sonora, sem prejudicar o comércio e nem os frequentadores do espaço público. Foram convidadas a participar da reunião treze lojas que se utilizam de equipamento de som em suas portas, entretanto apenas três compareceram. Ficou acertado que as demais lojas serão novamente convidadas para uma outra reunião e, caso não compareçam, a Diretoria de Meio Ambiente irá emitir uma notificação. Se for uma empresa com matriz fora do município, a notificação será enviada à loja matriz. O não entendimento com o órgão ambiental municipal implicará em sanções da lei. Na ótica dos especialistas, a poluição sonora passou a ser considerada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) uma das três prioridades ecológicas para a próxima década e diz, após aprofundado estudo, que acima de 70 decibéis, o ruído pode causar danos à saúde. De modo que, para o ouvido humano funcionar perfeitamente até o fim da vida, a intensidade de som a que estão expostos os habitantes deve ficar em torno de 50 a 55 decibéis. A lei municipal 1474/98 diz no seu Art. 1º que é vedada a emissão de ruído de qualquer espécie, produzido por quaisquer meios que perturbem o bem-estar e sossego públicos; Art.3º diz que o nível máximo de som/ruído permitido a alto-falantes, rádios, orquestras, instrumentos isolados, bandas, aparelhos ou utensílios de qualquer natureza, usados para qualquer fim em residências ou estabelecimentos comerciais ou diversões públicas, tais como parques de diversões, bares, cafés, restaurantes, cantinas, recreios, clubes, boates, circos, festivais esportivos, comemorações e atividades congêneres passa ser de o nível máximo de 55 decibéis, medidos dentro dos limites do imóvel onde se dá o incômodo. ”A poluição sonora é o excesso de ruídos que afeta a saúde física e mental da população. É o alto nível de decibéis provocado pelo barulho constante proveniente de atividades que perturbam o silêncio ambiental e é considerada um crime ambiental, podendo resultar em multa e reclusão de 1 a 4 anos. Isto precisa estar normatizado dentro das leis municipais e de acordo com o que a fiscalização dos órgãos do município estabeleceram, como ou alvará de utilização sonora, por exemplo. A não adequação pode gerar suspensão das atividades e apreensão do sistema de som e suas instalações, até a correção das irregularidades.”, destacou a diretora de Meio Ambiente, da Secretaria de Agricultura, Irrigação e Meio Ambiente, Maria Cruz.

Itiruçu: Governador Rui Costa recebe a prefeita Lorena e garante autorizar obras para o município

/ Itiruçu

Rui Costa recebe Lorena de Gregório e Jorge Solla. Foto: Paula Fróes

O governador Rui Costa recebeu em seu gabinete a prefeita Lorena de Gregório, de Itiruçu, acompanhada do deputado federal Jorge Solla e garantiu a autorização de obras para o município. Durante a audiência, nesta terça-feira (23) a prefeita elencou demandas nas áreas de infraestrutura, segurança pública e agricultura. O Estado garantiu a reforma da estrutura física do Mercado Municipal de Itiruçu, reforma da Delegacia Territorial, em convênio com o município, construção de uma quadra poliesportiva e reestruturação do galpão utilizado na margem da Rodovia BA-250 pela Associacão Itirucuense de Floricultura. Construída há décadas, a Delegacia da Polícia Civil de Itiruçu apresenta sérios problemas, condições físicas insalubres e, inclusive, a unidade prisional foi invadida na madrugada da última segunda-feira (22), por um criminoso, que acabou por ceifar a vida de um suspeito de tráfico de drogas que havia sido preso no dia anterior. As informações repassadas ao Blog Marcos Frahm dão conta de que as obras de reforma da DT e do Mercado Municipal estão previstas para serem iniciadas ainda neste primeiro semestre de 2018.

Policial baiano de 47 anos é campeão europeu, em Lisboa, de Jiu-Jitsu, na categoria super pesado

/ Política

O baiano Antonio Borges é campeão europeu. Foto: Bocão News

Após retornar de Lisboa com o título de campeão europeu de Jiu Jitsu na categoria super pesado, o baiano Antonio Borges corre para casa em direção aos abraços da família. E, não poderia ser diferente. Afinal de contas, se não fossem os filhos, Marcos Yuri, 25 anos, e Gabriele Borges 16 anos, o SUBTEN Borges não iria trocar o boxe para se tornar o primeiro no ranking brasileiro e mundial de Jiu Jitsu na sua categoria. Não conhece a história? Vai conhecer agora. Antonio Marcos Souza Borges tem 47 anos, tem cinco filhos, Michele, Rebeca, Marcos, Akla e Gabriele, e é subtenente da Polícia Militar da Bahia. É um policial dedicado e sempre procurou praticar esportes. Ingressou na polícia há 28 anos e dedicou 20 deles ao boxe. ”O boxe é um esporte de contato e muitas vezes precisamos como policial utilizar a força para combater o crime, mas, isso causa muitos danos”. A observação ponderada sobre o uso excessivo da força em situações de conflito mostra o caráter pacifista de Borges, bem como, o seu autocontrole no exercício da profissão. Logo, percebeu o quanto seria necessário desenvolver novas habilidades para aperfeiçoar o seu trabalho. ”Um dia resolvi matricular meus filhos, Marcos e Gabriele, no jiu jitsu. Levava eles para a academia e comecei a perceber os benefícios das artes marciais”. Borges observou como os lutadores imobilizavam os oponentes e concluiu: ”O jiu jitsu ajuda mais na mobilização. É auto defesa. É uma ferramenta perfeita para diminuir o contato”. Mas, como tudo na vida, Borges entrou de cabeça no esporte e o resultado já é de conhecimento geral.  É campeão baiano, brasileiro, sul-americano e, recentemente, no dia 18 de janeiro, ganhou o European Championship Jiu Jitsu em Lisboa, Portugal. A próxima meta é o campeonato brasileiro em abril e o mundial no mês de agosto na Califórnia. Os filhos e o sobrinho – A família é a grande razão de ser do subtenente Borges. Ele faz questão de destacar o talento da filha, Gabriele Borges, 16 anos, bem como, o sobrinho, Matheus Santos, 15 anos. Ambos são competidores e já carregam no peito várias medalhas. Elo do Bem – Para viajar o mundo inteiro, o subtenente encontrou importantes aliados, o principal deles, o empresário Raimundo Andrade, presidente do Grupo JR Transportes, com sede em Dias d’Ávila. ”Borges reúne duas coisas que contam com o meu enorme respeito: o efeito do esporte na vida das pessoas e o trabalho em prol da nossa segurança feito pela Polícia Militar. Eu não poderia deixar de ajudar”, disse o empresário. As informações são do Bocão News

Para o deputado Aleluia, decisão contra Lula não muda cenário do DEM: ”Não se escolhe adversário”

/ Política

José Carlos Aleluia, presidente do DEM.  Foto: Agência Câmara

Ferrenho opositor do PT, crítico irredutível do Governo Rui Costa, presidente do Democratas na Bahia, deputado José Carlos Aleluia, comentou na tarde desta quarta-feira (24) que a condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em segunda instância, não muda o cenário eleitoral para o seu partido. Em entrevista ao site Bahia Notícias, ele destacou que Lula pode ainda recorrer da decisão do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) e permanecer elegível para a presidência da República. ”Pro Democratas não tem consequências. Quem quer vencer a eleição não escolhe adversário”, assegurou. Nesta quarta, a maioria do TRF4 já decidiu pela manutenção da condenação imposta pelo juiz Sérgio Moro em primeira instância. Cabe ainda à Justiça decidir se Lula estará inelegível para o pleito deste ano. “Ele poderá dizer que continua candidato até o momento em que ele registre a candidatura e o Tribunal Superior Eleitoral defira ou não”, comentou o parlamentar baiano.

Por 3 a 0, desembargadores do TRF4 mantêm condenação de Lula no caso triplex

/ Justiça

Desembargadores mantém condenação a Lula. Foto: Sylvio Sirangelo

Os três desembargadores da 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, em Porto Alegre, votaram hoje (24) pela manutenção da condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no caso do triplex no Guarujá, no São Paulo. Os magistrados negaram o recurso da defesa de Lula contra sentença aplicada pelo juiz Sérgio Moro, em primeira instância pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. O presidente da turma, Leandro Paulsen, proclamou o resultado e a sessão foi encerrada. Os desembargadores entenderam que a sentença de Moro é válida. E também aumentaram a pena do ex-presidente de 9 anos e meio de prisão para 12 anos e 1 mês de prisão em regime fechado pelos crimes citados, acolhendo pedido do Ministério Público Federal (MPF). Para o juiz federal Sérgio Moro, ficou provado nos autos que o ex-presidente e a ex-primeira-dama Marisa Letícia eram de fato os proprietários do imóvel e que as reformas executadas no triplex pela empresa OAS provam que o apartamento era destinado a Lula e faziam parte do pagamento de propina ao ex-presidente por ter beneficiado a empreiteira em contratos com a Petrobras. No recurso, a defesa alegou que a análise de Moro foi ”parcial e facciosa” e “descoberta de qualquer elemento probatório idôneo”. Os advogados afirmaram que um conjunto de equívocos justificava a nulidade da condenação. Para a defesa, o juiz teria falhado ao definir a pena com base apenas na ”narrativa isolada” do ex-presidente da OAS José Adelmário Pinheiro Filho, conhecido como Léo Pinheiro, sobre o que os advogados consideram ”um fantasioso caixa geral de propinas” e a suposta compra e reforma do imóvel. As informações são da Agência Brasil

Apresentador Zeca Camargo é condenado a indenizar pai do cantor Cristiano Araújo em R$ 50 mil

/ Justiça

Camargo deve pagar R$ 50 mil após comentário. Foto: Reprodução

A Justiça condenou o apresentador Zeca Camargo a pagar indenização por danos morais de R$ 60 mil ao pai de Cristiano Araújo e à empresa que cuidava da carreira do cantor, que morreu em acidente de carro em junho de 2015. O valor deve ser pago meio a meio – 50% para João Reis de Araújo, pai do artista, e 50% à C.A. Produções Artísticas. A decisão foi da juíza Rozana Fernandes Camapum, 17ª Vara Cívil de Goiânia, publicada na terça-feira (23). O apresentador tem 15 dias para recorrer e informou à Folha de S. Paulo que o fará no prazo. ”Embora nunca tenha ofendido nem ao cantor nem a ninguém da sua família (e muito menos seus fãs) numa crônica mal interpretada que comentava não sobre a qualidade da uma manifestação artística, mas sobre a repercussão do acontecido na mídia, e apesar de ter pedido desculpas publicamente à época, tomei conhecimento hoje do teor da sentença e vou recorrer”, diz o apresentador, atualmente no ”É de Casa”, da Globo. O pai e os sócios de Cristiano dizem na ação que a morte do cantor causou comoção nacional e que Zeca Camargo ”debochou desse sentimento em uma crônica cruel, infundada, insensível e preconceituosa”. Zeca fez um comentário no “Jornal da Dez”, da GloboNews, sobre a repercussão do assunto e o destaque dado nacionalmente à notícia, questionando a fama do sertanejo. A fala irritou familiares, amigos e fãs de Cristiano Araújo. Com a repercussão, ele fez um pedido público de desculpas no ”Vídeo Show”. ”O momento foi extremamente inadequado, já que não respeitou o luto da família e empresário e lida quatro dias após a data do falecimento, o que provocou uma dor maior e humilhação pública da família pelo desprestígio que impôs a pessoa do falecido cantor, principalmente quando perguntou ”Mas, Cristiano Araújo?” –para o fim de deixar claro que ele não era merecedor da comoção nacional e de grandes funerais públicos”, diz a decisão da juíza. Ela determinou que Zeca deve pagar ainda todas as despesas do processo. Os advogados que representam a família de Cristiano disseram que vão doar o valor da indenização a uma instituição de caridade.

Da Argentina, Maradona posta foto em apoio a Lula durante julgamento pelo caso do tríplex

/ Política

Maradona manifesta apoio a Lula. Foto: Reprodução/Facebook

Antenado com o que está acontecendo no Brasil, o ídolo argentino Diego Maradona declarou o seu apoio ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O político está sendo julgado pelo caso do tríplex do Guarujá, nesta quarta-feira (24), no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRT4), em Porto Alegre. El Pibe publicou uma foto segurando uma camisa da seleção brasileira com o número 18 e o nome de Lula na sua conta oficial no Facebook. ”Lula querido, Diego está contigo!”, escreveu o ex-craque da camisa 10 da Argentina. Maradona é conhecido por suas manifestações a favor de diversos governantes sul-americanos de esquerda. O jogador pendurou as chuteiras em 1997. Atualmente ele é o treinador do Al-Fujairah, dos Emirados Árabes Unidos.

Após recomendação do Ministério Público, secretário de Educação é exonerado em Candeias

/ Educação

Secretário Jair Cardoso acumulava cargos. Foto: Rádio Baiana FM

O secretário de Educação do município de Candeias, Jair Cardoso, foi exonerado do cargo nesta terça-feira (23). O Ministério Público fez uma recomendação pedindo afastamento do secretário, que é ex-vereador, por suspeita de acúmulo de cargos. Além de secretariado, ele possuía cargos como professor, no Colégio Estadual Polivalente e no Colégio da Polícia Militar, ambos da rede pública Estadual em Candeias, durante os anos de 2016 e 2017. O diretor do Polivalente afirmou, no entanto, que outro servidor ocupava a vaga de Jair no colégio. O cargo como Secretário de Educação exige exclusividade, o que impede o regime de 40 horas semanais como docente. Em entrevista ao site bahia.ba, Jair Cardoso afirmou que apenas aceitou o convite para a pasta, e que em outras gestões sempre aconteceu situação semelhante, e outros professores também foram convidados para a função. Ele disse que continuará o seu trabalho ”como professor e historiador”, e que vai manter a ”amizade” com o prefeito da cidade. Inclusive, irá ajudar na nomeação do seu substituto.

Desembargador afirma que há provas suficientes contra o ex-presidente Lula no caso tríplex

/ Justiça

Desembargador João Gebran Neto, em votação. Foto: Sylvio Sirangelo

O desembargador João Gebran Neto, relator dos casos da Lava-Jato no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), considerou até agora que há provas foram suficientes para a condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no caso tríplex. Segundo ele, Lula tinha ciência do esquema de corrupção na Petrobras e deu apoio, agindo intensamente nos bastidores pela indicação das pessoas aos cargos-chaves na diretoria da estatal, que movimentavam as propinas. O desembargador afirmou que o ex-presidente Lula era o garantidor do esquema de corrupção que funcionava na Petrobras. O relator argumentou que, em razão disso, não há necessidade de que exista um ato de ofício para indicar o ato de corrupção do ex-presidente. ”Não se exige a participação ativa de Luiz Inácio Lula da Silva em cada um dos contratos. O réu, em verdade, era garantidor de um esquema maior que tinha como finalidade incrementar de modo supreptício o financiamento de partidos, pelo que agia nos bastidores para nomeação e manutenção de agentes públicos em cargos chaves para a organização criminosa ”, disse Gebran. Gebran afirmou em seu voto que a prova indireta e os indícios, usados para condenar o ex-presidente no caso do tríplex do Guarujá, são provas de ”igual envergadura” e o que importa é a coerência delas com os demais elementos do processo. Para ele, não é preciso “ato de ofício”, como diz a defesa, para demonstrar que Lula tenha cometido ato de corrupção passiva. Segundo ele, no julgamento do mensalão, a ação 470, os ministros Luiz Fux e Joaquim Barbosa afastaram a necessidade de comprovar o tal ato. A defesa alega que Lula não poderia ter cometido o ato de corrupção se já estava fora da Presidência. Com informações de O Globo

Defesa afirma que houve ”cerceamento” e pede nulidade de processo contra Lula

/ Justiça

advogado Cristiano Zanin fala no julgamento. Foto: Sylvio Sirangelo

O advogado do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Cristiano Zanin, afirmou hoje (24), durante julgamento do recurso do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no Tribunal Regional Federal da 4º Região (TRF4), que o processo é nulo e que, na sentença, não foi feita prova da culpa, mas, sim, da inocência do ex-presidente. Segundo a Agência Brasil, na alegação, Zanin apontou uma série de inconsistências no processo. Zanin embasou a apelação ao defender que houve cerceamento de defesa, problemas na escolha da jurisdição e parcialidade do juiz federal Sérgio Moro, responsável pelo processo em primeira instância. A apelação da defesa de Lula é contra a condenação a 9 anos e 6 meses de prisão no caso do triplex do Guarujá – aplicada pelo juiz Sérgio Moro, responsável pelos processos da Operação Lava Jato na primeira instância da Justiça Federal, em Curitiba (PR). A defesa afirmou que falta correlação entre a denúncia e a sentença. ”O juiz de primeiro grau construiu uma acusação própria. Ele deixou de lado a denúncia. O que se vê na sentença é uma completa distorção”, defendeu. O advogado também criticou o conceito de tipicidade do crime de corrupção passiva. ”O crime de corrupção passiva se tipifica quando o funcionário público recebe uma vantagem indevida. Então é preciso estabelecer o nexo. Aqui na sentença, o juiz diz que houve atos de ofício indeterminados. Significa reconhecer que não há atos de ofícios nesse processo. Crimes não pode ser fluidos.” Antes de Zanin, falaram os advogados René Dotti – que é assistente da acusação e representa a Petrobras -, Fernando Augusto Henriques Fernandes – defensor do ex-presidente do Instituto Lula Paulo Okamotto. As demais defesas abriram mão das manifestações.

Violência dita a rotina em Jequié: jovem e mulher são mortos a tiros no bairro KM 3

/ Jequié

 A terça-feira (23) foi sangrenta em Jequié. Depois da descoberta do corpo de um servidor da Previdência Social no município, pela manhã, Paulo Henrique Silva Oliveira, de 43 anos, cujo cadáver foi encontrado num terreno baldio no Loteamento Parque da Colina, à noite, mais duas pessoas foram mortas de forma violenta. Criminosos perseguiram Jeferson Silva Oliveira, de 19 anos, na Rua da Grécia, no bairro KM 3 e deflagram vários tiros contra o jovem, que chegou a ser socorrido ao Hospital Geral Prado Valadares – HGPV, mas não resistiu aos ferimentos e foi a óbito na unidade hospitalar. De acordo com informações policiais, uma mulher, Cleonice Borges de Brito, de 49 anos, que passara na hora do crime teria sido usada como escudo humano pelo jovem alvejado e também foi atingida, socorrida ao HGPV e morreu antes de chegar ao hospital. A onda de violência tem deixado os jequieenses assustados, independente de os crimes estarem relacionados ao tráfico de entorpecente ou não. Antes da morte do jovem e da mulher, por volta das 18h outro jovem, de 18 anos havia sido baleado por elementos de moto na Avenida Tote Lomanto, no bairro Joaquim Romão. Na mesma via pública, um taxista disse ter o seu carro atingido por um disparo de arma de fogo, após deixar um cliente no cruzamento de acesso ao Cemitério São João Batista.

Jequié: Operação Joaquim Romão da Polícia Civil leva mais um suspeito de tráfico para a cadeia

/ Jequié

Ayan Carlos Borges Santos é preso em Jequié. Foto: Polícia Civil

A Polícia Civil de Jequié deu prosseguimento à Operação Joaquim Romão, nesta terça-feira (23), efetuando a prisão de mais um suspeito, Ayan Carlos Borges Santos, em cumprimento a mandado de prisão expedido pela Vara Criminal da Comarca de Jequié e encontrava-se pendente de cumprimento desde a deflagração da operação, no dia 21 de dezembro de 2017, quando foram cumpridos 15 mandados de prisão preventiva e 01 mandado de condução coercitiva. Segundo a polícia, essa operação é resultado de meses de investigações e tem como finalidade combater o tráfico de drogas, roubos e homicídios cometidos por uma súcia instalada na cidade de Jequié. ”A polícia civil está atenta e empenhada em reprimir os crimes ocorridos no município de Jequié e convoca a população local que colabore com o trabalho da polícia através de informações”, disse o delegado regional, coordenador na 9ª Coorpin, Fabiano Aurich. Segundo Aurich, Ayan é sacusado de tráfico de drogas e associação ao tráfico.

 

Duas mulheres são presas pela Polícia Militar, com maconha, cocaína e explosivos, em Jequié

/ Jequié

Aline dos Santos e Priscila Nascimento são presas. Foto: 19º BPM

Uma mulher foi flagrada transportando no baú de uma moto uma cartela de munições calibre 38, na noite desta terça-feira (23), no bairro Curral Novo, em Jequié. Após ser detida, Aline dos Santos Batista informou a casa de uma comparsa na avenida dos Operários. Quando os policiais chegaram no imóvel na localidade conhecida como ”Rua da Banca”, eles encontraram Priscila Nascimento Tose, 27 anos, com 12 explosivos, espoletas para detonação, meio quilo de cocaína, uma porção de maconha, além de uma balança e um coldre para revólver calibre 38. ”A dupla relatou para quem trabalha e agora, em conjunto com a Polícia Civil, vamos investigar para chegarmos nos outros comparsas da quadrilha. Com certeza, evitamos explosões de banco, na região, com este flagrante”, disse o comandante do 19° Batalhão da Polícia Militar, tenente-coronel Itamar Gondim. As duas mulheres presas e o todo o material apreendido foram levados para Delegacia Territorial de Jequié.